InícioSaúde27 cidades da região já decidiram cancelar o carnaval

27 cidades da região já decidiram cancelar o carnaval

Em Ribeirão se depender de alguns vereadores o carnaval devera ser cancelado, mas 8 deles querem o carnaval para comemorar as 3 mil mortes pela doença. Veja quem são.

- continua após a publicidade -

A medida, decidida pelas pre­feituras, tem como justificativa evitar a aglomeração comum em festejos carnavalescos.

Os prefeitos argumentam que, apesar do aumento no número de pessoas vacinadas e da redução no registro de no­vos casos da doença, é preciso prevenir para evitar uma nova onda da doença como já acon­tece em países da Europa.

Foto Divulgação

Já anunciaram o cancela­mento do carnaval as cidades de Santo Antônio da Alegria, São Simão, Rifaina, Luís Antô­nio, Guariba, Jaboticabal, Pra­dópolis, Dumont, Barrinha, Santa Ernestina, Pitanguei­ras, Guatapará, Taquaritinga, Monte Alto, Dobrada, Santa Rosa de Viterbo, Altinópolis, Cajuru, Cássia dos Coquei­ros, Santa Cruz da Esperança, São Joaquim da Barra, Guaíra, Franca, Brodowski, Sales Oli­veira, Batatais e Orlândia.

Em Franca, o prefeito Ale­xandre Ferreira (MDB), ex­plicou que o Carnaval atrai visitantes de muitas cidades e, portanto, não quer correr o risco do aumento da transmis­são do vírus. Segundo ele, o dinheiro que seria investido no desfile de rua, que não aconte­ce há dois anos, será transferi­do para a área da saúde.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Já o prefeito de Guaíra, An­tônio Manoel da Silva Júnior (MDB) afirmou que o melhor, no momento, é evitar aglome­rações, para não colocar em risco a população. O chefe do executivo também citou as fa­mílias que sofreram com a per­da de entes queridos durante a pandemia.

A prefeitura de Brodowski publicou uma nota oficial em seu site que afirma que apesar da doença estar controlada na cidade, as famílias ainda estão enlutadas pelas perdas de seus entes queridos e que a decisão tem como objetivo minimizar as chances de surgimento de uma nova onda de covid-19.

Ribeirão Preto ainda não decidiu sobre o assunto. En­tretanto, a Prefeitura informou que não vai patrocinar ações para o Carnaval, mas que in­centiva os agentes culturais da cidade que pretendem fazer festas relacionadas ao evento.

A Secretaria da Cultura realizou chamamento para o Carnaval de 2022.

Segundo aquela Secretaria, nove blocos se inscreveram para realização de festas em áreas públicas do município. O prazo para inscrição terminou no dia 8 de novembro.

Entretanto, se depender de parte dos vereadores a cidade deverá cancelar o Carnaval do próximo ano.

No dia 16 de no­vembro, a Câmara aprovou uma Indicação para o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) sugerindo a não realização do Carnaval de rua e a proibição de desfiles de blocos de rua e festejos públi­cos da festa de Momo.

A indicação é de autoria do vereador Elizeu Rocha (PSDB) e foi encaminhada para o Exe­cutivo. Por ser indicação a Prefeitura não precisará acatar a sugestão e nem responder à Câmara de Vereadores o que decidirá sobre o assunto.

Rocha defende a proibição, sob o argumento de prevenção à transmissão da covid-19 já que, segundo ele, poderá haver aglo­meração de pessoas sem o ne­cessário distanciamento social.

A aprovação da indicação foi apertada com dez vereado­res favoráveis à proposta, oito contrários e uma abstenção. Votaram favoráveis à Indica­ção: André Rodini (Novo), Elizeu Rocha (PP), Gláucia Be­renice (DEM), Brando Veiga (Republicanos), Franco Ferro (PRTB), Bertinho Scandiuzzi (PSDB), Maurício Vila Abran­ches (PSDB), Paulo Modas (PSL), Renato Zucoloto (PP) e Isaac Antunes (PL).

foto internet

Votaram a favor do carnal:

Jean Co­rauci (PSB), Judeti Zilli (PT), Lincoln Fernandes (PDT), Marcos Papa (Cidadania), Duda Hidalgo (PT), Maurí­cio Gasparini (PSDB), Ramon Todas as Vozes (Psol) e Sér­gio Zerbinato (PSB). Matheus Moreno (MDB) se absteve e o vereador Igor Oliveira (MDB) não votou. Luis França (PSB) estava afastado por licença médica e Alessandro Maraca (MDB) por ser presidente, re­gimentalmente só seria obriga­do a votar em caso de empate.

Depois saem gritando “GENOCIDA”

Na capital paulista a reali­zação do Carnaval de rua de 2022, apesar de prevista, ainda depende das aprovações dos órgãos de Saúde que avaliam o cenário epidemiológico da pan­demia da covid-19. Lá a prefei­tura recebeu 867 inscrições de desfiles de blocos de rua, os cortejos serão entre os dias 19 de fevereiro e 6 de março.

arquivo

Com informações de tribunaribeirao.com.br

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Na estreia do Paulistão, Botafogo empata com o Santo André

Com o empate, o Tricolor soma um ponto no Grupo C, que tem o Palmeiras na liderança com três pontos.

Esta adiantado estudo que usara agua do rio Pardo para abastecimento da cidade

Atualmente, toda a água consumida na cidade vem do Aquífero Guarani; Atlas Brasil recomenda busca de novo manancial

Agendamento aberto para hoje: Adultos e inocentes

Esta aberto agendamento nesta quarta-feira 26 o agendamento para adultos e crianças com 2.500 doses para cada grupo, que serão aplicadas neste dia 27

Descansa Olavo de Carvalho aos 74 anos

O corpo descansou, mas o "parteiro" do conservadorismo nunca morrera, suas ideias e pensamentos criaram raízes

Últimas vagas para cursos profissionalizantes na Celso Charuri

São 24 vagas para Torneiro Mecânico e seis para Construtor de Alvenaria; aulas começam em fevereiro
- PUBLICIDADE -