InícioPolicialProtesto em defesa da Polícia Militar marca sessão

Protesto em defesa da Polícia Militar marca sessão

- continua após a publicidade -

Mais de 350 pessoas, entre policiais militares e representantes de classe, fizeram uma manifestação na noite de terça-feira (21), na Câmara de Ribeirão Preto, em defesa da Polícia Militar da cidade.

O protesto em defesa dos PMs acusados de “espancar” Luana Barbosa dos Reis, de 34 anos, em abril deste ano
Ela morreu cinco dias depois.

A galeria da Casa ficou totalmente ocupada pelos militares que estavam munidos de cartazes e faixas.
Ao fazer uso da tribuna, o coronel da PM, Humberto Corrêa Figueiredo, lamentou o ódio coletivo contra a corporação.

Mas entre os manifestantes estavam também cerca de 40 pessoas contrárias à PM. As galerias ficaram lotadas e faixas foram mostradas durante o ato e fixadas nas paredes.

“Vim para garantir que o policial militar, como ser humano que é, tem a presunção de inocência. Policial também, sendo ser humano, tem direito ao processo legal, com direito à ampla defesa”, afirmou o coronel.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Para o comandante da PM, muitos que estão atacando a polícia não estão preocupados com o caso Luana, e sim em fazer bandeira política.

“É lamentável ouvir que a polícia é assassina, fascista”, disse O coronel, que deixou a tribuna sendo aplaudido pelos oficiais.

Após a fala do coronel e a saída dos policiais, um grupo de manifestantes voltou a gritar palavras de ordem em que defendem o fim da PM. Um manifestante ainda pulou o guarda corpo e entrou no plenário, mas foi contido rapidamente por um segurança.

O vereador Beto Cangussú (PT) se defendeu da tribuna, dizendo que não foi dado a Luana o direito de se defender e que há maus policiais, e não todos, que denigrem a imagem da corporação. Estes, segundo o vereador, são delinquentes como os marginais. “E estaremos sempre a denunciar o meliante que desrespeita a lei”.

E o PT como sempre defendendo os direitos dos que não merecem, e se colocam sempre ao lado dos que se dão a provocar baderna ou levantar bandeiras como fim da PM.
Para estes que assim agem, deveriam assinar um documento abrindo mão de sua defesa mesmo que necessária,

Pedir o fim da PM quando esta cercado de segurança é fácil, queremos ver fazer o mesmo pedido diante da arma de um bandido.

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Nova data do Kiss em Ribeirão Preto – Dia 1º de maio de 2022

Os ingressos já adquiridos seguem válidos para a nova data, portanto, não há necessidade de troca ou substituição.

Inscrições para o Sisu começam nesta terça-feira

Prazo para o segundo processo seletivo de 2021 termina no dia 6

Oportunidade de 220 vagas de emprego para diversas áreas

De janeiro a junho deste ano, Ribeirão Preto registrou saldo de 6.955 novos registros em carteira de trabalho, ficando na 6º posição no Estado de São Paulo

GCM recebe 20 armas para uso em patrulhamento

Spark permite imobilizar o infrator sem a necessidade de uso de força
- PUBLICIDADE -