InícioPolíticaDesespero de juízes, políticos e empresários. Vem ai a delação de Eduardo...

Desespero de juízes, políticos e empresários. Vem ai a delação de Eduardo Cunha

Se­gundo Aras, Edu­ardo Cunha apre­sentou ao todo 152 anexos, porém 92 deste total não tem re­le­vância al­guma para contar na de­lação.

- continua após a publicidade -

Au­gusto Aras, Pro­cu­rador Geral da Re­pu­blica, disse que o com­bate à cor­rupção segue como única pri­o­ri­dade na sua gestão.

Para a re­vista Veja, Aras disse que há ar­quivos da Ope­ração Lava Jato, podem gerar novas ope­ra­ções. Apro­vei­tando a en­tre­vista ele ainda afirmou que sua gestão deu um im­por­tante passo no com­bate à cor­rupção.

“Es­tamos ana­li­sando a ten­ta­tiva do ex-de­pu­tado Edu­ardo Cunha de re­a­lizar um acordo de de­lação. Ele apre­sentou 152 anexos. Mas os pri­meiros 92 não ti­nham ne­nhum valor nem nada de novo. Mas, agora, seus ad­vo­gados estão tra­zendo ses­senta novos anexos. Talvez te­nhamos ele­mentos para uma co­la­bo­ração”. Disse Au­gusto Aras sobre a in­ves­tida de de­lação do ex-de­pu­tado Edu­ardo Cunha.

arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -