Início Economia O Hopi Hari vai fechar ou vai se recuperar: O que esta...

O Hopi Hari vai fechar ou vai se recuperar: O que esta por trás de noticias publicadas esta semana?

- continua após a publicidade -

O parque chegou a fechar as portas no inicio deste ano com pedido de falência de vários credores, com pouco movimento e muitos brinquedos quebrados ou sem manutenção.
O parque foi vendido por 000,01 para o investidor do ramo imobiliário, José Luiz Abdalla, mas junto com o parque veio uma divida de quase 700 milões de reais, com fornecedores e acertos trabalhistas.
A partir de então a nova diretoria vem buscando parceria com investidores com intenção de trazer de volta ao parque os melhores momentos que chegou a receber em um unico dia 28 mil pagantes, enquanto que hoje aos finais de semana recebem em media 180 pessoas.

Mas ainda crendo na recuperação do parque, o novo proprietário enviou uma nota:

 

Caros amis, hópius e hópias,

Assumimos o HOPI HARI porque acreditamos que é possível recuperar esse parque maravilhoso. Todos os que amamos esse lugar sabemos que há uma magia especial nele e que, de alguma maneira, nos transforma: nos torna crianças, nos desafia a superar medos e nos faz esquecer os problemas deixados lá fora.

As dificuldades eram conhecidas: dívidas, atrações paradas, pouco público, funcionários cansados de promessas não cumpridas e uma longa fila de problemas herdados de administrações passadas. Parecia uma missão impossível.

Até os bárbaros que sempre assolaram este lugar (e que ainda desejam ocupá-lo) estavam convencidos que não conseguiríamos.

Ainda assim, acreditamos no sonho. E uma nova gestão se iniciou em 5 de abril passado, com a saída do Luciano Corrêa da presidência.

Sabíamos que seria difícil convencer alguém a investir num parque em aquele estado. Mas, animados com o entusiasmo das pessoas perante uma nova gestão e com um projeto detalhado e um business-plan realista (bem pé no chão), conseguimos atrair o interesse de várias empresas e gestores de fundos nacionais e do exterior.

Nesta semana, fomos surpreendidos por uma onda de ataques na mídia que todos acompanharam. E não foi uma reportagem só. Foi um verdadeiro ataque orquestrado.

Inicialmente expuseram nossos problemas (como se fosse notícia! nós mesmos já tínhamos aberto ao mundo nossa situação) e pressagiaram o fim do HOPI HARI. Depois, requentaram informações antigas como se fossem fatos novos. E, por fim, uma última matéria retratou o parque como se já tivesse encerrado sua história. (Em tempo: todas essas matérias contêm erros e falsidades).

Fomos à mídia. Respondemos através da nossa assessoria de imprensa. Mas não fomos ouvidos.

Os quixotescos esforços de alguém sonhando com o impossível não são notícia num país onde a mídia aplaude os empreendimentos que não dão certo. Talvez se Steve Jobs, Walt Disney e Elon Musk tivessem nascido aqui, o mundo continuaria usando ábacos e carroças…

Recebemos, sim, o apoio de milhares de pessoas que se manifestaram nas redes sociais do parque, prestando solidariedade e torcendo para que o HOPI HARI dê certo. Sites independentes como Guia da Diversão, Hopi Hari Mania, Veja Parques, Mundo Hopi Hari e muitos outros nos apoiaram e apontaram a sordidez dessas reportagens.

Alguns grupos de fãs anônimos organizaram vaquinhas (por iniciativa própria e com as quais não temos relação) para arrecadar fundos para resgatar o parque. É de arrepiar.

Perante matérias de outros veículos, que listavam os motivos que levaram o parque a esta situação, lançamos a campanha #ForçaHopi e #8Momentos, pedindo às pessoas para publicarem 8 momentos em que o HOPI HARI marcou suas vidas. A resposta foi impressionante (https://www.facebook.com/HopiHari/posts/1322339297819198): romances que começaram no parque, o frio na barriga ao subir na Montezum, a emoção de encontrar os Looney Tunes, o barulho de avião do Katapul…

Esta gestão se caracteriza pela transparência. Então, não podemos esconder o impacto negativo que essa onda de ataques (organizados?) teve em nossas negociações com empresas e investidores. É necessária muita coragem para investir numa empresa que a mídia está “enterrando” viva, e cujo plano de recuperação judicial ainda não foi aprovado.

Entendemos perfeitamente as dúvidas dos investidores. O que não entendemos é a sanha e a crueldade que alguns meios demonstraram com relação ao HOPI HARI.

Não vamos desistir.

O HOPI HARI segue vivo. Estamos fazendo apenas uma pausa, para respirar, tomar fôlego e voltar à luta com mais força. Sabemos que os bárbaros continuarão atacando. Mas nós vamos continuar com nosso sonho vivo, o de fazer do HOPI HARI um grande palco para a alegria e a diversão.

Danki de tum-tum,

José Luiz Abdalla
Presidente

#OitoMomentos #HopiHari #ForçaHopiHari #CadaMomentoÉumNovoComeço

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Terceiro titulo da temporada: Palmeiras vence a copa do Brasil

Gols de Wesley e Gabriel Menino confirmaram a 3ª conquista do Alviverde na temporada. Antes, venceu o Paulistão e a Libertadores

Doria entra com queixa-crime contra vizinha que gravou vídeo

Doria nega e a mulher que gravou vídeo se diz ameaçada por ele ( veja o vídeo). Do ditadorzinho não pode-se esperar a verdade.

República Tcheca autoriza o uso da ivermectina no combate da covid-19

Esta semana publicamos que o Japão também autorizou uso do medicamento para a mesma finalidade. Link na matéria

Em breve na cidade de Serrana não ocorrerá mais casos de Covid

Até sábado (6), 17.968 voluntários receberam doses pela penúltima fase do estudo, que segue neste domingo (7).

Dia Internacional da Mulher: Exames que toda mulher precisa fazer

O Dia Internacional da Mulher lembrado em 8 de março é importante para celebrar as lutas, conquistas e méritos das mulheres de todo o mundo.
- PUBLICIDADE -