InícioDiversosMorre a cantora e pastora Ludmila Ferber aos 56 anos

Morre a cantora e pastora Ludmila Ferber aos 56 anos

"Quando tudo parece estranho ao redor ,Buscar tua face é preciso, Deus Quando a gente não sabe o que está ocorrendo Buscar tua face é preciso, Deus"

- continua após a publicidade -

Em sua ultima postagem em redes sociais escreveu:

“Quando tudo parece estranho ao redor
Buscar tua face é preciso, Deus
Quando a gente não sabe o que está ocorrendo
Buscar tua face é preciso, Deus
Quando a fúria dos ventos vem contra nós
E a vontade é sumir e calar a voz

É nessa hora que a gente precisa lutar
E jamais desistir
Justamente agora é o momento de se humilhar
E buscar a face de Deus”

Esse é um trecho da minha canção Buscar Tua Face é Preciso, disponível em todas as plataformas digitais. Tenho certeza que essa música vai renovar as suas forças para continuar a jornada… mas lembre-se, busque a Face de Deus!! Dele vem o nosso fôlego de vida!!

A cantora gospel Ludmila Ferber, de 56 anos de idade, morreu na noite dessa terça-feira (26/1). Ela lutava contra um câncer no pulmão, com metástases no fígado e nos ossos.

A pastora foi diagnosticada com a doença em 2018. “Em tempos de guerra, nunca pare de lutar’. Hoje estou entrando num momento único e surpreendente da minha vida: o tratamento de quimioterapia“, contou ela à época.

Ela teria iniciado o quinto tratamento contra a doença em um hospital de São Paulo na semana passada.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O último post de Ludmila em seu Instagram foi na última segunda (24), quando ela citou um trecho de sua canção Buscar Tua Face é Preciso.

“‘Quando tudo parece estranho ao redor / Buscar tua face é preciso, Deus / Quando a gente não sabe o que está ocorrendo / Buscar tua face é preciso, Deus”, dizia trecho da canção na legenda.

Casada de 1987 a 2014 com José Antônio Lino, ela deixa três filhas: Daniela Ferber Lino, Ana Lídia Ferber Lino e Vanessa Ferber Lino.
Carreira

Ludmila Ferber integrou o grupo Koinonya, com o qual gravou 8 discos. Em 1996, partiu para a carreira solo e lançou Marcas, seu primeiro álbum.

Mais 12 discos de estúdio foram lançados depois disso, o último levou o nome de Um Novo Começo, gravado em 2020.

Ela ainda tem nove álbuns ao vivo lançados e um disco dedicado a canções infantis, Meu Amigão do Peito.

Ludmila Múrias Ferber (Rio de Janeiro, 8 de agosto de 1965 – 26 de janeiro de 2022) cantora, compositora e multi-instrumentista brasileira de música cristã contemporânea.

Ficou conhecida, inicialmente, como integrante do grupo Koinonya, do qual fez parte entre 1992 a 1999 ao lado de músicos como Bené Gomes, Kleber Lucas e Alda Célia. Paralelamente a banda, iniciou carreira solo em 1996 e, desde então, tornou-se uma artista solo de notoriedade no cenário evangélico, sendo intérprete e compositora de canções como “Os Sonhos de Deus”, “Ouço Deus Me Chamar” e “Nunca Pare de Lutar”.
Seu trabalho mais recente é Um Novo Começo, lançado em 2019.

Ao longo da carreira, Ludmila foi indicada e vencedora em várias categorias no Troféu Talento e recebeu indicações ao Troféu Promessas. Além disso, teve suas músicas regravadas por vários artistas.

Biografia

A cantora é descendente de judeus russos, espanhóis e portugueses. Se tornou evangélica após seu pai ser curado de câncer.]

Ludmila começou sua carreira musical no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, em uma igreja local onde participava do louvor. Em dezembro de 1987 casou-se com José Antônio Lino e, em 1992, Ludmila Ferber e seu marido mudaram-se do Rio de Janeiro para Goiânia. Mais tarde, trocaram Goiânia por Brasília, cidade onde Ludmila Ferber iniciou seu ministério pastoral.

Em 1996, lançou seu primeiro CD solo, intitulado Marcas e a partir deste lançamento sua carreira se consolidou alcançando prestígio no público evangélico brasileiro, entre eles duas séries, Adoração Profética e Para Orar e Adorar, que saíram ao longo da década de 2000 com músicas como “Os Sonhos de Deus”, “Nunca Pare de Lutar”, “Aguenta Firme”, “Ouço Deus Me Chamar” e “A Doçura do Teu Falar”.

Ludmila Ferber também já havia participado da gravação de vários outros CDs, como da Comunidade Evangélica de Vila da Penha e também da grupo Koinonya.

Em 2007, a cantora participou da série Minhas Canções, no álbum Minhas Canções na Voz dos Melhores Vol. 3, cantando a música Eu Te Escolhi como Vaso de Honra, composta por R. R. Soares e lançado pela Graça Music.

Em 2011, Ludmila Ferber lançou o disco O Poder da Aliança pela gravadora Som Livre, que trouxe participações de cantores conhecidos no cenário gospel brasileiro como Fernandinho, Ana Paula Valadão e Alda Célia, além de ter participado do Festival Promessas no mesmo ano.

Em 2018, a cantora assinou contrato artístico com a gravadora Sony Music Brasil.

Morte

Ludmila morreu em 26 de janeiro de 2022, aos 56 anos, em decorrência a um câncer de pulmão que a cantora tinha sido diagnosticada em 2018.
Discografia

Álbuns de estúdio

1996: Marcas
1998: O Verdadeiro Amor
2000: Deus é Bom Demais
2001: O Coração de quem Adora
2002: O Segredo de ser Feliz
2003: Ouço Deus me Chamar
2005: 24 Horas por Dia
2006: Ainda é Tempo
2008: Cantarei para Sempre
2009: A Esperança Vive
2013: Pra Me Alegrar
2019: Um Novo Começo

Álbuns ao vivo

2001: Os Sonhos de Deus
2002: Unção sem Limites
2004: Tempo de Cura
2004: Uma História, Uma Estrada, Uma Vida
2005: Nunca Pare de Lutar
2007: Coragem
2007: Pérolas da Adoração
2011: O Poder da Aliança

Compilações

2007: Melodias Inesquecíveis
2010: Canções Inesquecíveis

Infantis

2005: Meu Amigão do Peito

Com o Koinonya

1992: Tempos de Visitação
1992: Ao Criador dos Céus
1994: Filho do Homem
1994: O Melhor da Adoração
1995: Maravilhoso És
1996: Vem, Espírito Santo
1997: Celebrando a Vitória
1999: O Ano da Graça

Livros

2012: Nunca Pare de Lutar

Programas de Televisão

Rede Super

2007 - 2010: Nunca Pare de Lutar

Você Adora

2012: Cozinhando com a Pastora Ludmila Ferber

Participações especiais e parcerias
Ver também: Lista de parcerias de Ludmila Ferber
Indicações e prêmios
Troféu Talento

:

AnoCategoriaIndicadoResultado
2004[8][9]Álbum do anoTempo de CuraIndicado
Álbum adoração e louvorIndicado
Álbum ao vivoIndicado
Destaque do anoLudmila FerberIndicado
Cantora do anoVenceu
CompositorIndicado
2005Música do Ano“Ouço Deus me Chamar”Indicado
Intérprete femininoLudmila FerberIndicado
Cantora do anoIndicado
CompositorIndicado
WebsiteVenceu
Regravação“Maior é Jesus”Venceu
ColetâneaUma História, Uma Estrada, Uma VidaIndicado
Álbum adoração e louvorOuço Deus me ChamarIndicado
Álbum do anoIndicado
2006[12][13]Música do Ano“Nunca Pare de Lutar”Indicado
ArranjoIndicado
Álbum do anoNunca Pare de LutarIndicado
Álbum adoração e louvorIndicado
Álbum ao vivoIndicado
CompositorLudmila FerberIndicado
Intérprete femininoIndicado
Dueto“Vou Continuar” (Mara Maravilha)Venceu
2007[14][15]Intérprete femininoLudmila FerberVenceu
Álbum infantilMeu Amigão do PeitoIndicado
2008[16][17]Álbum instrumentalMelodias InesquecíveisIndicado
DVDCoragemIndicado
Álbum ao vivoIndicado
Intérprete femininoLudmila FerberIndicado

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Iguatemi Ribeirão Preto recebe programação especial de corais natalinos

No repertório temos músicas de grandes artistas e muito conhecidas pelo público como Noite Feliz, Bate o Sino, Pastores da Serra entre outras. 

Secretaria da Cultura e Turismo realiza o Natal no Palácio

Evento será no dia 15 de dezembro e terá apresentação musical, de dança, coral, além de presépio, feira de artesanatos e doação de brinquedos

Carta aberta para os 3 poderes tem indio dando ultimato e prazo.

Prisão de Alexandre de Moraes, presidente do senado e camara. Imprensa se negou a participar. Supremo é o povo

BOMBA: Rede clandestina criada no Itamaraty sabotou governo Bolsonaro de dentro

O grupo atuava de forma contrária às determinações do executivo federal e agiam por conta própria, conforme revelado pelo colunista Jamil Chade.

Museu Casa da Memória Italiana realiza “Concerto di Natale”

Totalmente gratuito, o evento traz canções natalinas e músicas tradicionais italianas, apresentadas pelo Coro Memorie d'Italia, sob a regência do maestro Alexandre Mazzer Perticarrari
- PUBLICIDADE -