Início Economia A partir de hoje! Doria aumenta o ICMS de alimentos, refeições, saúde...

A partir de hoje! Doria aumenta o ICMS de alimentos, refeições, saúde e diversos outros setores

Para ajustar as contas do Estado de São Paulo em função da pandemia, o governo de João Dória já elegeu quem pagará as contas: os contribuintes e empresários.

- continua após a publicidade -

Para ajustar as contas do Estado de São Paulo em função da pandemia, o governo de João Dória já elegeu quem pagará as contas: os contribuintes e empresários.

A Secretaria da Fazenda do Estado publicou alguns ajustes que implicarão no aumento da ICMS para diversos setores e esses passarão a valer a partir de amanhã, dia 15 de janeiro. Governo prometeu alterações tirando itens, mas nada foi publicado.

Serão centenas de setores impactados com esse aumento do ICMS que chega a até 207% (veículos usados).

Recentemente, o governo afirmou que iria revogar o aumento de medicamentos genéricos, alimentos e produtos agrícolas, contudo, até a véspera da entrada em vigor dos decretos, nada avia sido publicado alterando essas mudanças.

Veja alguns dos setores que serão impactados: alimentos, refeições, veículos novos e usados, TVs por assinatura, móveis, saúde e construção.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

E, segundo o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos, é certo que esse repasse será repassado aos consumidores.

Para entender melhor: em 16 de outubro de 2020 o Estado de São Paulo publicou diversas normas alterando a legislação do ICMS, com a finalidade de aumentar a arrecadação. São medidas de ajuste fiscal e equilíbrio das contas públicas, em face da pandemia do Covid-19.

arquivo

“Os decretos 65.252/2020, 65.253/2020, 65.254/2020 e 65.255/2020 têm a finalidade de aumentar a arrecadação de impostos, para superar o rombo ocasionado pela crise.

São medidas de ajuste fiscal para equilíbrio das contas públicas, em face da pandemia do Covid-19. Contudo, existem vários desses decretos que representarão aumentos desse tributo, complicando ainda mais as finanças das empresas”, explica o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil.

Dentro das ações previstas pelos decretos estão prorrogação para até 31 de dezembro de 2022 do prazo final de determinados benefícios, a redução do percentual de alguns benefícios, aumento das alíquotas com mercadorias por dois anos, entre outros assuntos.

“Com a mudança, a partir de janeiro, as alíquotas do ICMS desses produtos terão consideráveis elevações, tornando ainda mais pesadas cargas tributárias. Em situação de crise isso se mostra um novo complicador.

Outro ponto é que certamente em muitos casos os referidos estabelecimentos repassarão esse aumento para o consumidor, encarecendo os preços desses produtos e serviços”, analisa Richard Domingos Essa majoração está prevista para vigorar por dois anos, ou seja, até 15 de janeiro de 2023, segundo os decretos, restando saber se daqui dois anos o governo vai publicar novo decreto restabelecendo as alíquotas anteriores, fato que ainda é incerto.

João Dória mantém todo o estado na fase Amarela
Governo de São Paulo bloqueia todo o estado na Fase Amarela do Plano São Paulo / Reprodução: Youtube

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Novo viaduto “Profissionais da Saúde” exigiu investimento de R$ 385,2 mil

O novo viaduto “Profissionais da Saúde”, entregue na manhã desta sexta-feira, dia 26, pelo prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, dentro do Programa Ribeirão...

Sabendo que a justiça vai impedir, Nogueira diz que não cumprirá rebaixamento de Doria

Os deuses do judiciário entrarão em campo e na verdade o que vai valer é o que o ditador Doria definiu, a justiça caçara a decisão do prefeito, que já tomou decisão sabendo.

“Diálogos de procuradores da Lava Jato revelam complô contra família Bolsonaro”

Em nota, O MPF, diz que a fala de procurador foi uma brincadeira entre colegas de trabalho

Doria rebaixa Ribeirão Preto e voltamos para fase vermelha com lockdown a partir das 22 horas

Onde estão os estudos que garantem que isolamento funciona, onde estão os hospitais de campanha, o dinheiro enviado pelo governo federal e vergonha na cara destes políticos?

“O DÓ” – Grávida, deputada Sâmia Bomfim relata ataques: “Já pode abortar”

Ativista e defensora da legalização do aborto e da diversidade de gênero, Sâmia sofreu com comentários como "por favor não mate."
- PUBLICIDADE -