Home » Região » Sertãozinho » Prefeitura de Sertãozinho lança projeto de compostagem caseira

Prefeitura de Sertãozinho lança projeto de compostagem caseira

Sabia que você não precisa jogar restos de alimentos no lixo? Cascas de frutas e outras sobras podem ser transformadas em adubo, através de um processo chamado compostagem. E os moradores de Sertãozinho poderão contribuir para a redução de lixo doméstico por meio do projeto Composta Sertão, que será lançado oficialmente neste dia 10, sábado, na Praça 21 de Abril. Com recursos do Fundo Nacional do Meio Ambiente e do Fundo Socioambiental da Caixa Federal, o projeto será realizado pela Prefeitura de Sertãozinho e pelo Instituto Agir Ambiental. O principal objetivo é transformar Sertãozinho em referência na gestão do lixo.

Ao todo, 1.200 famílias receberão gratuitamente uma composteira, que servirá para produzir adubo a partir dos restos de alimentos. Para que todos os bairros tenham oportunidade de participar, a cidade foi dividida em seis grandes regiões, e 200 famílias serão contempladas a cada bimestre. Os cidadãos deverão, por sua vez, registrar o uso do sistema durante dois meses.

Muito simples de manusear, a composteira pode ser usada por qualquer pessoa, em casas e até em apartamentos pequenos. Ela consiste em pelo menos três caixas plásticas empilhadas. Nas duas caixas superiores ocorre a reciclagem dos restos de alimentos e sua transformação em adubo natural sólido. Essas caixas possuem furos em sua base, permitindo que o adubo líquido escorra e seja acumulado na caixa inferior. Por ser rico em nutrientes, o composto proveniente da composteira é muito indicado para ser utilizado em hortas. Pensando nisso, ao final de cada ciclo de dois meses as famílias serão convidadas a participar de um minicurso sobre hortas caseiras.

Além de ser fácil de usar, o que chama atenção neste sistema é a busca por uma solução local e de baixo custo para o gerenciamento dos resíduos. Além disso, a composteira contribui com o acordo do clima ao reduzir a emissão de gases de efeito estufa produzidos durante o transporte e aterramento do lixo.

A participação da população é fundamental para que o projeto tenha sucesso, já que as famílias precisam pesar e anotar todo o resíduo que irá para a composteira. Com esses dados em mãos, será possível transformar o projeto em uma política pública que ofereça estímulos para a adoção de práticas sustentáveis.

O Composta Sertão também prevê a distribuição de 40 composteiras para escolas municipais, para que sejam usadas como ferramenta de educação ambiental e conscientização entre os alunos.

Como participar

No dia 10 de novembro, toda a equipe do projeto estará disponível para esclarecer dúvidas e demonstrar o sistema na Praça 21 de Abril, no centro da cidade.

Os interessados em participar do projeto podem se inscrever através do site www.compostasertao.com.br do dia 10 de novembro até 15 de dezembro. Essa primeira etapa é direcionada aos moradores dos bairros Jardim Diamante, Jardim Cajubá, Parque Residencial “Francisco Paschoal”, Conjunto Habitacional “Lourenço Domenici” (Cohab 2), Jardim Guido Domenici, Parque Residencial dos Ipês, Conjunto Habitacional “Antônio Nadaletto Mazzer”, Jardim Brasília, São João, Vila Industrial, Jardim Golive, Jardim Recreio, Jardim Soljumar, Jardim Sumaré, Jardim São José, Jardim Recreio dos Bandeirantes, Jardim Alto dos Bandeirantes e Jardim Bothânico. As primeiras 200 famílias inscritas devem receber a composteira ainda em janeiro.

Em breve, serão divulgadas as datas para inscrições de moradores de outros bairros.

Comente

Deixe uma resposta