InícioPolíticaDárcy Vera nega desvio de R$ 2,2 milhões da Stock Car

Dárcy Vera nega desvio de R$ 2,2 milhões da Stock Car

- continua após a publicidade -

A ex-prefeita Dárcy volta a depor no fórum de Ribeirão Preto, sobre processo que investiga suposto desvio realizado na primeira edição da prova da Stock Car, em 2010.

A Justiça Federal pede a devolução de R$ 2,5 milhões aos cofres público. Se condenada, ela pode ser presa por até 17 anos.

Em depoimento, na tarde desta sexta-feira (19), Dárcy  negou ter desviado qualquer valor.
Dárcy alegou, em depoimento, que como prefeita não tinha a função de analisar as prestações de contas.

“Trabalhei muito para promover Ribeirão Preto, não medi esforços. E me vejo aqui diante de uma situação que não fui eu quem provoquei. Eu não sou técnica para isso. Existem técnicos e pessoas aptas para isso. Eu confiei, eu assinei. São dez mil servidores, entre dez mil servidores eu, Darcy vera, teria competência para isso. E isso aconteceu”, disse Dárcy.

A defesa pediu que Dárcy retornasse ainda nesta sexta-feira para Tremembé, o que foi atendido.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A decisão sobre o processo que nada tem haver com a operação Sevandija, devera ser julgado ainda no primeiro trimestre de 2018.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -