InícioSaúdeMédica desiste após um plantão: "Aquilo é um CTI de fachada"

Médica desiste após um plantão: “Aquilo é um CTI de fachada”

- continua após a publicidade -

No Hospital de Campanha do Maracanã, uma médica pediu demissão por causa da falta de infraestrutura para trabalhar no local.

Era o primeiro dia de plantão da anestesista Priscila Eisembert. Ela denuncia que faltam medicamentos e exames para os pacientes.

“Tem muito profissional querendo trabalhar (…) mas infelizmente não dá pra ter estômago pra ver essa atrocidade. O médico, infelizmente, não faz milagre. Ele precisa ter o mínimo pra trabalhar. Aquilo é um CTI de fachada. Não tem nem o mínimo de um CTI”.

Os sedativos são medicamentos fundamentais para quem está recebendo tratamento. Mas, segundo a médica, não parecem ter sido prioridade para o hospital.

“Não tinha midezolan e fentamil. São sedativos. O paciente precisa tá acoplado à ventilação mecânica e eles precisam estar bem sedados. Se não a gente não consegue usar o ventilador. Se não estiver sedado, além de ele brigar com o ventilador, a gente não consegue botar os parâmetros ideais no ventilador. E em termos emocionais também é muito ruim porque o paciente acaba tendo consciência. (…) E a gente não tinha nenhum betabloqueador, que a medicação que eu precisava fazer pra ele”.

foto divulgação

Durante o plantão, a médica disse que viu duas pessoas com Covid-19 morrerem.

Pra ela, a falta do básico pode ter custado a vida delas. Em um dos casos não havia o medicamento certo. No outro, a paciente não passou pelos exames necessários.

“Foi um paciente jovem, que eu precisei mudar o tubo dele, que tava furado. O tubo que fica da boca pra traqueia que fica acoplado ao ventilador mecânico, que faz ele respirar. E a parte que veda tava furada. Isso acontece e eu tive que trocar. E não tinha relaxante muscular. A sociedade de anestésio, a sociedade de medicina, deixam claríssimo que a gente tem que entubar o paciente com relaxamento muscular (…). Eu demorei um pouco mais porque tava muito difícil a entubação dele e ele acabou parando. Veio a óbito”.

foto divulgação

A outra vítima era de uma jovem de 22 anos.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A paciente estava sob cuidados de outro médico, mas a mobilização dentro do hospital foi tão grande que Priscila foi ajudar.

“A gente tava há 2 dias sem nenhum exame laboratorial no sistema. Cheguei a ligar para o laboratório e me foi informado que iriam corrigir e que não podiam imprimir e trazer no setor pra mim. Ela não tinha autorização também pra passar via telefone. Pacientes do CTI precisam ter rotina laboratorial diária. E esses pacientes do hospital de campanha estavam há mais de 2 dias sem nenhum exame de sangue. Não tinha também fita pra testar o diabete”.

A médica trabalha no Sistema Único de Saúde há 10 anos.

Está acostumada a lidar com estruturas precárias e ter que improvisar. Mas dessa vez, o cenário que encontrou foi ainda pior.

O que diz a Secretaria

Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde disse que constatou a falta de medicamentos e que vai cobrar providências à Organização Social Iabas, que é responsável pelo hospital.

A Iabas, por sua vez, afirmou que não há falta de remédios.

arquivo

fonte: www.agoranoticiasbrasil.com.br

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Bolsonaro na ONU: discurso sóbrio e responsável

‘Estávamos à beira do socialismo’, diz Bolsonaro em discurso na ONU Na abertura da Assembleia-Geral da entidade, presidente criticou lockdown e defendeu tratamento precoce contra a covid-19 O...

Corrente de Amor fomenta doações em prol do Hospital de Amor de Barretos

Facilidade de doação através de aplicativo e em pontos espalhados pelo Brasil, faz com que a campanha seja uma importante fonte de arrecadação para a instituição que operou com déficit mensal de mais de R$ 36 milhões em 2020

Primavera 2021: previsão geral para o Brasil

Primavera começa nesta quarta-feira (22). Crise hídrica e novo La Niña à vista. Quais as expectativas do clima para primavera 2021?

Bolsonaro faz abertura da assembleia geral da ONU logo mais por volta de 10 h

Na abertura da 76ª Assembleia Geral, expectativa é de que Bolsonaro use o púlpito para passar aos demais dirigentes mundiais um panorama do Brasil diferente do que os globalistas e velha mídia fazem.

Amazonas: governador se torna réu por desvio de recursos na pandemia

Se decidirem prender todos verdadeiros GE N0 C1 DAS, faltará cadeia. STJ aceitou hoje denúncia contra Wilson Lima e mais 13 pessoas
- PUBLICIDADE -