InícioEsportes“História, Tradição e Ginga” recebe mestres de capoeira renomados na Casa da...

“História, Tradição e Ginga” recebe mestres de capoeira renomados na Casa da Cultura

- continua após a publicidade -

O projeto “História, Tradição e Ginga” dá continuidade as suas atividades nos dias 16 e 17 de outubro, das 18h30 às 22h, na Casa da Cultura (Praça Alto de São Bento, s/n), sede da Secretaria Municipal da Cultura de Ribeirão Preto, com a presença dos mestres de capoeira Camisa e Moraes, e do mestre convidado Pim. O projeto é realizado pela Fundação Cultural Palmares, Ministério da Cultura, Governo Federal e Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria da Cultura.

MESTRE CAMISA

Nasceu em 1956, em Jacobina, Bahia. Iniciou-se em Capoeira na década de 1960. Em Salvador, participava das rodas dos mestres Waldemar e Traíra. Em 1970, foi aluno de Mestre Bimba.

Em 1972, no Rio de Janeiro, ingressou no Grupo Senzala. Em 1988, fundou a Associação Brasileira de Apoio e Desenvolvimento da Arte-Capoeira, a Abadá-Capoeira. Ganhou título de “Honoris Causa” devido a sua importância como difusor da cultura brasileira, priorizando a capoeira. “A capoeira é uma só: quando bem trabalhada, com responsabilidade e ética, seja Angola ou Regional, é mais uma manifestação brasileira, e deve ser preservada”.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

MESTRE MORAES

Nasceu em 1950, na Ilha de Maré, na Bahia. É um notório mestre e difusor da Capoeira Angola pós-Pastinha. Começou a treinar por volta dos oito anos na academia de Mestre Pastinha que, já cego e sem dar aula, passou o controle da academia para seus alunos. Moraes foi aluno de Mestre João Grande, que junto de João Pequeno foram grandes discípulos de Pastinha.

Por volta dos anos 80, na intenção de preservar e transmitir os ensinamentos de seus mestres fundou o GCAP (Grupo de Capoeira Angola Pelourinho), na tentativa de resgatar a filosofia da capoeira em suas raízes africanas, que havia perdido valor para o lado comercial das artes-marciais.

HISTÓRIA

Financiada pela Fundação Palmares, a iniciativa trará para nossa cidade mestres da capoeira de expressão internacional. O projeto está dividido em quatro grandes encontros e será um momento para referenciar a Roda de Capoeira, que conquistou reconhecimento pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, em 2014.

Título este que colabora com a preservação da prática não só no Brasil, mas também no mundo todo. A cada encontro, uma possibilidade de dialogar com os “detentores” deste saber cultural, com diversidades de formação, origens e, especialmente, com uma questão que os une: a importância da capoeira.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Bolsonaro na ONU: discurso sóbrio e responsável

‘Estávamos à beira do socialismo’, diz Bolsonaro em discurso na ONU Na abertura da Assembleia-Geral da entidade, presidente criticou lockdown e defendeu tratamento precoce contra a covid-19 O...

Corrente de Amor fomenta doações em prol do Hospital de Amor de Barretos

Facilidade de doação através de aplicativo e em pontos espalhados pelo Brasil, faz com que a campanha seja uma importante fonte de arrecadação para a instituição que operou com déficit mensal de mais de R$ 36 milhões em 2020

Primavera 2021: previsão geral para o Brasil

Primavera começa nesta quarta-feira (22). Crise hídrica e novo La Niña à vista. Quais as expectativas do clima para primavera 2021?

Bolsonaro faz abertura da assembleia geral da ONU logo mais por volta de 10 h

Na abertura da 76ª Assembleia Geral, expectativa é de que Bolsonaro use o púlpito para passar aos demais dirigentes mundiais um panorama do Brasil diferente do que os globalistas e velha mídia fazem.

Amazonas: governador se torna réu por desvio de recursos na pandemia

Se decidirem prender todos verdadeiros GE N0 C1 DAS, faltará cadeia. STJ aceitou hoje denúncia contra Wilson Lima e mais 13 pessoas
- PUBLICIDADE -