Início Saúde Comunidade científica desconfia que há algo errado com a Coronavac

Comunidade científica desconfia que há algo errado com a Coronavac

Doria viaja de ferias e tem informações sobre propinas da Coronavac, volta correndo para SP, enquanto Butantã mais uma vez não apresenta documentos

- continua após a publicidade -

A ausência da apresentação de dados de eficácia sobre a vacina Coronavac nesta quarta-feira, dia 23, durante coletiva de imprensa realizada no Instituto Butantã, deixou a comunidade científica preocupada em relação à eficácia do imunizante.

O governo de São Paulo já havia adiado a apresentação dos dados, programada inicialmente para o dia 15.

Agora, a divulgação foi novamente postergarda.

O novo anúncio do resultado dos testes está programado para daqui a duas semanas.

CoronaVac - Sincovac - Vacina do Dória
CoronaVac, a vacina chinesa do João Dória.

“O problema é que a falta de uma explicação mais consistente sobre o motivo de tantos adiamentos começa a deixar os cientistas desconfiados de que pode ter havido algum problema com a vacina”, diz Maria Amélia Veras, epidemiologista da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo e do Observatório Covid-19 BR.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Segundo o Instituto Butantã, os dados não foram apresentados porque haveria divergências com os resultados dos testes clínicos em países como a Turquia e a Indonésia, onde as avaliações também estão sendo conduzidas.

Os cientistas brasileiros que vêm acompanhando a evolução da vacina dizem que poucos voluntários receberam a dose de imunização na Turquia e na Indonésia, o que não justificaria um problema de divergências nos testes.

arquivo

“A maior parte dos testes aconteceu no Brasil mesmo”, diz Fernando Reinach, biológo, PHD em biologia celular e molecular pela Cornell University e autor do livro “A Chegada do Novo Coronavírus no Brasil”.

“O novo adiamento dos resultados dos testes de fase 3 da Coronavac levantam a suspeita de que possa haver algum problema com a eficácia da vacina ou com o ensaio clínico do Butantã”, afirma Reinach.

Existe a desconfiança de que os resultados possam ter sido inconclusivos ou que a vacina teria uma baixa eficácia, já que o Instituto Butantã ainda não divulgou os dados que sobre o índice de eficiência do imunizante.

“Toda a comunidade científica esperava que os resultados fossem divulgados nesta quarta, conforme o Butantã havia anunciado, e ficamos pasmos com o cancelamento da abertura das análises”, diz Veras.

Os cientistas também se revelam preocupados pelo fato de que nem mesmo a China registrou a vacina ainda.

“Não sabemos muito bem o que se passa na China, por se tratar de um país fechado”, afirma Gonzalo Vecina, médico sanitarista e presidente da Anvisa entre 1999 e 2003.

Arquivo

“Pode ser que estejam tomando um cuidado especial ou estejam envoltos em questões burocráticas, mas o fato é que sem o registro da vacina na China é impossível haver um registro pela Anvisa no Brasil”.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Confira os gabaritos das provas do primeiro dia do Enem

Primeiro dia teve provas de linguagens e ciências humanas.

Ribeirão Preto inicia vacinação de idosos internados em asilos

Ribeirão Preto recebeu 9.680 doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a Astra Zeneca

GCM doa sangue ao Hemocentro de Ribeirão

Para contribuir com o estoque de sangue do hemocentro, a Prefeitura realizará campanha de conscientização

Fundet convoca estagiários de processo seletivo

Os selecionados são alunos do ensino médio e superior que farão estágio no serviço público municipal

Amigos do prefeito: Vereadores que não foram reeleitos conseguem cargos na administração

Como diz o ditado. " quem tem padrinho não morre pagão". Vereadores amigos de Nogueira conseguem uma boquinha
- PUBLICIDADE -