InícioEsportesOlimpíadasVamos ser os campeões do premio consolo Rio 16. Ficamos sempre no...

Vamos ser os campeões do premio consolo Rio 16. Ficamos sempre no quase

- continua após a publicidade -

A projeção do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) de ver o País terminar os Jogos do Rio no top 10 está sob ameaça. Isso se deve principalmente à falta de medalhas de atletas que chegaram como promessas.

A expectativa no comitê, antes do início do evento, era que o Brasil obtivesse algo em torno de 27, 28 medalhas.
A meta está cada vez mais difícil de alcançar.
No final da ultima semana estamos apenas com 3 medalhas, sendo uma de ouro, prata, e bronze.
O judô ganhou duas medalhas.

Temos ouvido o tempo todo, “foi quase” ou “faltou pouco”, e desde a década de 60 não se vê uma delegação do pais sede ter resultados tão inexpressivos.

A ordem no COB e no Comitê Rio 2016 é a de só fazer uma avaliação pública do número de conquistas após o encerramento dos Jogos.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

“Só vamos falar sobre isso após o dia 21”, disse o superintendente executivo de esportes do COB, Marcus Vinicius Freire. Os cálculos que ele costumeiramente anunciava não eram aleatórios. Baseou-se sempre nos resultados dos atletas em campeonatos mundiais – referência utilizada em outras edições olímpicas.

Houve derrotas inesperadas em esportes com esperança de medalhas e ninguém surpreendeu até agora com um desempenho especial.
Na natação, por exemplo Thiago Pereira e com Bruno Fratus, foram alguns dos que receberam o premio o premio consolação.

No tênis, Marcelo Melo e Bruno Soares deram adeus à disputa nas duplas – estavam muito cotados para dar a primeira medalha olímpica para o Brasil. Outra aposta, o vice-campeão mundial de tiro com arco, Marcus D’Almeida, também já foi eliminado. Para agravar o quadro, o basquete feminino ficou pelo meio do caminho e o basquete masculino caminha para não estar entre os times que disputarão medalhas.

Há a situação delicada da dupla de vôlei de praia Pedro e Evandro, que consta da lista de prováveis medalhistas do COB. E tudo pode ser mais nebuloso ainda se o time de Neymar não emplacar e o vôlei masculino, do técnico Bernardinho, não melhorar suas atuações.

Agora é torcer para que apareçam herois na segunda semana, ou então se dar por satisfeitos em ter feito a festa para os visitantes dançarem.

Mas, o Premio consolação, este ninguém nos tira.

Outra preocupação que um evento desta magnitude traz é o legado que deixará. Marcus Vinícios ressaltou que as obras serão aproveitadas após os Jogos, e não acredita no aparecimento dos famosos “elefantes brancos”.

“Elefante branco eu não vejo nas nossas instalações. Tenho só a preocupação de como vamos juntar os três níveis de governo com o Comitê Olímpico e com o Comitê Paralímpico para a administração daqui para frente”, concluiu o diretor executivo de esportes do COB.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Nova data do Kiss em Ribeirão Preto – Dia 1º de maio de 2022

Os ingressos já adquiridos seguem válidos para a nova data, portanto, não há necessidade de troca ou substituição.

Inscrições para o Sisu começam nesta terça-feira

Prazo para o segundo processo seletivo de 2021 termina no dia 6

Oportunidade de 220 vagas de emprego para diversas áreas

De janeiro a junho deste ano, Ribeirão Preto registrou saldo de 6.955 novos registros em carteira de trabalho, ficando na 6º posição no Estado de São Paulo

GCM recebe 20 armas para uso em patrulhamento

Spark permite imobilizar o infrator sem a necessidade de uso de força
- PUBLICIDADE -