Início Economia Doria deve aumentar imposto sobre herança no Estado de São Paulo

Doria deve aumentar imposto sobre herança no Estado de São Paulo

Projeto de Lei nº 250/2020 pretende alterar as regras do imposto sobre a transmissão de bens por herança ou doação, aumentando a tributação de 4% para até 8%

- continua após a publicidade -

Com os impactos da pandemia de Covid-19 na economia, um Projeto de Lei está tramitando no Estado de São Paulo para aumentar a alíquota máxima do imposto aplicável na herança ou doação.

Hoje, a alíquota é de 4% e o PL 250 propõe o aumento para até 8%, de acordo com faixas de valores.

Um dos fundamentos que os legisladores apresentaram para alterar a lei é o fato de que, no Brasil, os impostos não são proporcionais à renda.

“Quem está propondo essa mudança argumenta, por exemplo, que ao consumir um refrigerante, quem tem mais patrimônio paga, proporcionalmente à renda, menos imposto do que uma pessoa de baixa renda que compra o mesmo produto”, explica Ana Toledo, advogada especialista em direito empresarial do escritório Dosso Toledo Advogados. “Essa afirmação é correta, mas a solução de tal distorção não deveria ocorrer simplesmente com o aumento de impostos sobre o patrimônio, mas também com a diminuição dos tributos sobre consumo.”

A profissional ainda ressalta que, como o imposto sobre herança e doação é um imposto sobre patrimônio, teoricamente estaria havendo uma tributação sobre quem tem bens. Não aplicável, portanto, a quem não os possui ou que tem um patrimônio dentro dos limites de isenção do imposto.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Para a alteração proposta pelo PL 250, o legislador também argumenta que outros países capitalistas desenvolvidos, como Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e França, tributam pesadamente a doação e a herança, com alíquotas que variam de 40% a 60% do patrimônio.

“Essa comparação não pode ser feita de maneira automática, pois a maneira de tributar varia muito entre países. Para corrigir as desigualdades sociais será necessária uma reestruturação dos tributos e não necessariamente o aumento da carga tributária em si”, diz Ana.

Como o PL 250 ainda não foi aprovado, o ideal é realizar o planejamento patrimonial o quanto antes. Mesmo após a sua aprovação, as novas regras passarão a valer no exercício social seguinte. A advogada afirma que “a assessoria de um advogado especializado é fundamental para auxiliar o contribuinte na distribuição de seus bens”.

O planejamento patrimonial é feito adequando a necessidade do cliente à realidade da legislação tributária.

internet

“Mas, além da tributação, ressaltamos com nossos clientes a importância de fazê-lo para evitar processos e discussões sobre a partilha entre os herdeiros, o que muitas vezes acontece quando um patriarca morre e não deixa os bens já dividos”, avalia Ana.

arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Entidade pede ao STF liberação de cocaína para combater Covid-19

Ivermectina, cloroquina são um perigo para a saúde, mas a cocaína é a salvação na pandemia.

Governador do Texas Anuncia Fim das Restrições e Abertura Total da Economia

O governador também anunciou o fim do uso obrigatório de máscaras no Texas.

Lira: acordo com governadores destina R$ 14,5 bi para saúde

Será criado grupo para acompanhar fabricação de vacina no Brasil

Conselho Federal de Medicina Pressiona Conselhos Regionais Que São Contrários aos Lockdowns

Um grupo de mais de trezentos médicos divulgou um manifesto afirmando que a direção do Conselho Federal de Medicina tem pressionado os conselhos regionais

Número de bilionários dispara na China durante a pandemia

Eles espalharam os pregos na estrada e vendem o remendo, o mundo agradece enquanto eles ficam mais poderosos.
- PUBLICIDADE -