InícioFutebolBotafogoHistórico título da Taça Cidade de São Paulo completa 40 anos

Histórico título da Taça Cidade de São Paulo completa 40 anos

- continua após a publicidade -

Uma das conquistas mais importantes da história do Botafogo completa hoje 40 anos. No dia 18 de maio de 1977, o Tricolor viajou até a capital paulista, arrancou um empate sem gols contra o São Paulo, no Estádio do Morumbi, e este resultado deu ao time a Taça Cidade de São Paulo, equivalente ao título do primeiro turno do Campeonato Paulista na época.

Um time lendário, que tinha a liderança do Doutor Sócrates, mas também contou com craques como Zé Mário, João Carlos Motoca, Arlindo Fazolin, Manoel, Lorico, entre outros. O esquadrão botafoguense era comandado pelo técnico Jorge Vieira.

Antes de chegar a grande final, o Botafogo disputou um total de 18 rodadas no primeiro turno e teve desempenho quase perfeito. O Pantera contabilizou 32 pontos, com 11 vitórias, seis empates, apenas uma derrota, 32 gols marcados, 10 gols sofridos e um saldo positivo de 22 gols. Essa foi a melhor campanha dentre todos os times que participaram do Estadual e ainda teve a defesa menos vazada.

Na semifinal do primeiro turno o adversário foi o Guarani. A partida única foi disputada no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, no dia 14 de maio. Por ter feito melhor campanha na etapa anterior, o time de Jorge Vieira teve a vantagem de atuar pelo empate no tempo normal e na prorrogação. E foi exatamente o que aconteceu. Em uma partida bastante equilibrada, o Botafogo conseguiu segurar o Bugre, que tinha Neneca no gol e Zenon no meio de campo.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A final da Taça Cidade de São Paulo, disputada em jogo único em uma quarta-feira à noite, no Estádio do Morumbi. O Botafogo não se intimidou com o estádio lotado e foi para cima do São Paulo, atraindo até mesmo os olhares do então técnico da Seleção Brasileira, Claudio Coutinho, que havia ido ao Morumbi para ver de perto os destaques do time, Sócrates e Zé Mário.

João Carlos Motoca e Zé Mário tiveram boas oportunidades para marcar, mas esbarraram na atuação impecável do goleiro Valdir Peres. O empate, em 0 a 0, no tempo normal levou a decisão para a prorrogação. Motoca quase marcou um gol de placa com um belo toque por cobertura, mas a bola caprichosamente tocou no travessão. Nenhum time conseguiu balançar a rede e o empate deu o título ao Pantera graças a melhor campanha que o time fez na fase anterior.

O apito final do jogo deu início a uma grande festa ainda na capital paulista e que depois foi transferida por toda Ribeirão Preto. A cidade parou para festejar o feito e uma grande massa de torcedores também se mobilizou para receber os campeões ainda na Rodovia Anhanguera, no retorno a Ribeirão.

O prefeito Duarte Nogueira chegou a decretar feriado na cidade no dia seguinte à conquista e a festa foi grandiosa e histórica.

Confira a ficha técnica dos times na final da Taça Cidade de São Paulo:
São Paulo 0 x 0 Botafogo
Local: Estádio do Morumbi – 18/05/2017
Arbitragem: Oscar Scolfaro
Público: 56.187 pagantes / 4.510 não pagantes
Renda: Cr$ 1.732.920,00

São Paulo
Valdir Peres; Antenor, Jaime, Arlindo, Gilberto, Tecão, Pedro Rocha (Murici), Terto, Teodoro (Frasão), Serginho e Zé Sérgio. Técnico: Rubens Minelli.

Botafogo
Aguilera (Leonetti); Wilson Campos, Miro, Manoel, Mineiro, Mário, Lorico, Sócrates, Zé Mário, Osmarzinho (João Traina) e João Carlos Motoca. Técnico: Jorge Vieira.

* Com informações e reprodução de fotos do livro “Botafogo – Uma História de Amor e Glórias”

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Rayssa Leal, a Fadinha, fatura prata no skate street em Tóquio 2020

Com apenas 13 anos atleta é a mais jovem na história a conquistar uma medalha para o país

De virada Fogão vence o Ituano e cola no G-4

Com a vitória, o Pantera chegou a 16 pontos —mesma pontuação do Ituano, quarto colocado

Olimpíadas de Tóquio: Oitavas do surfe começam neste domingo com quatro brasileiros

Medina, Italo, Silvana e Tatiana caem na água a partir das 22h

Olimpíadas de Tóquio: Rebeca Andrade dá show e se classifica para três finais

Ginasta vai brigar por medalhas no solo, individual geral e salto, Flávia Saraiva conseguiu a vaga na final na trave.

Universidade federal terá cotas para detentos, ex-presidiários e refugiados

Ser bandido virou bom negocio no Brasil, com aplauso do PSOL a decisão penaliza o cidadão de bem
- PUBLICIDADE -