InícioPolíticaMesmo pressionados vereadores votam mudança sobre cálculos da aposentadoria dos servidores

Mesmo pressionados vereadores votam mudança sobre cálculos da aposentadoria dos servidores

- continua após a publicidade -

Na sessão desta terça-feira, 20, os vereadores aprovaram em primeira votação os três projetos de Lei enviados pela Prefeitura, que mudam os cálculos para as incorporações salariais dos servidores municipais.
O sindicato convocou a classe para lotar a e pressionar os vereadores para que votassem contra.
As  mudanças atingirão apenas novos contratados, ficando garantido os direitos de servidores que já façam carreira na administração.

Os três projetos ainda precisam passar por uma segunda votação, que deve ocorrer na sessão desta quinta-feira (22).

Foram aprovados os seguintes projetos enviados pelo Executivo:

Que altera o artigo 114, da lei 3181/1976, que trata do regime jurídico dos funcionários do município; a revogação do 1º artigo da lei 2765/2016; e a inclusão de um artigo que delimita que não será considerado o tempo de exercício em cargo de comissão sem ligação com a administração direta e indireta para a contabilização das incorporações salariais.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Entre os contrários às leis estão os vereadores Jorge Parada (PT) e Marinho Sampaio (PMDB), que disseram que o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) está atacando os servidores públicos.

Ocorre que muitos servidores, concursados pela prefeitura, acabam sendo “emprestados” para atender deputados em São Paulo, ou atender em autarquias estaduais e federais.
Este tempo em que os servidores ficam trabalhando para outros órgãos, hoje recebem a aposentadoria por este tempo; valores estes pagos pela população.

Outra proposta, a prefeitura aponta que pessoas já aposentadas tiveram reajustes da sexta parte, sem contribuir, e que em um ano, a folha dos aposentados e pensionistas inflou em 24% (aproximadamente R$ 1,3 milhão) apenas com os pagamentos de títulos de quinquênio e de sexta parte, chegando a R$ 6,8 milhões mensais.

Ou seja, a prefeitura propões assumir aposentadoria, pelo tempo Trabalhado, para os munícipes, uma vez que o sistema de aposentadoria do funcionalismo é diferente do que a maioria da população conhece.

Na verdade foi necessária coragem para votar estes projetos, que buscam adequar a realidade e excluir benefícios indevidos ao funcionalismo.

Este é um assunto que amedronta os vereadores, uma vez que o numero de funcionário municipal, somados a seus familiares, representa um grande numero de eleitor. Fato este que fez com que alguns vereadores, votaram contra o interesse da população.

Agora, os projetos aprovados precisam passar por segunda votação, que deve ocorrer na próxima sessão, na quinta-feira, 22.

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Contações de histórias compõem a programação do final de semana do Museu Casa de Portinari

Conheça também a faceta poética de Candido Portinari no Pela Janela (25); on-line e gratuita

Terceira via discute impeachment de Bolsonaro como única forma de derrotar Lula

Com economia e empregos em recuperação, falta de escândalos no governo e popularidade nas ruas em alta, os concorrentes enxergam no impeachment a única forma de barrar Bolsonaro em 2022

Olimpíada de Tóquio: saiba quem são os brasileiros favoritos ao ouro

Judô? Vôlei? Natação? Atletismo? Futebol? De onde virão as medalhas de ouro para o Brasil?

Ribeirão Preto já vacinou mais de 50% da população com a primeira dose

Foram 360.962 pessoas imunizadas com a primeira dose, 112.238 com a segunda e 15. 948 com dose única

120 vagas para cursos gratuitos de qualificação com bolsa-auxílio em Ribeirão Preto

São 60 vagas para o curso de Porteiro e Controlador de Acesso e 60 vagas para o curso de Recepção e Atendimento, os dois com duração de 12 dias
- PUBLICIDADE -