Início Economia Vendas do varejo na região de RP crescem 6,2% no primeiro semestre...

Vendas do varejo na região de RP crescem 6,2% no primeiro semestre do ano, aponta FecomercioSP

- continua após a publicidade -

Em junho, o faturamento real do comércio varejista na região de Ribeirão Preto atingiu R$ 2,9 bilhões, crescimento de 6,1% em relação ao mesmo mês de 2016. No acumulado do primeiro semestre do ano, houve alta de 6,2%, e nos últimos 12 meses, elevação de 5,6% nas vendas. Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

As nove atividades analisadas apontaram crescimento no faturamento em junho na comparação com o mesmo mês de 2016. Os destaques ficaram por conta dos setores de farmácias e perfumarias (15,6%); concessionárias de veículos (8,5%) e supermercados (6,1%), que, juntos, colaboraram com 4,2 pontos porcentuais para o resultado geral.

Para Paulo César Garcia Lopes, presidente do SINCOVARP, 2017 está sendo o ano da recuperação do varejo. “Após 24 meses consecutivos de quedas nas vendas, o comércio de Ribeirão Preto apresentou o primeiro resultado positivo em dezembro de 2016, sinalizando uma retomada. Os primeiros meses de 2017, tiveram saldos médio negativos. Alguns setores como vestuário e calçados tiveram índices crescentes. O primeiro sinal de crescimento foi em julho quando as vendas tiveram um leve crescimento de 0,08%, na comparação com o mesmo período do ano passado, seguido por 1,13%, em agosto. Os números otimistas trazem esperança para o varejo neste início de segundo semestre, já que o calendário conta com muitas festividades como Dia das Crianças, Black Friday e Natal. Estamos esperançosos”, comenta.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O SINCOVARP – Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região -, é filiado à FecomercioSP desde a sua fundação e representa a entidade na cidade e em mais 43 municípios que compõem sua base territorial, com cerca de 15 mil filiados

Desempenho estadual – A retomada do ciclo de recuperação do consumo, mesmo diante das instabilidades políticas, impactou de forma incisiva para o crescimento das vendas do varejo no Estado de São Paulo, indicando que o processo de melhora do setor está se realizando de maneira sólida. Em junho, o faturamento real do comércio varejista paulista registrou alta de 4,7% na comparação com o mesmo mês de 2016, atingindo R$ 49,6 bilhões, cerca de R$ 2,2 bilhões acima do valor apurado no mesmo período do ano passado. Essa foi a quarta elevação mensal consecutiva e a quarta maior cifra registrada para um mês de junho desde o início da pesquisa, em 2008. No acumulado do primeiro semestre deste ano, as vendas cresceram 3,6%, o que representa um faturamento R$ 10,1 bilhões superior ao obtido no mesmo período de janeiro a junho de 2016. Considerando os últimos 12 meses, o setor apresentou alta de 2,7%.

Assim como ocorreu em maio e em junho, as 16 regiões analisadas pela Federação apresentaram crescimento no faturamento na comparação com o mesmo mês de 2016. Os maiores avanços foram observados nas regiões de Araraquara (7,7%), Araçatuba (7,4%) e Taubaté (6,9%).

Das nove atividades pesquisadas, oito mostraram aumento em seu faturamento real em junho, na comparação com o mesmo mês de 2016. Os destaques foram os segmentos de farmácias e perfumarias (11,3%), concessionárias de veículos (9,2%), e supermercados (4,5%), que em conjunto, contribuíram com 3,5 pontos porcentuais (p.p.) para o resultado geral.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Somente o grupo de lojas de vestuário, tecidos e calçados sofreu queda nas vendas (-1,1%), impactando negativamente com 0,1 p.p. no desempenho do varejo em junho.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o aspecto mais relevante decorrente dos dados positivos apurados em junho é que, ao contrário dos meses anteriores, eles ocorreram quando o cenário político encontrava seu momento mais instável e turbulento, em decorrência da eclosão de uma nova crise política envolvendo as principais lideranças do País, com reflexos diretos sobre o mercado e contaminando o ambiente econômico com a elevação das incertezas. O crescimento das vendas varejistas registrado em junho, porém, demonstra que o ciclo de recomposição do consumo segue sólido e foi preponderante para a recuperação das vendas no comércio.

Essa consolidação do ciclo de recomposição das vendas varejistas foi possível pela ampliação das variáveis econômicas positivas registradas ao longo do primeiro semestre, que teve quedas nas taxas de juros e da inflação e melhorias na renda agrícola e das exportações, além da injeção dos recursos do FGTS das contas inativas, que impactaram diretamente no consumo. Segundo a Federação, a queda nos índices de desemprego também foi fundamental para a retomada do varejo, pois reforça o poder de compra dos consumidores e acelera a economia como um todo.

Expectativa

De acordo com a FecomercioSP, diante do desenrolar dos fatos políticos, é possível se antever um cenário de menos instabilidade nos próximos meses. As condições presentes hoje são bem menos adversas – em termos de confiança e de resultados econômicos – do que aquelas vigentes há um ano. Com isso, as expectativas e a projeção de vendas para o fim do ano divulgadas no relatório anterior da Entidade permanecem os mesmos. Embora os fatores de turbulência do quadro político sejam sempre imprevisíveis, o modelo preditivo criado e utilizado pela FecomercioSP utiliza predominantemente o comportamento atual de variáveis econômicas determinantes do consumo que, até o presente, não mostraram mudanças relevantes como consequência do mesmo.

Ao contrário, além da permanência em trajetória de queda da inflação e dos juros, e dos recordes na balança comercial, além da divulgação de bom desempenho do PIB trimestral, a melhoria no nível do emprego já é uma realidade. Com isso, e considerando o resultado consolidado de junho das vendas, as projeções da Federação continuam apontando para um crescimento anual de 5% no faturamento real do varejo paulista em 2017.

Delegacia Regional Tributária Ribeirão Preto

Aguaí, Águas Da Prata, Altinópolis, Aramina, Barretos, Barrinha, Batatais, Bebedouro, Brodowski, Caconde, Cajuru, Casa Branca, Cássia Dos Coqueiros, Colina, Colômbia, Cravinhos, Cristais Paulista, Divinolândia, Dumont, Franca, Guaíra, Guará, Guariba, Guatapará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Itobi, Ituverava, Jaborandi, Jaboticabal, Jardinópolis, Jeriquara, Luiz Antônio, Miguelópolis, Mocóca, Monte Azul Paulista, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Restinga, Ribeirão Corrente, Ribeirão Preto, Rifaina, Sales Oliveira, Santa Cruz Da Esperança, Santa Rosa De Viterbo, Santo Antônio Da Alegria, São João Da Boa Vista, São Joaquim Da Barra, São José Da Bela Vista, São José Do Rio Pardo, São Sebastião Da Grama, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho, Taiaçu, Taiúva, Tapiratiba, Taquaral, Terra Roxa,Vargem Grande Do Sul, Viradouro.

Nota metodológica

A Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV) utiliza dados da receita mensal informados pelas empresas varejistas ao governo paulista por meio de um convênio de cooperação técnica firmado entre a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

As informações, segmentadas em 16 Delegacias Regionais Tributárias da Secretaria, englobam todos os municípios paulistas e nove setores (autopeças e acessórios; concessionárias de veículos; farmácias e perfumarias; lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamentos; lojas de móveis e decoração; lojas de vestuário, tecidos e calçados; materiais de construção; supermercados; e outras atividades).

Os dados brutos são tratados tecnicamente de forma a se apurar o valor real das vendas em cada atividade e o seu volume total em cada região. Após a consolidação dessas informações, são obtidos os resultados de desempenho de todo o Estado.

Sobre a FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 154 sindicatos patronais e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por cerca de 30% do PIB paulista – e quase 10% do PIB brasileiro – gerando em torno de 10 milhões de empregos.

Sobre o SINCOVARP

O Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região é o representante máximo do setor na cidade e em mais 43 municípios que compõem sua base territorial, com cerca de 15 mil filiados. Além de liderar o comércio varejista local e regional, e defender os interesses do setor, o SINCOVARP também participa de inúmeras iniciativas que visam fortalecer o varejo e fomentar o desenvolvimento socioeconômico. Em 2017 a instituição comemora 75 anos. 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Carreata EI: Dia da Saúde Emocional na Escola

No próximo dia 27/09 (domingo) Ribeirão Preto vai receber Carreata EI para celebrar o Dia da Saúde Emocional na Escola.

Torcida é liberada nos estádios do Rio

O decreto cita o retorno das torcidas nos estádios em países como Rússia, Dinamarca e Suíça para embasar a liberação.

Congresso de Líderes Cristãos – CLF terá mais uma edição para países que falam o idioma português

O preletor será o Pastor sul-coreano Ock Soo Park, o seminário terá também a participação de lideranças cristãs da américa do sul e central e haverá tradução simultânea.

Sessões de cinema drive-in realizadas em Jardinópolis ampliou corrente de solidariedade

Evento que marcou a chegada da Weclix na cidade e aconteceu em prol do Projeto de Equoterapia do Haras Manoel Leão e do Fundo Social de Solidariedade de Jardinópolis, também beneficiou o Cantinho do Céu

Triumph anuncia primeiras ações concretas do inédito projeto “Women For The Ride”

O anúncio foi realizado por Karina Simões, Embaixadora da Triumph no Brasil, em parceria com o Comitê Feminino da empresa.