Início Saúde Covid: estados governados por rivais de Bolsonaro têm 87% das mortes

Covid: estados governados por rivais de Bolsonaro têm 87% das mortes

Os estado comandados pelo Urubus da pandemia representam juntos 20.370 mortes, enquanto demais estados somados contabilizam menos de 3 mil mortes.

- continua após a publicidade -

Os Estados brasileiros governados por adversários de Jair Bolsonaro concentram a maior parte de casos e mortes por covid-19, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

Catorze unidades federativas possuem, juntas, 87% das mortes e 79% das infecções confirmadas pelo novo coronavírus.

As federações sob comando de políticos contrários ao presidente somam, juntas 295.945 casos confirmados.

No Brasil todo, são 374.898 ocorrências da covid-19.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

No caso das mortes, esses 14 estados contabilizam 20.370 mortes, no país, os óbitos pela doença atingiram a marca de 23.473. O levantamento considera dados acumulados até a noite de segunda-feira (25).

arquivo

Os estados governados por opositores do presidente são:

São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Sergipe, Piauí, Alagoas, Paraíba, Bahia, Amapá e Pará.

Epicentro da covid-19 no Brasil, o estado de São Paulo, sob comando de João Doria (PSDB), tem 83,6 mil casos e 6.220 mortes provocadas pela enfermidade.

Governado por Wilson Witzel (PSC), o Rio de Janeiro é o segundo colocado, com 39,3 mil casos e 4.105 mortes.

O Ceará, governado por Camilo Santana (PT), é o terceiro, com 36,1 mil casos e 2.493 mortes.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Por outro lado, os outros 13 estados administrados por aliados do presidente somam 78.953 casos – o equivalente a 21% do total. Quanto às mortes provocadas por covid-19, essas unidades da federação totalizam 3.103 óbitos – 13% dos registrados pelo Ministério da Saúde no país.

foto internet

Os 13 estados cujos gestores são neutros ou aliados de Bolsonaro são:

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Rondônia, Acre, Roraima, Tocantins e Amazonas.

Proporção

A incidência da doença, medida pelo número de casos a cada 100 mil habitantes, também é maior nos estados cuja gestão faz oposição a Bolsonaro.

Em média, considerando os 14 estados, são 267 mortes para cada 100 mil pessoas. Por outro lado, nos estados governados por aliados do Planalto, há 197,8 mortes para cada 100 mil habitantes.

A mortalidade, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, atinge 13,7 pessoas a cada 100 mil pessoas nos estados sob a tutela de opositores de Bolsonaro. Entre aliados, esse número é de 7 mortes para cada 100 mil.

Ao todo, o Brasil tinha 174.898 casos confirmados e 23.473 mortes até a última segunda-feira (25) de acordo com o Ministério da Saúde.

A doença acomete 178,4 brasileiros para cada 100 mil pessoas e a taxa de mortalidade no país é de 11,2 para cada 100 mil brasileiros.

Outras 153.833 pessoas conseguiram se recuperar da doença.

divulgação

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Se­gre­gação: Ma­ga­zine Luiza só contratará ne­gros

Imagine uma loja dizendo “não contratamos negros, apenas brancos”. Isso é crime!, lei 7.716/89 art. 4º,§ 1º.

Lives do final de semana (19 e 20 de setembro)

Os shows presenciais e casas noturnas ainda estão proibidas, então a opção e separar a bebida e os petiscos e escolher a melhor opção

Nasce o Aliança o partido de Bolsonaro

Confira os documentos de petição e despacho. Vem ai o partido de direita que a esquerda tanto teme.

Hospital de Câncer de Ribeirão Preto inicia campanha para compra de novo mamógrafo

Equipamento atual tem mais de 10 anos e precisa de constantes manutenções que tem alto custo

Quais interesses estão em jogo? Lincoln Fernandes é mais um a desistir da prefeitura

Algo estranho e forças ocultas estão agindo nos bastidores, normalmente a luta é para ser candidato, mas este ano vários abandonam o barco. A pergunta é quais interesses?