Início Lazer e Cultura Festival Tanabata esta confirmado para julho

Festival Tanabata esta confirmado para julho

- continua após a publicidade -

Após ser cancelado em 2016, o Festival Tanabata, evento de cultura japonesa, voltará a ser realizado em Ribeirão.
A festa, que acontece em Ribeirão Preto há 23 anos.
Neste ano, o evento acontece nos dias 14, 15 e 16 de julho no Morro do São Bento.
O retorno da festa foi firmado após reunião entre a administração municipal e representantes de entidades nipo-brasileiras.

A última edição do festival, que ocorreu em 2015, atraiu aproximadamente 60 mil pessoas ao Morro do São Bento. De acordo com um dos diretores da Associação Nipo-Brasileira de Ribeirão Preto, a organização já está à procura de participantes.

Os organizadores já estão se movimentado, recebendo interessados para apresentações artísticas com danças folclóricas, música, artes marciais, artes plásticas.
A intenção e finalizar o mais cedo possível as atrações e expositores, desta forma garantindo a grandiosidade da tradicional festa.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Em 2015, o festival de Ribeirão contou com cerca de 150 atrações, entre shows de dança, música, feira de artesanato, oficinas, exposições, concursos de cosplay e culinária típica da cozinha oriental.

Uma lenda japonesa conta a origem do festival Tanabata:

Há muito tempo, de acordo com uma antiga lenda, morava próximo da Via-Láctea uma linda princesa chamada Orihime (織姫) a “Princesa Tecelã”.

Certo dia Tentei (天帝) o “Senhor Celestial”, pai da moça, apresentou-lhe um jovem e belo rapaz, Kengyu (牽牛) o “Pastor do Gado” (também nomeado Hikoboshi), acreditando que este fosse o par ideal para ela.

Os dois se apaixonaram fulminantemente. A partir de então, a vida de ambos girava apenas em torno do belo romance, deixando de lado suas tarefas e obrigações diárias.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Indignado com a falta de responsabilidade do jovem casal, o pai de Orihime decidiu separar os dois, obrigando-os a morar em lados opostos da Via-Láctea.

A separação trouxe muito sofrimento e tristeza para Orihime. Sentindo o pesar de sua filha, seu pai resolveu permitir que o jovem casal se encontrasse, porém somente uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, desde que cumprissem sua ordem de atender todos os pedidos vindos da Terra nesta data.

Na mitologia japonesa, este casal é representada por estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu).

O festival que celebra esta história de amor teve início na Corte Imperial do Japão há cerca de 1.150 anos, e lá tornou-se feriado nacional em 1603.

Atualmente o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão. É realizado em diversas cidades, o mais tradicional é o de Miyagui, que se realiza em agosto, aproveitando as férias de verão das escolas japonesas.

No Brasil

No Brasil o primeiro festival Tanabata foi realizado na cidade de Assaí no Estado do Paraná no ano de 1978.

O Festival das Estrelas

Com o nome de “Festival das Estrelas”, o Tanabata Matsuri é realizado na cidade de São Paulo, na Praça da Liberdade, no mês de julho, desde 1979.

Esta é a principal comemoração anual do bairro, incluída no Calendário Turístico do Estado e do Município de São Paulo:

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Covidão: Policia cumpre 260 mandados de busca e 57 mandados de prisão por desvio da saúde

Fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Adrenocromo: o que é, como é feita e toda a polêmica em torno dela

A verdade por trás de uma das substâncias mais polêmicas da atualidade

Após auxilio emergencial Bolsonaro cria renda cidadã para 2021

Bolsonaro confirma programa que vai substituir o Bolsa Família

Dia Mundial do Coração conscientiza população sobre problemas cardiovasculares

Em 29 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Coração. Criada pela Federação Mundial do Coração com objetivo de conscientizar a população

Suicídio e depressão: questões individuais ou coletivas?

No entanto, quando a Organização Mundial da Saúde declara a depressão como o mal do século e as taxas de suicídio se elevam consideravelmente em épocas de crise e especialmente agora