InícioSaúdeAtenção às doenças respiratórias durante o inverno

Atenção às doenças respiratórias durante o inverno

- continua após a publicidade -

Em cada ano observa-se um aumento significativo das doenças respiratórias, principalmente em crianças. Resfriados, gripes, pneumonias, alergias, amigdalites, otites e sinusites estão entre as mais comuns desencadeadas, principalmente, no inverno.

“Todas essas doenças ocorrem com grande frequência porque as pessoas costumam permanecer em ambientes fechados e aglomerados, o que facilita a disseminação de agentes infecciosos, como vírus e bactérias”, explica a Dra. Fabiana Lopes Gribl do Carmo, pediatra e alergologista que faz parte do corpo clínico do Pronto Atendimento de Pediatria do Centro Médico Portomed Tatuapé.

Segundo a Dra. Fabiana, os resfriados são causados por vírus e costumam apresentar sintomas leves, como coriza, tosse e febre baixa. Duram em média de três a cinco dias e, geralmente, necessitam apenas de sintomáticos (analgésicos, antitérmicos e lavagem nasal). Já as gripes são causadas pelo vírus Influenza, apresentam sintomas semelhantes aos resfriados, mas com intensidade muito maior, têm potencial para complicações e podem evoluir para pneumonias. A vacina anual é a melhor forma de prevenção.

As pneumonias são processos infecciosos dos pulmões e causam febre, tosse, falta de ar e variam muito em gravidade. O tratamento, geralmente, é feito com antibióticos. Ao contrário do que se imagina, o frio e o vento não ocasionam pneumonias, mas manter-se aquecido e protegido das baixas temperaturas ajuda na prevenção, que também pode ser feita com algumas vacinas, como a pneumococócica.

As alergias podem se manifestar de muitas formas, sendo a asma e a rinite as mais frequentes. A rinite alérgica apresenta-se com coceira nasal, espirros, coriza e obstrução nasal. Já a asma, ou popularmente conhecida como bronquite, provoca episódios de tosse e falta de ar. Ambas têm intensidade variável e demandam tratamento específico.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

As amigdalites são processos infecciosos das amígdalas e apresentam-se com dor de garganta e febre. As otites são processos infecciosos das orelhas e podem ocasionar dor de ouvido. As sinusites acometem os seios da face, podendo despertar vários sintomas como dor de cabeça, tosse produtiva, febre.

As bronquiolites acometem crianças até 18 meses e são causadas, na maioria das vezes, por um vírus específico, chamado vírus sincicial respiratório que causa um processo inflamatório nos pulmões. O paciente apresenta tosse e pode evoluir com cansaço. Geralmente, a doença tem boa evolução e não necessita de hospitalização, mas há casos graves que demandam tratamento em UTI. Nas crianças menores de um ano, a bronquiolite é uma doença bastante comum e de gravidade muito variável.

 

Dra. Fabiana Lopes Gribl do Carmo dá algumas dicas importantes para se prevenir das doenças de inverno:

Evitar locais fechados e aglomerados de pessoas;

Evitar exposição ao frio e a fumaça de cigarro;

Lavar frequentemente as mãos e evitar levá-las aos olhos, boca e nariz;

Não compartilhar objetos pessoais;

Ter boa alimentação com alimentos ricos em vitamina C.

Manter-se hidratado;

Manter as vacinas sempre em dia;

Cuidar da saúde e, quando necessário, procurar atendimento médico.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

MST já fala em ‘distribuição de terras de latifúndios’

Movimento quer ainda a 'agroecologia' no Brasil

Não vai acontecer mas: Secretaria da Cultura e Turismo abre cadastro para Grupos Carnavalescos

Até o carnaval estaremos novamente com tudo fechado e eles já sabem, mas fazem de conta que nada sabem.

Departamento de Saúde e Serviços Humanos de Joe Biden é cúmplice na prostituição de crianças migrantes

Diz que o governo é cúmplice porque 'não somos processados ​​por traficantes'... Criança migrante: minha patrocinadora 'me prostituiria para homens'

CARTA DOS OFICIAIS SUPERIORES DA ATIVA AO COMANDANTE DO EXERCITO BRASILEIRO

Covardia, injustiça e fraqueza são os atributos mais abominados para um Soldado. oficiais superiores da ativa do Exército  Brasileiro, que o fazem de livre e espontânea vontade.
- PUBLICIDADE -