InícioPolíticaÉ para dar gloria de pé: Jean Wyllys, do PSOL, desiste de...

É para dar gloria de pé: Jean Wyllys, do PSOL, desiste de mandato e deixa o Brasil

- continua após a publicidade -

O deputado federal reeleito Jean Wyllys (PSOL-RJ) declarou nesta quinta-feira (24) que está abrindo mão de seu mandato e irá deixar o Brasil.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o parlamentar alegou que tem recebido muitas ameaças e, com medo, prefere não assumir seu terceiro mandato e voltar a atuar como professor universitário em outro país.

Wyllys anda escoltado desde março do ano passado, após a morte da vereadora Marielle Franco, quando as ameaças contra ele se intensificaram.

Outra razão para esta mudança foi as informações de que a mãe de um ex-policial, hoje investigado como miliciano, ter feito parte do quadro de funcionários do deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje eleito a senador pelo Rio de Janeiro.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Ele diz estar “apavorado” com esta informação, sobretudo por ter o presidente Jair Bolsonaro como seu maior inimigo. Enquanto deputado federal, Bolsonaro e Wyllys sempre foram opositores. “Esse ambiente não é seguro para mim”, declarou.

Mas como citado, ele deu esta declaração a Folha de São Paulo, e juntos podem ter combinado uma pegadinha do malandro, mas se realmente acontecer GLORIA AH! DEUXXXXXXXXX

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -