InícioTecnologiaDrones e aplicativos para smartphones são utilizados para melhorar o desempenho da...

Drones e aplicativos para smartphones são utilizados para melhorar o desempenho da agricultura

- continua após a publicidade -

Para acelerar a resolução de problemas, otimizar tempo e investimento, a Agronomia tem se valido cada vez mais de aplicativos e instrumentos de alta tecnologia para monitorar, coletar dados, produzir análises e encaminhar soluções. O engenheiro agrônomo Denis Pretto explica que a coleta de dados e as análises feitas no campo podem definir, por exemplo, se é necessário ou não aplicar mais defensivos na lavoura.

Ele vai falar sobre o tema na 11ª Semana de Agronomia e Meio Ambiente da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto (AEAARP), que acontecerá de 22 a 24 de maio, na sede da entidade.

Pretto fala que a coleta de dados, por drones e Veículos Aéreos Não Tripulados (Vant’s), e a gestão da informação, por meio de softwares próprios que combinam o conhecimento do profissional da agronomia e a agilidade da tecnologia, permite que uma pessoa, utilizando os equipamentos adequados, forneça informações com agilidade suficiente para evitar perdas na lavoura – como, por exemplo, o controle de pragas.

Ele começou a carreira na agronomia em empresas de defensivos agrícolas, nas áreas de pesquisa, comercial e de marketing. “Vi a oportunidade de mudar o rumo da carreira e investi no negócio”, conta Pretto, que desde 2009 trabalha com coleta de dados e em 2011 passou a prestar serviços com equipamentos e softwares próprios. “São ferramentas de automação que melhoram o desempenho das análises que os agrônomos têm de fazer no campo”, explica.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Sua palestra acontecerá no segundo dia do evento – 23 de maio – às 19h30. Os participantes da 11ª Semana de Agronomia e Meio Ambiente da AEAARP devem doar dois quilos de alimentos não perecíveis no ato do cadastramento.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Menor NÃO: Ministro destaca eventos adversos em adolescentes vacinados

Segundo Queiroga, foram identificados 1,5 mil eventos adversos em adolescentes imunizados. “A OMS não recomenda a vacinação de adolescentes

Teatro Municipal lança edital de ocupação do 1° semestre de 2022

Inscrições começaram dia 15 de setembro e vão até 15 de outubro

Avenida Thomaz Alberto Whately tem nova interdição para obras

Bloqueio ocorre para obras do trecho 1 do corredor de ônibus Norte-Sul pelo programa Ribeirão Mobilidade

IMPORTANTE COMPARTILHE: Anvisa e Min. da Saúde NÃO Recomendam a vacinação para Menores de 18 Anos

Não se vê veículos de imprensa ou governantes falando sobre o assunto, muito pelo contrario continuam incentivando a vacina que não tem teste para menores de 18 anos

Vacinados já são 81,7% dos internados em SP

Do total de hospitalizados, 51,6% (325 doentes) já foram totalmente imunizados, com as duas doses, (34,6%) com Coronavac.
- PUBLICIDADE -