Início Especiais Feira do Livro Projeto inédito no Brasil elabora trilha sonora para livros

Projeto inédito no Brasil elabora trilha sonora para livros

- continua após a publicidade -

Os universos da literatura e da música sempre viveram muito próximos, mas um compositor e escritor da cidade de Araxá (MG) decidiu unir de vez estes dois mundos da arte para criar um projeto inédito no Brasil.

Movido pela criatividade e pelo amor em escrever e compor, Rodrigo Feres teve a ideia de elaborar trilhas sonoras com base nas histórias de livros e que podem ser escutadas ao mesmo tempo em que o leitor aprecia o texto.

A ideia nasceu da vontade do compositor e escritor de tornar os livros mais interessantes e de trazer uma novidade para um dos métodos mais antigos de contar histórias.

“Eu contava histórias para as crianças e tentava de alguma forma chamar atenção delas, tornar aquela atividade mais divertida. Foi então que pensei em mesclar a música com a história dos livros, unindo duas artes tão ricas”, revela.

Segundo Rodrigo, a proposta era voltada inicialmente para as plataformas digitais, dando origem ao aplicativo Levir, disponível em português e inglês para download na Play Store, App Store, loja da Amazon e loja online da Livraria Saraiva.

“Lançamos o aplicativo que conta com diversos ebooks, livros digitais que a pessoa pode ler enquanto escuta as trilhas compostas exclusivamente para determinadas páginas daquela obra”, conta.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O projeto ganhou novas dimensões, que fizeram com que o criador se focasse em outras plataformas. Também devido a pouca força do mercado de livros digitais no Brasil, Rodrigo decidiu levar a ideia para o meio físico, através de livros impressos. Já a versão impressa dos livros apresentam em algumas páginas um QR Code impresso que, ao ser lido por um smartphone ou tablet, direciona o leitor diretamente para o site do projeto, onde as trilhas podem ser acessadas.

Todas as trilhas são compostas pelo próprio dono do projeto, responsável por compor, tocar e editar as canções. Em média, cada livro, físico ou digital, conta com cerca de oito trilhas próprias. “O fato de a música ter total ligação com a história do livro ajuda na ambientação do leitor naquele momento”, afirma Rodrigo Feres. “Também tive o cuidado de cronometrar o tempo de leitura da página, para que a música tenha a duração certa”, completa.

Passando por diversos lugares do país para divulgar o projeto, Rodrigo conta que tem se surpreendido com a repercussão.

“Me chamou a atenção que muitas pessoas vieram me falar que já gostavam de ouvir música enquanto liam, mas quando a música é composta inspirada na história do livro, enriquece ainda mais a leitura”, conta.

Lançamento na Feira do Livro – Com todo sucesso e inovação da ideia, o escritor e compositor foi convidado pela 16ª edição da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto para realizar um Salão de Ideias. Ele vai discutir as dificuldades de publicar livros em formato digital e também apresentar ao público o aplicativo Levir e o novo livro impresso, publicado recentemente. A atividade faz parte da programação desta quarta-feira, dia 15, e acontece a partir das 19h, no Auditório Pedro Paulo – Palace.

A Feira Nacional do Livro faz parte do calendário cultural de Ribeirão Preto e região. Trata-se de uma feira reconhecida nacionalmente e consolidada como um dos mais importantes eventos do interior e uma das sete maiores feiras literárias da América Latina. A 16ª edição da Feira Nacional do Livro de Ribeirão, como em todos os anos, faz homenagem a um país. Desta vez é a Colômbia, considerado o país das bibliotecas. Quanto aos escritores celebrados, a premiada Lygia Fagundes Telles é a escritora do ano, atual membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia das ciências de Lisboa.

Na categoria infantojuvenil, a autora homenageada é Maria Clara Machado, escritora e dramaturga de sucesso entre crianças e adolescentes. O filósofo, escritor e educador Mario Sergio Cortella é o destaque na categoria autor educação e a premiada Rita Mourão, atual integrante da Academia Ribeirãopretana de Letras, é a homenageada na categoria autor local. Como patrono, a Feira indicou o empresário e Fundador do Grupo Rodonaves, João Naves.
Nesta edição, o evento mantém seus pilares associados aos princípios da democratização do acesso ao livro e à leitura ao realizar uma programação de atuação diversificada com: saraus, contação de histórias, exposições de livros, salão de ideias, palestras, oficinas, música, dança, teatro e outras modalidades.

A programação completa é gratuita e acessível a todos os públicos. Uma das características desta agenda cultural é incluir atividades para diversos locais da cidade, como escolas, instituições, bibliotecas, praças, ONGs, universidades, museus, shoppings e centros culturais na periferia. O evento atende não só a cidade de Ribeirão Preto, mas também em 25 municípios da região.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Educação cadastra alunos que desejam receber internet gratuita

Chip com pacote de dados móveis é exclusivo para uso educacional; solicitação deve ser feita no Portal da Educação ou pessoalmente nas escolas

Ribeirão Preto: Novo horário de funcionamento de comércio e serviços

O toque de recolher continua valendo e nós fazemos que cumprimos e eles fazem que fiscalizam

Museu Casa da Memória Italiana e Museu da Cana realizam atividades em parceria

Instituições compartilham atividades culturais, virtuais e gratuitas

Missão Boa Notícia promove Grande Conferência Bíblica on-line

Transmitido no ano de 2020 por 655 emissoras ao redor do mundo, a Conferência é realizada para que os cristãos desenvolvam a convicção na salvação e vida de fé.

Nesta Sexta e Sábado comercio funciona das 10h as 22h

Descobriram finalmente que maior horário menor aglomeração.
- PUBLICIDADE -