InícioSaúdeGeração Mãe promove 1ª Semana do Nascimento Saudável

Geração Mãe promove 1ª Semana do Nascimento Saudável

- continua após a publicidade -

O grupo Geração Mãe, rede de apoio mútuo na internet, de colaboração e troca de experiências entre mães de todo o país, promoverá entre 11 e 16 de julho a 1ª Semana do Nascimento Saudável. A ideia, segundo a ginecologista e obstetra Flávia Maciel de Aguiar F. Mendonça, idealizadora do projeto, é conscientizar pais e profissionais de saúde sobre a humanização do parto e do nascimento para que todos se juntem contra a prática rotineira do uso de berçários nas maternidades do Brasil, sempre que possível. O tema desta primeira campanha é “Na Maternidade, diga não ao berçário sem necessidade”.

Respeitando a história do Geração Mãe, que nasceu na internet há 5 anos, esse evento também será voltado para o ambiente on-line, com ações diárias envolvendo milhares de participantes dos grupos no Facebook e leitoras do site Geração Mãe. “Infelizmente, muitas maternidades no Brasil mantêm a prática de conduzir os bebês recém-nascidos saudáveis para os berçários, apesar das orientações do Ministério da Saúde para o respeito ao parto e ao nascimento. Há evidências científicas que respaldam a importância do contato imediato e contínuo entre a mãe e o bebê recém-nascido saudável logo após o nascimento”, explica Flávia.

A ação será realizada com a publicação de memes e textos informativos para mães e profissionais de saúde e com a promoção das hashtags #‎meubbfica, #‎naolevemeubb e #‎BBemaejuntos. O alojamento conjunto tem benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê, e as maternidades devem estar preparadas para oferecer essa benfeitoria aos seus usuários.

Vereadores de Ribeirão Preto aprovam Plano para Humanização de Assistência ao Parto

foto geracaomae
foto geracaomae
- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Apenas uma abstenção e uma falta. O restante dos 22 vereadores votaram, na sessão desta quinta-feira (30/6), a favor do Projeto de Lei que institui o Plano Municipal para a Humanização da Assistência ao Parto. O texto é de autoria do vereador Marcos Papa e tem o objetivo de garantir a toda gestante o direito de receber assistência humanizada no pré, parto e pós-parto na rede de saúde pública do município. A iniciativa é resultado de várias reuniões com mulheres socialmente organizadas, em relação às condições do parto em Ribeirão Preto. Também levou-se em consideração os números alarmantes de cirurgias cesarianas sem real necessidade. Entre os itens da PL estão garantir à gestante o direito de escolher procedimentos para maior conforto e bem-estar, optar sobre métodos de alívio da dor, posição de parto, local, uso de intervenções, equipe e escolha de um acompanhante durante todo o período. Para a elaboração do projeto, o autor da PL usou como base o trabalho da pesquisadora ribeirão-pretana Heloísa de Oliveira Salgado “A experiência da cesárea indesejada: perspectivas das mulheres sobre decisões e suas implicações no parto e nascimento”. Houve também consideração em relação aos dados do DATA/SUS, que apontam um índice médio de 44% de cesarianas no município, quando a Organização Mundial de Saúde preconiza como ideal de 10 a 15%. Tanto os dados como a pesquisa denotam uma relação muito estreita entre o grande número de cesáreas e os casos de mortalidade materna. O projeto de lei aprovado pela Câmara reforça a lei estadual 15759/2015, que trata sobre o parto humanizado na rede pública do Estado de São Paulo. Também vem ao encontro da recente resolução do Conselho Federal de Medicina, que autoriza o procedimento cirúrgico (cesariana) sem indicação apenas a partir de 39 semanas de gestação e também torna obrigatório o esclarecimento à gestante tanto sobre a cesariana quanto o parto normal. A sessão teve apoio de representantes do Coletivo das Doulas, profissionais que dão apoio físico-emocional à gestantes. A aprovação foi comemorada por todos.

Segundo informações do assessor Dario Schezzi, o Projeto de Lei aprovado pelos vereadores segue imediatamente para o executivo. Caso a prefeita Darcy Vera vete o Projeto, o mesmo volta ao legislativo para que o veto seja ou não derrubado. Vale lembrar que em julho de 2015, a Casa derrubou o veto da prefeita sobre outro projeto, desta vez, que previa multa a estabelecimentos que constrangessem mulheres que amamentam. Coincidência ou não, também um projeto da oposição, de autoria dos vereadores Marcos Papa e Mauricio Gasparini. Na ocasião, representantes do Geração Mãe estiveram na sessão com seus bebês para apoiar a causa. E saíram vitoriosas.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

STF julga liberação de crininosas para prender manifestantes de 8 de janeiro

Vão soltar criminosas para sobrar lugar para prender senhoras que se manifestavam dentro da constituição e acreditaram em um capitão e alguns generais

As críticas do New York Times a Moraes

O jornal norte-americano New York Times voltou a falar sobre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma reportagem publicada neste domingo, 22,...

5 depredações da esquerda contra o patrimônio público

“Nunca vocês leram alguma notícia sobre um movimento ou partido de esquerda invadir o Congresso Nacional, a Suprema Corte ou o Palácio do Planalto”,...

Valor bloqueado de manifestantes sobe para R$ 18,5 milhões

A Justiça Federal autorizou hoje (21) novos bloqueios de bens de suspeitos de financiar os atos que resultaram na depredação dos prédios dos Três Poderes...

José Dirceu propõe reestruturar papel dos militares no Brasil

Militares precisam voltar para os quartéis e sair de órgãos do governo, sugere. José Dirceu de Oliveira e Silva, ex-ministro da Casa Civil de Lula,...
- PUBLICIDADE -