InícioPolíticaViagens com carro oficial de Duda Hidalgo são investigadas

Viagens com carro oficial de Duda Hidalgo são investigadas

Vereadora do PT fez ao menos oito viagens em setembro sem autorização do Legislativo. Com essa legislatura, tudo termina em pizza.

- continua após a publicidade -

Vereadora do PT fez ao menos oito viagens em setembro sem autorização do Legislativo. Com essa legislatura, tudo termina em pizza.

De acordo com a representação, feita por um cidadão, a parlamentar usou carro para deslocamentos particulares no mês de setembro, em especial nos quais foi participar de eventos políticos de seu partido.

A denúncia pede ainda que a utilização do veículos em outros meses seja averiguada.

A Câmara de Ribeirão Preto abriu, um procedimento para investigar a denúncia, feita contra a vereadora Duda Hidalgo (PT), de uso irregular do veículo de seu gabinete para fins particulares.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Entre as punições possíveis para o caso está a cassação do mandato da vereadora.

Segundo a representação, o uso do carro oficial “se restringe ao atendimento de demandas do gabinete do representante dentro da cidade de Ribeirão Preto, ou, quando se tratar de viagem de interesse público, tudo sempre documentado e previamente autorizado pela Mesa da Câmara”, o que não ocorreu no caso das viagens da parlamentar.

Documentos

A denúncia foi encaminhada ao Legislativo com uma série de documentos probatórios que confirmam a participação da vereadora em eventos políticos realizados pelo PT fora de Ribeirão Preto e também o uso do veículo oficial para o deslocamento entre diversas cidades.

O documento informa ainda que Duda Higaldo viajou, em setembro de 2021, oito vezes para fora de Ribeirão Preto com o carro oficial, sem explicações ou autorização da Mesa. As viagens tiveram destino de Cravinhos, Jundiaí, Sorocaba, São Paulo, São Bernardo do Campo, Diadema e Mauá, ocorrendo sequencialmente entre os dias 15 e 21 do mês.

O denunciante retirou, ainda, das redes sociais da própria parlamentar imagens e textos alusivos à participação dela em eventos partidários realizados em algumas das cidades para as quais as viagens foram realizadas.

Além de classificar a situação como improbidade administrativa, o cidadão afirma que Duda, que é estudante de direito na Universidade de São Paulo, sequer pode alegar desconhecimento da lei.

Mais casos

Não é a primeira vez que Duda é denunciada por suposto uso irregular da estrutura do mandato como vereadora em Ribeirão Preto. Ela chegou a ter um pedido de cassação do mandato protocolado no Legislativo por ter utilizado, em 13 de abril, um assessor, em horário de expediente, para afixar faixas nas quais fazia a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em viadutos da cidade. A representação foi arquivada.

O caso originou ainda uma ação popular, na qual o advogado Alexandre Sousa pediu que ela fosse impedida de utilizar a estrutura do gabinete para eventos particulares.

com base em matéria do portal thaty

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -