InícioSaúdeCom média semanal abaixo de 100 mortes, SP volta a patamar de...

Com média semanal abaixo de 100 mortes, SP volta a patamar de abril

Mesmo com a quarentena mais livre, Dados da Secretaria de Saúde e do Centro de Contingência COVID-19 mostram que índice ficou em 91 óbitos na medição desta quarta

- continua após a publicidade -

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (28) que a média móvel semanal de mortes por coronavírus em São Paulo caiu a menos de cem óbitos pelo segundo dia seguido. É o patamar mais baixo registrado em todo o estado desde o mês de abril.

“O estado registrou uma queda de mortes de 23% em relação aos últimos 15 dias e de 44% em comparação aos últimos 30 dias. Boas notícias que comprovam o êxito do Plano São Paulo em nosso estado, mas que exigem cuidado, atenção e prevenção por parte da população”, afirmou Doria.

ARQUIVO

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde, a média móvel semanal de mortes por COVID-19 chegou a 91 casos nesta quarta. Uma semana antes, o mesmo índice havia ficado em 119 óbitos em decorrência do coronavírus nos 645 municípios paulistas.

As médias móveis semanais de mortes em São Paulo estão em queda desde a medição do dia 16 de setembro. Naquela data, o índice foi de 205, e depois sofreu sucessivas reduções por seis semanas até a média mais atualizada e abaixo de cem mortes.

“Nós passamos um bom período tendo uma média móvel de 250 óbitos, conseguimos reduzir para em torno de 200, e hoje estamos com 91 mostrando uma redução constante, com segurança. Hoje, nós ficamos abaixo dos cem casos diários na média móvel, é um dado muito relevante”, declarou João Gabbardo, Coordenador executivo do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo.

Em relação ao número de casos, a média móvel semanal em São Paulo vinha registrando quedas expressivas desde 16 de setembro, quando o índice chegou a 6.122. Depois, passou a 6.078 (23/9), 4.808 (30/9), 4.447 (7/10), 4.044 (14/10) e 4.029 (21/10). Nesta quarta, porém, a taxa voltou a subir para 4.332, mas ainda abaixo ao verificado no início de outubro.

Mesmo com números que apontam para o controle da pandemia em São Paulo, as autoridades estaduais de saúde reforçaram que a população precisa manter as normas de distanciamento social, higiene pessoal e uso obrigatório de máscaras em locais públicos.

“Temos que manter todas as normas e regras sanitárias para que a gente possa manter o controle da pandemia no nosso estado” afirmou o Secretário de Estado de Saúde Jean Gorinchteyn. “Nós estamos olhando para a Europa e vendo o que está acontecendo nos países europeus. As medidas e recomendações devem ser mantidas e fortalecidas”, acrescentou Gabbardo.

arquivo

Balanço COVID-19

No balanço apresentado nesta quarta pela Secretaria de Estado da Saúde, São Paulo registra 1.103.582 casos e 39.007 mortes decorrentes do coronavírus. A taxa de ocupação de UTIs no estado é de 39,2%, com 3.147 pacientes internados em UTI e outros 4.123 em enfermarias, entre casos confirmados e suspeitos. Os casos recuperados chegam a 995.809, com 120.439 altas hospitalares.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Cerca de 40 mil pessoas não retornaram para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19

Dados são Vigilância Epidemiológica, que conclama a população a procurar os postos de vacinação e manter o controle da doença

“Concertos Internacionais” apresenta homenagem a Astor Piazzolla

Concerto será transmitido no dia 23 de outubro, às 19h, como parte das comemorações de 91 anos do Theatro Pedro II

Nogueira quer que você receba agua do Rio Pardo nas torneiras

Hoje a agua do DAERP é do aquífero guarani, uma agua mineral será substituída por aguas do Rio Pardo. Você aprova esta mudança?

Atenção: Alerta para tentativa de golpe contra aposentados

Instituto de Previdência orienta beneficiários a não informar dados pessoais ou bancários

Ditador Moraes manda prender e extraditar Allan dos Santos

Se não estamos vivendo em uma ditadura do judiciário, o que se compara com atitudes destes loucos? Maduro, Chaves, Alexandre de Moraes...
- PUBLICIDADE -