InícioPolíticaMarinho Sampaio protocola pedido de renúncia - Esta bomba ninguém quer

Marinho Sampaio protocola pedido de renúncia – Esta bomba ninguém quer

- continua após a publicidade -

O vice-prefeito de Ribeirão Preto, Marinho Sampaio (PMDB), protocolou na tarde desta terça-feira, 6, o pedido de renúncia de seu cargo.

“Sempre tive ação de governo, fiz o papel de vice prefeito. Agora, decisões de governo, não participei em nenhum momento. E hoje agradeço a Deus de não ter participado”, disse.

O comunicado veio após a convocação ser publicada no Diário Oficial pela presidente em exercício da Câmara dos Vereadores, Gláucia Berenice para assumir que Marinho tomasse posse ao cargo na prefeitura.

Com a renuncia, o cargo na prefeitura deveria ser ocupado pela presidente da camara.
Mas segundo Gláucia, a prefeitura deverá ser assumida por um juiz, uma vez que ela ocupa interinamente a presidência em substituição ao Sevandija Walter Gomes, afastado por acusação em crimes de corrupção.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Marinho Sampaio, diz que para resolver o problema da Prefeitura de Ribeirão Preto, só com um “milagre”

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -