Início Saúde Quem esta mentindo, Doria ou Pazuello? Ministério da Saúde nega compra da...

Quem esta mentindo, Doria ou Pazuello? Ministério da Saúde nega compra da Coronavac

“Não houve nenhum compromisso com o governo do Estado de São Paulo no sentido de aquisição de vacinas contra covid-19”, informou a pasta

- continua após a publicidade -

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira, 21, que não há intenção do governo de adquirir o imunizante chinês, Coronavac.

Além disso, a pasta garante que houve uma interpretação equivocada acerca da fala do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a vacina do país asiático.

“Em momento nenhum a vacina foi aprovada pela pasta, pois qualquer vacina depende de análise técnica e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) e pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec)”, salientou o ministério, em nota divulgada hoje, ao mencionar que não há intenção de compra de vacinas chinesas.

“Não houve nenhum compromisso com o governo do Estado de São Paulo ou seu governador, no sentido de aquisição de vacinas contra covid-19”, acrescentou a pasta.

Entre outros pontos, o órgão do Executivo destacou os atuais compromissos firmados pelo governo federal, a exemplo da iniciativa Covax Facility, com a opção de compra de vacinas. E o contrato de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica Astra Zeneca e a Universidade de Oxford. As tratativas firmadas com essas duas instituições preveem insumos estrangeiros em um primeiro momento para o escalonamento de 100 milhões de doses e transferência tecnológica para produção própria do imunizante no Brasil.

Leia a nota do ministério

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

“Sobre a reunião de ontem, realizada no Ministério da Saúde, através de videoconferência com governadores, esclarece-se o seguinte:
Houve uma interpretação equivocada da fala do Ministro da Saúde. Em momento nenhum a vacina foi aprovada pela pasta, pois qualquer vacina depende de análise técnica e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) e pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec).

Destaca-se que o governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde, tem envidado esforços na direção de proteger a população por intermédio de várias ações, como:

– a adesão na iniciativa Covax Facility, com a opção de compra de vacinas;

– o contrato de encomenda tecnológica AztraZeneca/Oxford com insumos estrangeiros em um primeiro momento para o escalonamento de 100,4 milhões de doses e transferência tecnológica para produção própria de insumos. O que possibilitará que a Fiocruz produza mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

Não houve nenhum compromisso com o governo do estado de São Paulo ou seu governador, no sentido de aquisição de vacinas contra Covid-19.
Tratou-se de um protocolo de intenção entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan, sem caráter vinculante, grande parceiro do MS na produção de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI).

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Mais uma iniciativa para tentar proporcionar vacina segura e eficaz para a nossa população, neste caso com uma vacina brasileira, caso fiquem disponíveis antes das outras possibilidades. Não há intenção de compra de vacinas chinesas.

A premissa para aquisição de qualquer vacina prima pela segurança, eficácia (ambos conforme aprovação da Anvisa), produção em escala, e preço justo. Quando qualquer vacina estiver disponível, certificada pela Anvisa e adquirida pelo Ministério da Saúde, ela será oferecida aos brasileiros por meio do PNI e, no que depender desta Pasta, não será obrigatória.”

arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Professor da Cava do Bosque é preso por pedofilia em Ribeirão Preto

O homem foi preso em flagrante e prestou depoimento. Logo depois, foi encaminhado à cadeia de Serra Azul.

Prefeitura recorre de decisão judicial contra maior flexibilização em Ribeirão Preto

Mas até o julgamento do recurso, a cidade se mantém na fase amarela. Eles fazem que nos enganam e nós fazemos que acreditamos

Filho de Kátia Abreu, senador é acusado de estupro em SP

Seu Irajá é filho da Kátia Abreu. E agora militância lacradora, o que vão vão fazer com esta atitude "errática" ?

PT não vai apoiar candidatos no 2° turno em Ribeirão Preto

Antônio Alberto Machado, candidato do PT nas eleições, foi o sexto mais votado no pleito

Banco de Sangue de Ribeirão Preto celebra Dia Nacional do Doador de Sangue

Campanha "Vem doar" homenageia os Doadores de Sangue e chama a atenção da sociedade para a importância do gesto solidário que salva vidas