Início Especiais Agrishow Expositores que atuam na área de tecnologia para agricultura de precisão dobraram...

Expositores que atuam na área de tecnologia para agricultura de precisão dobraram presença na Agrishow

- continua após a publicidade -

A agricultura de precisão é uma realidade e o produtor já entendeu sua necessidade e importância para o aumento de produtividade. Em razão disso, as empresas estão cada vez mais preparadas para atender esse mercado, que apresenta expressivo crescimento. A maioria delas oferece soluções que vão desde o controle do solo, plantio, aplicação de insumos, até a colheita. Cuidados com o tempo e a qualidade do produto final também são contemplados para que a produção seja a mais assertiva e atinja o potencial desejado pelo produtor rural. 

Na Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, o espaço ocupado por expositores que oferecem soluções para agricultura de precisão dobrou nos últimos anos e a avaliação da maioria dos expositores é praticamente unânime: a feira tem sido a melhor de todos os tempos para setor, atraindo um público qualificado, com grande retorno de interesse e de finalização de vendas. 

Entrando no quarto dia de feira a J. Assy já comemora o retorno expressivo: “Nosso faturamento este ano está quase triplicando em relação ao ano passado. A cada ano lançamos aqui na feira um produto novo, com uma aceitação muito grande do mercado”, explica o representante de vendas e agrônomo da empresa, Luiz Francisco. 

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Para esta edição, a marca está apresentando a linha de dosadores mecânicos de sementes e o sistema de monitoramento. “Os nossos dosadores dão ao produtor uma precisão acima do normal em relação aos convencionais. Já o sistema de monitoração de sementes e adubos é patenteado, funciona sem fio, trabalha com certa autonomia”, conta Francisco. 

Já a Raven trouxe para a Agrishow 2017 o CR7, um novo monitor de campo para trator. “Trata-se do isobus, uma inovação que se comunica com diversas marcas de equipamentos”, explica Alberto Maza, gerente de vendas da Raven. A Topcom também está presente e oferece produtos que fecham o ciclo completo de soluções para agricultura de precisão: desde piloto automático e barra de luzes, até controle total de barra de pulverização, taxa variável e controle de líquidos e sólidos. “Nossos equipamentos aperfeiçoam o potencial da produção”, afirma Guilherme Martins, diretor financeiro da empresa. 

A Topcom exibe também o piloto elétrico AES35, que é a prova d´água e pode ser usado em tratores sem cabine. Segundo Martins, o equipamento possibilita a utilização por agricultores de pequeno porte, que não possuem tratores com cabine. Além desses expositores, inúmeros outros montaram estandes na Agrishow 2017 para disseminar o conceito da Agricultura de Precisão. 

A Agrishow vai até esta sexta-feira (05), em Ribeirão Preto (SP), e é uma iniciativa das principais entidades do segmento no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira. O evento é organizado pela Informa Exhibitions, integrante do Grupo Informa, um dos maiores promotores de feiras, conferências e treinamento do mundo com capital aberto. 

As perspectivas da pecuária bovina no Brasil foram discutidas no “Caminho do Boi” na Agrishow 2017 

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Profissionais ligados ao setor da pecuária bovina participaram do evento “Caminhos do Boi”, nesta quinta-feira (4/5), na Arena do Conhecimento, na Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, no qual foram discutidos os rumos da produção brasileira de carne de qualidade. Quatro painéis foram realizados sobre os temas: sustentabilidade, legislação, mercado e o produto carne, simulando a trajetória do animal de corte, desde a fazenda até a mesa do consumidor. 

O painel “Sustentabilidade, sem ela não tem c@minho” foi apresentado por Francisco Beduschi, presidente do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS). Ele abordou como acelerar esse processo no campo e enfatizou três pontos considerados essenciais: geração e disseminação da informação, articulação da cadeia produtora e melhoria contínua na pecuária. 

O painel “Legislação, as Pontes do c@minho” foi apresentado pela advogada e especialista em direito socioambiental, Samanta Pineda, focado na questão do licenciamento ambiental e em suas implicações para o pecuarista. Ela entende que o código florestal é um “divisor de águas”, mas lembrou que, em São Paulo, por exemplo, a lei está suspensa devido a uma liminar do Ministério Público Estadual (MPE), além de outros questionamentos em ações judiciais no país. “Essa insegurança jurídica é absurda”, comentou ela, que respondeu questões de Willian Marchió, da Rede de Fomento iLPF – Integração Lavoura, Pecuária e Floresta. “O código florestal brasileiro interessa ao planeta”, destacou Samanta. 

Já o painel “Mercado, o Guia do c@minho” foi apresentado por Alcides Torres, da Scot Consultoria, que fez explanações sobre o mercado pecuário, inclusive a recente crise ocorrida devido à operação Carne Fraca, que mobilizou toda a cadeia produtiva. Segundo ele, a tendência de queda do preço de carne bovina ainda deve durar três meses, com melhora de valores entre outubro e novembro. Torres respondeu questões do convidado Alberto Pessina, presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Pecuária Intensiva (Assocon). 

O quarto e último painel, “Carne, a Chegada do c@minho” foi desenvolvido por Wagner Bacchi, presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (IMAC), que respondeu questões de churrasqueiro e proprietário de restaurantes em Ribeirão Preto, Lucas Ferriani. 

Seminário enfoca o futuro do agricultor familiar na Agrishow 

A atuação dos pequenos produtores – agricultura familiar – foi o tema do painel do Seminário Agenda do Agronegócio – Agricultura do Futuro, ocorrido nesta quinta-feira (4/5), na Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação. O evento, promovido pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi realizado no auditório do Centro de Cana do Instituto Agronômico (IAC), em Ribeirão Preto/SP. O ex-ministro da Agricultura, Alysson Paulinelli, foi um dos participantes do seminário. 

Paulinelli destacou, em seu discurso, que está ocorrendo uma mudança no hábito alimentar mundial, com maior procura por produtos orgânicos, como legumes e frutas. “É a nossa vez”, afirmou Paulinelli, citando o exemplo de uma cooperativa bem-sucedida no Paraná. Segundo ele, o Brasil tem a oportunidade de ser o grande fornecedor de alimentos do mundo, contrastando com as décadas de 1960 e 1970, quando o país era importador de alimentos e as famílias gastavam metade da renda para comprar comida. “Hoje temos mais alimentos, maior qualidade e preços mais competitivos”, disse o ex-ministro. 

João Brunelli Júnior, coordenador de Assistência Técnica Integral (CATI), detalhou que o agricultor familiar, com organização rural e acesso ao crédito, pode aproveitar as oportunidades oferecidas pelo mercado. “O pequeno produtor não tem escala, mas tem competência para produzir e, se trabalhar em conjunto, com foco, buscar mercado e se organizar, pode agregar valor aos seus produtos”, explicou ele. “Então, por que não trazer essa fatia do valor agregado, já que alguém fará isso? Este é o segredo para sobreviver e competir no mercado”, emendou Brunelli, que citou ainda dados dos programas que atendem o agricultor familiar no Estado de São Paulo. 

Zander Navarro, pesquisador da Embrapa, afirmou que o pequeno produtor precisa ter em mente que está atuando numa atividade econômica. “A agricultura deixou de ser uma atividade para amadores”, afirmou Navarro. Segundo ele, se necessário, os pequenos agricultores precisam pressionar o governo, pois alguém o fará em determinadas situações. O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo (Fetaesp), Isaac Leite, citou que o agricultor familiar deve usar a tecnologia para se fortalecer. “Hoje, o pequeno agricultor é bem-sucedido e tem condições dignas de vida”, disse Leite. 

Antes do seminário, o secretário da Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim, assinou duas resoluções voltadas ao agricultor familiar. A primeira determina que o Banco do Povo passar a oferecer microcrédito para financiar o pequeno produtor, com juros de 0,35%. A segunda diminui em 15% os custos das sementes produzidas pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) a esses produtores. 

Palestrante diz na Agrishow 2017 que digitalização da agricultura é decisiva no aumento da produtividade 

Para que a agricultura brasileira consiga vencer o desafio de se modernizar e garantir a segurança alimentar que o mundo demanda, ela necessita avançar na sua transformação digital e aperfeiçoar a conectividade. Foi essa a mensagem principal passada por Lucas Pinz, diretor de Tecnologia da Logicalis na palestra “A Transformação Digital”, proferida na Arena do Conhecimento na Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação. “O produtor agrícola precisa entender que sua adaptação à total digitalização é estratégico para ele aumentar sua competitividade e eficiência”, afirmou. 

Segundo o palestrante, essa transformação digital total das atividades no campo é que permitirá que a produção agrícola siga crescendo no ritmo registrado nos últimos anos, sobretudo a relacionada com a produtividade. Para exemplificar o expressivo crescimento registrado na produtividade, Pinz lembrou que, em 1930, um agricultor norte-americano produzia alimento suficiente para sustentar 9,8 pessoas; em 1950, um produtor conseguia alimentar 55 pessoas; saltando para 72 pessoas, em 1970, chegando em 2017 a u 155 pessoas alimentadas por um agricultor. “A digitalização será decisiva para continuar nesse processo evolutivo”, finalizou Pinz. 

Novidades e lançamentos da Agrishow 2017 

Yara – A Yara, que atua no mercado de nutrição de plantas, destaca na Agrishow os seus programas Longevita, NossoCafé, Supersoja e SuperCitros, direcionados, respectivamente, para cana-de-açúcar, café, soja e citros. A empresa disponibiliza especialistas agronômicos para prestar consultoria e esclarecimentos sobre esses programas aos agricultores e como eles podem usá-los para aumentar a rentabilidade de suas culturas. 

Caterpillar – Em conjunto com a distribuidora Sotreq, a Caterpillar apresenta na Agrishow seus equipamentos, tecnologias e serviços da linha amarela para aumentar a produtividade e facilitar o trabalho no campo. Uma das atrações é a carregadeira de rodas Cat 938K SugarCane Handler, destinada exclusivamente para o setor sucroalcooleiro (preparo de solo para plantio, construção de curvas de nível e carregamento de bagaço de cana). O modelo oferece melhor desempenho, com eficiência 15% superior em relação a carregadeiras convencionais. 

Valley – A Agrishow marca o lançamento oficial da Valley, que produz equipamentos de irrigação de precisão, do primeiro painel inteligente para pivôs centrais do mercado: o ICON, que apresenta funcionalidades o controle remoto sem necessidade de internet. O ICON é equipado com um ícone de conexão com a AgSense, possibilitando controle e monitoramento ininterruptos pelo aplicativo. A série ICON é apresentada em versões pensadas para o pequeno, o médio e o grande agricultor. 

Sobre a Agrishow

Considerada uma das três principais feiras de tecnologia agrícola do mundo e a maior e mais importante na América Latina, a Agrishow é vitrine das mais avançadas tendências e inovações tecnológicas para o agronegócio. Idealizada pelas principais entidades ligadas ao agronegócio brasileiro – ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira –, a Agrishow é organizada pela Informa Exhibitions. Palco do sucesso do agronegócio brasileiro, atrai anualmente um público altamente qualificado, formado, em sua maioria, por produtores rurais de todo o território nacional e do exterior, interessados em conhecer as novidades em termos de máquinas, implementos agrícolas, sistemas de irrigação, acessórios, peças, entre outros produtos, das principais empresas do setor. 

AGRISHOW 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação
Data: 1ª a 5 de maio de 2017
Local: Rodovia Antônio Duarte Nogueira, Km 321 – Ribeirão Preto (SP)
Horário: das 8h às 18h
www.agrishow.com.br

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Avenida Antônia Mugnatto Marincek recebe novas adequação

Via foi duplicada em mais de quatro quilômetros, recebeu ciclovia, cerca de 50 pontos de acessibilidade e nova sinalização

Construção da UPA do Ribeirão Verde tem local definido

A área institucional com 7.107 metros quadrados, além de melhor localizada, atende os requisitos necessários para construção da unidade de saúde.

INSS divulga calendário de pagamentos de benefícios em 2021

A autarquia divulgou o calendário de depósitos para todo o próximo ano.

Ministério vai buscar vacina de excelência, diz Pazuello no Congresso

Ele reafirmou que a população não será obrigada a se imunizar contra Coronavírus

Após 40 anos USP busca voluntários para testar vacina contra HIV

Estudo é desenvolvido em cooperação com instituições de outros países, 32,7 milhões morreram com a doença.