InícioPolíticaGovernador João Dória pode ter cometido crime por uma foto.

Governador João Dória pode ter cometido crime por uma foto.

O Governador de São Paulo, João Dória (PSDB), pode ter cometido um crime para literalmente aparecer "bem na foto".

- continua após a publicidade -

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou duas vacinas para uso emergencial na tarde deste domingo (17), a partir de hoje, duas vacinas poderão ser utilizadas no Plano Nacional de Imunização (PNI), a AstraZaneca/Oxford que será produzida no Brasil pela FioCruz e a CoronaVac/SinoVac que é produzida pelo Instituto Butantan.

Após a aprovação, o Governador de São Paulo correu para a frente das câmeras querendo aparecer bem na foto com a primeira pessoa vacinada do Brasil. O início da vacinação no país está programada para iniciar na próxima quarta-feira (20) mas João Dória correu para tentar ganhar politicamente do Governo Federal e iniciou o plano de vacinação do estado de São Paulo com a CoronaVac, que tem 50,38% de eficácia comprovada já na tarde deste domingo.

O problema é que o Instituto Butantan tem um contrato de exclusividade para o fornecimento das vacinas ao Ministério da Saúde, que já requisitou as 6 milhões de doses disponíveis para distribuir nacionalmente. Com o início da vacinação em São Paulo sem o consentimento do Ministério da Saúde, João Dória quebrou o contrato entre o Instituto e o Ministério apenas para sair na frente de todos os outros estados. Ainda, de acordo com o Governo de São Paulo, o Instituto Butantan não vai atender toda a solicitação do Ministério da Saúde, o Instituto pretende reter mais de 1 milhão de doses no Estado de São Paulo e João Dória garantiu que enviará 50 mil doses diretamente para o Estado do Amazonas, quebrando a cadeia de distribuição do plano Nacional de Imunização que deve passar pelo Governo Federal que fará a distribuição proporcional entre todos os estados.

Ministro da Saúde

Em coletiva realizada na tarde deste domingo, o Ministro Pazuello disse que o início da vacinação em São Paulo por João Dória é questão de justiça, “Poderíamos num ato simbólico ou numa jogada de marketing iniciar a primeira dose em uma pessoa, mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso”, acrescentou o ministro. Ele afirmou que a aplicação da primeira dose da vacina em São Paulo é “uma questão jurídica”.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

“Todas as vacinas produzidas pelo Butantan estão contratadas de forma integral e de forma exclusiva para o Ministério da Saúde e para o PNI, todas, inclusive essa que foi aplicada agora. Isso é uma questão jurídica. Não vou responder agora, porque a Justiça que tem que definir. Como foi feita a entrega sem ter feito a liquidação nos nossos depósitos, para depois para a distribuição para o estado”, afirmou Pazuello.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -