InícioPolicialGCM realiza curso de LIBRAS para efetivo

GCM realiza curso de LIBRAS para efetivo

Trabalho inédito na Guarda, e realizado de forma voluntária, capacitará os guardas a se comunicarem com pessoas surdas

- continua após a publicidade -

Será iniciado nesta quinta-feira, 14 de novembro, um curso de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) para os guardas civis metropolitanos de Ribeirão Preto. As aulas serão realizadas de forma voluntária, sob coordenação da educadora e mestre em LIBRAS, Luciana Rodrigues, e duas professoras, sendo uma delas surda.

Os 20 guardas que participarão do curso inédito desde a fundação da GCM também aderiram de forma voluntária e poderão, ao término das aulas, atuar no auxílio de pessoas surdas no âmbito da segurança pública.

“Para nós que estamos nas ruas da cidade é importante ter esse conhecimento para ajudar a comunicação do munícipe quando necessário, principalmente em situações de fragilidade que podem ocorrer, dando às pessoas surdas melhor acesso à segurança”, informa Domingos Fortuna, chefe operacional da Guarda Civil Metropolitana.

Com 30 horas de duração, distribuídas em 10 aulas práticas e teóricas sem qualquer custo para o município, o curso será realizado na sede da GCM em horários de folga dos guardas.

Serviço:

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Curso de LIBRAS para GCM

Aula inicial: 14 de novembro de 2019

Horário: 19h30

Local: Sede da GCM – Rua Lafaiete, 1676 – Vila Seixas

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Colégio Metodista suspende atividades em Ribeirão Preto

Instituição contava com 122 anos de atuação na cidade encerra atividades por conta da situação financeira da instituição de ensino. A economia vemos depois.

O fundo do posso sem fundo: Fiocruz indica atenção com dengue

Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à proliferação do Aedes aegypti, que é também transmissor do vírus da zika e chikungunya.

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

De Uma família humilde do interior de São Paulo, dona Olinda, partiu mas pode ver os feitos do filho. Nossos sentimentos ao @jairmessias.bolsonaro

Coronavac é liberada e SP confirma dose para crianças em até 3 semanas

Eles garantem que o medicamento é seguro, e casos de mortes não são relacionados com a picada salvadora. Se ele garante nós acreditamos na ciência.

Criança de 10 anos infartou depois da picada mas o motivo não foi a vacina

Prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina, mas estado rapidamente concluiu que criança tinha doença rara no coração que os pais não sabiam. E nós acreditamos no trancarua
- PUBLICIDADE -