InícioSaúdeCoronaVac tem 78% de eficácia de acordo com Instituto Butantan

CoronaVac tem 78% de eficácia de acordo com Instituto Butantan

CoronaVac apresenta apenas 78% de eficácia contra o vírus para a maior parte da população. Governo de São Paulo garante que o imunizante é 100% eficaz contra os sintomas mais graves da doença.

- continua após a publicidade -

Finalmente o Governador João Dória e o Instituto Butantan divulgaram os dados da fase 3 dos testes da vacina chinesa, aposta do governador para ganhar capital político na briga contra o Presidente Bolsonaro. Depois de fazer muito barulho, tumultuar o cenário político com a intenção de ganhar apoio público, mudar o nome da vacina em campanhas publicitárias para tentar aumentar a credibilidade do imunizante e adiar a divulgação dos resultados de eficácia da vacina por duas vezes, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (7) o Governador e o Instituto divulgaram a taxa de eficácia da vacina na imunização da população contra o coronavírus.

De acordo com os dados apresentados pelo instituto, a CoronaVac, vacina chinesa que será produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac tem eficácia de 78% nos casos leves – casos registrados por 90% dos contaminados pelo coronavírus – já para os casos graves, o instituto informou que nenhum dos, apenas, 170 voluntários que contraíram a doença durante o teste, apresentou quadro grave como internações na uti ou morte. O Governo de São Paulo está comemorando com matérias informando que a vacina tem 100% de eficácia contra casos graves da doença. O detalhe, é que a vacina comprada aos milhões pelo governador, é a que possui a menor taxa de eficiência entre as principais vacinas já divulgadas e aplicadas em países mundo afora.

Menor taxa entre as principais vacinas

A CoronaVac, vacina que será produzida pelo Instituto Butantan e defendida com unhas e dentes pelo governador de “calça colada”, apresenta 78% de eficácia no combate ao Covid-19, numero abaixo de todas as vacinas que já estão sendo produzidas e aplicadas ao redor do mundo. Vacinas da Pfizer e Moderna chegam a 92% de eficácia na imunização, a russa, Sputinik V, também tem taxas próximas aos 92%, a vacina de Oxford/AtraZaneca chega a 80% enquanto a vacina que o Dória comemorou nesta quinta-feira como uma das “maiores conquistas para a saúde no Brasil”, tem 78% de eficácia na imunização da população.

Na coletiva desta quinta (7), foi informado que a vacina será prontamente submetida a ANVISA para seu uso emergencial, o plano do Governador João Dória é começar a vacinar todo o estado de São Paulo no próximo dia 25 de Janeiro.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Colégio Metodista suspende atividades em Ribeirão Preto

Instituição contava com 122 anos de atuação na cidade encerra atividades por conta da situação financeira da instituição de ensino. A economia vemos depois.

O fundo do posso sem fundo: Fiocruz indica atenção com dengue

Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à proliferação do Aedes aegypti, que é também transmissor do vírus da zika e chikungunya.

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

De Uma família humilde do interior de São Paulo, dona Olinda, partiu mas pode ver os feitos do filho. Nossos sentimentos ao @jairmessias.bolsonaro

Coronavac é liberada e SP confirma dose para crianças em até 3 semanas

Eles garantem que o medicamento é seguro, e casos de mortes não são relacionados com a picada salvadora. Se ele garante nós acreditamos na ciência.

Criança de 10 anos infartou depois da picada mas o motivo não foi a vacina

Prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina, mas estado rapidamente concluiu que criança tinha doença rara no coração que os pais não sabiam. E nós acreditamos no trancarua
- PUBLICIDADE -