InícioEconomiaAçúcar continua a impulsionar as exportações na região de Ribeirão Preto

Açúcar continua a impulsionar as exportações na região de Ribeirão Preto

- continua após a publicidade -

O açúcar continua sendo o principal produto de exportação da Região Administrativa de Ribeirão Preto. É o que aponta o Boletim Ceper/Fundace de outubro. Nos últimos doze meses, o valor exportado do produto aumentou aproximadamente 10% na comparação com os doze meses anteriores. A alta está associada ao preço, que caiu cerca de 7% durante todo o ano.

Ribeirão Preto – A soja e derivados, minérios de estanho e derivados e itens relacionados à alimentação de animais continuam sendo os principais produtos exportados. Além destes, destaca-se a exportação de instrumentos e equipamentos de saúde humana e animal que, apesar de ter perdido posição no ranking, continua sendo um dos cinco itens mais relevantes nas exportações do município.

Sertãozinho – O município continua com a maior participação nas exportações da Região Administrativa, tendo o açúcar em destaque. Em outro ponto, cabe destacar também a forte queda de 84% do valor exportado de álcool etílico, explicada pela diminuição da quantidade de álcool exportada.

“No País em geral, nota-se expressivo aumento nos valores exportados de todos os itens,  com exceção de carne, cujo valor exportado se manteve praticamente no mesmo patamar”, explica o pesquisador do Ceper e coordenador do estudo, Luciano Nakabashi.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

No estado de São Paulo, destaca-se o grande aumento do valor exportado de óleos brutos de petróleo (42%). Açúcar e automóveis também apresentaram variações positivas (18% e 22%, respectivamente). O aumento das exportações de automóveis reflete a recuperação econômica de importantes importadores deste item, como a Argentina, o que é considerada uma ótima notícia devido à importância da indústria automobilística no estado. 

Enquanto isso, veículos aéreos e sumos de frutas apresentaram reduções de 11% e 8%, respectivamente. A queda das exportações de veículos aéreos ocorreu devido à diminuição do número de aeronaves exportadas pela Embraer. 

O Boletim Comércio Exterior completo pode ser acessado no site da Fundace através deste link: https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201710_00323.pdf 

Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Stéfani Nogueira Incorporação e Construção, São Francisco Clínicas, Citröen Independance e CM Agropecuária e Participações.

Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

O fundo do posso sem fundo: Fiocruz indica atenção com dengue

Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à proliferação do Aedes aegypti, que é também transmissor do vírus da zika e chikungunya.

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

De Uma família humilde do interior de São Paulo, dona Olinda, partiu mas pode ver os feitos do filho. Nossos sentimentos ao @jairmessias.bolsonaro

Coronavac é liberada e SP confirma dose para crianças em até 3 semanas

Eles garantem que o medicamento é seguro, e casos de mortes não são relacionados com a picada salvadora. Se ele garante nós acreditamos na ciência.

Criança de 10 anos infartou depois da picada mas o motivo não foi a vacina

Prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina, mas estado rapidamente concluiu que criança tinha doença rara no coração que os pais não sabiam. E nós acreditamos no trancarua

Nogueira esqueceu? Site e redes sociais da prefeitura não fizeram qualquer menção a data

Prefeitura não programou qualquer evento, não fez menção a data, simplesmente não lembraram a data.
- PUBLICIDADE -