InícioPolíticaPor unanimidade conselho de Ética arquiva denúncia contra Waldyr Villela

Por unanimidade conselho de Ética arquiva denúncia contra Waldyr Villela

- continua após a publicidade -

“Corporativismo é a ação em que prevalece a defesa de interesses ou privilégios de um setor organizado da sociedade, em detrimento do interesse público.”

O corporativismo político é uma das práticas mais nefandas e abomináveis da política brasileira.
Não que ele não exista em outros países ou em outras categorias profissionais. Há o corporativismo dos médicos (a “ética” os proíbe de condenar colegas e o CRM só o faz em casos extremos); há o corporativismo entre juízes (juiz evitando condenar juiz); há o corporativismo entre engenheiros (também por “ética”, não se critica a obra de colegas) e por aí vão os exemplos.

Mas será que político tem “ética”? Arrisco-me a dizer que, pelo menos 80% deles não têm. E como as minorias não resolvem nada…

O Conselho de Ética da Câmara decidiu nesta segunda-feira, (30), por unanimidade, arquivar a denúncia de quebra de decoro parlamentar contra o vereador afastado Waldyr Villela.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Processo aberto pelo GAECO, em que ficou constatado que o “vereador” formado em odontologia, atendia como medico, prescrevendo medicamente, realizando consultas e até pequenas cirurgias

Os vereadores amigos do amigos:
Isaac Antunes foi o relator, também fizeram parte da comissão Lincoln Fernandes, Paulinho Pereira, Fabiano Guimarães e Maurício de Vila Abranches.

Todos consideraram que o GAECO errou e que Waldyr Villela deve voltar a embolsar 13.809,95 mensais, salário de um vereador.

A defesa sempre alegou que o dentista não agiu de má fé, sendo apenas uma boa alma, o que pelo visto convenceu a comissão de ética.

Waldyr Villela mantinha um ambulatório por muitos anos, no Tanquinho, onde oferecia à comunidade uma série de serviços, além de tratamento dentário – Villela é formado em odontologia.

O vereador é investigado pela Polícia Civil e pelo Gaeco por exercício irregular da medicina, uso de documento falso, corrupção passiva e ativa e associação criminosa.

Que exista o corporativismo em determinadas categorias profissionais, é até compreensível, desde o momento em que isso não afete a população, como um todo. Mas os atos políticos afetam e, por isso, essa prática deveria ser banida. Só que eles não querem isso, porque no meio deles, é perigoso. Seria como “serrar o próprio galho que se sentam, pois se esse galho cair, todos caem juntos. “Defendo você hoje, para que você me defenda amanhã”; “não divulgo os seus podres, para que você não divulgue os meus”; “não ataco, para não ser atacado“. Essa é a regra que vigora internamente e que a maioria das pessoas aqui fora não sabem como funciona. O nosso corporativismo político é excessivamente condescendente e prejudicial ao país.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Contações de histórias compõem a programação do final de semana do Museu Casa de Portinari

Conheça também a faceta poética de Candido Portinari no Pela Janela (25); on-line e gratuita

Terceira via discute impeachment de Bolsonaro como única forma de derrotar Lula

Com economia e empregos em recuperação, falta de escândalos no governo e popularidade nas ruas em alta, os concorrentes enxergam no impeachment a única forma de barrar Bolsonaro em 2022

Olimpíada de Tóquio: saiba quem são os brasileiros favoritos ao ouro

Judô? Vôlei? Natação? Atletismo? Futebol? De onde virão as medalhas de ouro para o Brasil?

Ribeirão Preto já vacinou mais de 50% da população com a primeira dose

Foram 360.962 pessoas imunizadas com a primeira dose, 112.238 com a segunda e 15. 948 com dose única

120 vagas para cursos gratuitos de qualificação com bolsa-auxílio em Ribeirão Preto

São 60 vagas para o curso de Porteiro e Controlador de Acesso e 60 vagas para o curso de Recepção e Atendimento, os dois com duração de 12 dias
- PUBLICIDADE -