Início Policial A caixa preta do BNDES Acrônimo mira empréstimos no exterior e desvios...

A caixa preta do BNDES Acrônimo mira empréstimos no exterior e desvios na Saúde

- continua após a publicidade -

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira mais uma fase da operação Acrônimo.
O objetivo desta etapa é recolher elementos que possam ajudar a esclarecer a atuação de uma organização criminosa especializada na obtenção de benefícios junto ao Governo Federal por meio de pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos, com foco fraudes no Ministério da Saúde e em financiamentos do BNDES.
Estão sendo cumpridos 20 mandados judiciais determinados pela 10ª Vara Federal do Distrito Federal, sendo 11 conduções coercitivas e nove mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, além do Distrito Federal.

As ações de hoje são um desdobramento da investigação que tramita no Superior Tribunal de Justiça.
O magistrado relator do caso, Ministro Herman Benjamin, determinou o encaminhamento de parte da apuração à Justiça Federal de primeira instância, por não envolver investigados com prerrogativa de foro naquela Corte.

A operação está focada em dois inquéritos policiais que apuram dois eventos distintos da investigação.
Um deles refere-se à cooptação e pagamento de vantagens indevidas para fraudar licitações no Ministério da Saúde, beneficiando gráfica da propriedade de um dos investigados.

O outro evento apurado é a interposição de empresa na negociação e pagamento de vantagens indevidas a agente público, para obtenção de financiamentos de projetos no exterior pelo BNDES (República Dominicana, Angola, Cuba, Panamá, Gana e México) no interesse de uma grande empreiteira do Brasil.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

DISCRIMINAÇÃO DOS MANDADOS POR ESTADOS
São Paulo – 1 condução coercitiva
Rio de Janeiro – 5 conduções coercitivas e 4 buscas
Minas Gerais – 1 condução coercitiva e 2 buscas
Distrito Federal – 4 conduções coercitivas e 3 buscas

ENTENDA A OPERAÇÃO

A Operação Acrônimo apura o que a PF diz ser um esquema de montagem de empresas para lavar dinheiro. A maior parte das empresas é considerada, pela PF, como de fachada. Elas teriam movimentado mais de R$ 500 milhões desde 2005, só em contratos com o governo federal. A Gráfica Brasil — principal empresa da família de Benedito — faturou R$ 465 milhões nesse período. Isso chamou a atenção dos investigadores. Outra empresa do grupo, chamada Due, faturou R$ 65 milhões em eventos. Parte do dinheiro pode ter sido doação para campanhas.

Nas buscas, foram aprendidos R$ 98 mil e US$ 5 mil. A assessoria da PF informou que, durante a operação, teria sido constatado que o grupo investigado continuou a atuar e por isso foi feita prisão em flagrante. A PF não esclareceu em que circunstância isso ocorreu. Ao todo, 12 carros foram apreendidos e estão na superintendência da PF em Brasília.

Segundo a PF, o grupo fazia transações com pequenas quantias para ficar fora do radar do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). A técnica é batida e ganhou um apelido “smurffing”. O nome deriva do desenho Smurfs: criaturinhas que vivem numa aldeia mágica e conseguem passar despercebidas dos humanos.

com informações de O GLOBO

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Como ficam as regras do Plano São Paulo para Ribeirão Preto nas fases laranja e vermelha.

Governo de São Paulo acredita que fechar estabelecimentos comerciais e demitir funcionários podem reduzir o avanço do vírus.

Câmara começará a mostrar ao que veio. Não espere coisas boas

Não estranhe se tivermos banheiros uni-sex nas escolas municipais e a proibição de uniformes masculinos e femininos.

Jovem é assassinado durante festa clandestina

Desde Março de 2020, é de conhecimento geral que estes eventos ocorrem em Ribeirão Preto e toda região, chegando mesmo a ter como DJ o filho do prefeito Duarte Nogueira

Presidente do Palmas Futebol e jogadores morrem em acidente de avião

O avião caiu momentos após levantar voo. Veja vídeo:

Avenida Mogiana será interditada nesta segunda, dia 25

Bloqueio será para obras do programa Ribeirão Mobilidade, para construção do corredor de ônibus Norte/Sul 2 e 3
- PUBLICIDADE -