Início Blogs Célio Pezza Há vida lá fora?, por Célio Pezza

Há vida lá fora?, por Célio Pezza

- continua após a publicidade -

A Ilha Great Barrier, uma pequena comunidade com 939 habitantes na Nova Zelândia, será palco, neste próximo setembro, de um evento interessante, organizado pelo grupo Awana Rural Women e intermediado pelo professor de filosofia Tim Mulgan, da Universidade de Auckland.

Será um encontro para falar sobre alienígenas, intitulado “Há vida lá fora”? Até aí, tudo bem, poderia ser um festival local, um evento sem grande importância, mas, chama a atenção os palestrantes desse encontro. Logo de cara, vemos o doutor Guy Consolmagno, Diretor do Observatório do Vaticano, eminente cientista planetário, jesuíta formado no MIT, USA e administrador de dois poderosos observadores estelares, um em Castel Gandolfo, perto do Vaticano e outro no Monte Graham, no Arizona, USA.

Para termos uma ideia, esse observatório possui um telescópio com câmeras super-resfriadas infravermelhas, conhecidas como LTB (Large Binocular Telescope), com uma resolução 10 vezes maior que o telescópio espacial Hubble.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Doutor Guy também é um dos líderes da preparação cientifica para a divulgação da vida extraterrestre e conselheiro do Papa Francisco.

Outro conferencista é o Professor Steve Pointing, microbiologista da Universidade de Auckland, que trabalhou com a NASA em projetos sobre formas de vida em ambientes inóspitos, como frio polar e calor extremo de desertos.

Continuando, temos a Dra. Faith Vilas, cientista espacial e diretora do Observatório Espacial de Mount Hopkins no Arizona, USA e Gino Acevedo, diretor de arte da Weta Digital, responsável por trabalhos em filmes como Avatar, O Senhor dos Anéis e outros. Também temos no grupo que organizou o evento, a doutora Ann Sprague, cientista aposentada da Universidade do Arizona, que pesquisou dados sobre o planeta Marte.

É difícil imaginar um time de tanto peso se deslocar até essa localidade só para uma reunião entre amigos.
Vamos acompanhar atentamente o que será discutido nesse evento, pois estamos passando por um momento de grandes revelações. Quando perguntaram à presidente do grupo, Gendie Somerville-Ryan, como conseguiu trazer pessoas tão importantes para um encontro numa área tão remota, ela disse de forma enigmática: Bem, nunca é a sorte, não é mesmo? Já o Papa Francisco, quando perguntado sobre vida extraterrestre, foi claro em sua resposta: Até o descobrimento da América, não imaginávamos a sua existência.

*Célio Pezza é colunista, escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, A Palavra Perdida e o seu mais recente A Tumba do Apóstolo.
O escritor Célio Pezza, 64 anos, iniciou a carreira de escritor em 1999, movido pela vontade de levar as pessoas a repensarem o modelo de vida atual dos seres humanos. Seus livros misturam realidade e suspense, e Celio já tem 8 livros publicados, inclusive no exterior, e é colunista colaborador de dezenas de jornais e revistas por todo o país.
Saiba mais em www.facebook.com/celio.pezza

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Após auxilio emergencial Bolsonaro cria renda cidadã para 2021

Bolsonaro confirma programa que vai substituir o Bolsa Família

Dia Mundial do Coração conscientiza população sobre problemas cardiovasculares

Em 29 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Coração. Criada pela Federação Mundial do Coração com objetivo de conscientizar a população

Suicídio e depressão: questões individuais ou coletivas?

No entanto, quando a Organização Mundial da Saúde declara a depressão como o mal do século e as taxas de suicídio se elevam consideravelmente em épocas de crise e especialmente agora

Mesmo sem isolamento estado de SP completa 10 semanas queda de internações por coronavírus

Indicadores de saúde também apontam que os óbitos voltaram a diminuir, com queda de 16% em relação à semana anterior

Oficina educativa encerra programação mensal do Museu Casa de Portinari

Lúdicas, instrutivas e divertidas, as oficinas são ótimas ferramentas para ensinar conceitos básicos educacionais e sociais às crianças.