Início Saúde Fundação de Bill Gates cria "tatuagem secreta" que espiona sua vida

Fundação de Bill Gates cria “tatuagem secreta” que espiona sua vida

Em outras palavras eles descobriram um modo de tatuar um código invisível na pele, no mesmo momento da aplicação da vacina, tornando os bancos de dados online

- continua após a publicidade -

Já pensou em como seria mais fácil um único cadastro de saúde com todos os seus dados médicos, que vão desde a primeira vacina ainda na maternidade até a da febre amarela, incluindo todas as cirurgias e alergias?

Pensando nisso, a Fundação Bill e Melinda Gates e os pesquisadores do MIT podem ter encontrado uma solução: eles criaram uma tinta segura que pode ser aplicada na pele ao lado da própria vacina. Além disso, ela só é visível quando usado um aplicativo desenvolvido especialmente para smartphones, que emite luz, revelando a marca.

Dessa maneira, o sistema de rastreamento individual desenvolvido poderia simplificar e muito a manutenção de registros precisos de vacinação.

Como funciona?

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Estes “certificados digitais” que ele se refere são fruto de um pesado investimento da fundação em projeto de vacinas rastreáveis que surgiu de uma iniciativa de pesquisadores do MIT.

Eles criaram como se fosse uma “tinta invisível” que pode ser aplicado na pele junto com a administração de uma vacina, são na verdade, implantes microscópicos de partículas quânticas.

Estes micro pontos, de acordo com a BioHackInfo, envolvem a aplicação de microagulhas à base de açúcar dissolúveis que contem uma vacina e ‘pontos quânticos’ à base de cobre fluorescente incorporados dentro de cápsulas biocompatíveis em escala de mícron.

arquivo

Depois que as microagulhas se dissolvem sob a pele, elas deixam os pontos quânticos encapsulados cujos padrões podem ser lidos por um celular e identificar qual vacina a pessoa já tomou, por exemplo.

Em outras palavras eles descobriram um modo de tatuar um código invisível na pele, no mesmo momento da aplicação da vacina, tornando os bancos de dados online de sistemas de saúde tão obsoletos como se fossem prontuários de papel. O modelo foi testado em pele de cadáver humano e ainda foi possível a leitura após cinco anos de exposição solar simulada.

Não é de hoje que buscam um método para “chipar” as pessoas a nível mundial, houve anos atrás muita resistência da comunidade cristã sobre os implantes RFID, que seriam a tão comentada marca da besta. Esta tecnologia foi em muito ultrapassada por esta de micro pontos quânticos, de Gates.

Esta nova tecnologia vem para ser o nomo método de histórico médico pessoal, neste primeiro momento a alegação para sua implementação é o controle de quem se vacinou, quem está positivo para algum vírus/doença, quem está imunizado, entre outras informações médicas.

Quem não tiver a marca não poderá viajar ou hospedar-se em hotéis, e frequentar locais públicos,no primeiro momento.
Mas podem proibir você de entrar em mercados, farmácias e o que mais a imaginação destes gênios permitirem.

Você está pronto para receber a marca?

foto divulgação

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Amigos do prefeito: Vereadores que não foram reeleitos conseguem cargos na administração

Como diz o ditado. " quem tem padrinho não morre pagão". Vereadores amigos de Nogueira conseguem uma boquinha

Após Faustão, William Bonner pede para sair

Sem dinheiro publico, a Globo não sabe o que fazer para manter seu elenco, e pelo visto vai faltar alguém para apagar a luz

Ultimo dia para inscrições em oficinas de Qualificação gratuitas

As oficinas, com início previsto para 1º de fevereiro, acontecem na Avenida Dom Pedro I

Ribeirão Preto vacinou apenas 4,4 mil servidores da saúde

Neste ritmo para que apenas funcionários da saúde recebam a primeira dose será necessário 45 dias. Cidade possui 32 mil profissionais da saúde

COMUNICADO: Museu Casa de Portinari

Seguindo as recomendações do Plano São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo, o Museu Casa de Portinari instituição da Secretaria de Cultura...
- PUBLICIDADE -