InícioEspeciaisAgrishowAgrishow 2016 espera repetir desempenho do ano passado

Agrishow 2016 espera repetir desempenho do ano passado

- continua após a publicidade -

A organização da Agrishow, maior feira de tecnologia agrícola da América do Sul que acontece entre os dias 25 e 29 de abril em Ribeirão Preto (SP), está confiante para a edição de 2016, quando espera repetir o desempenho do ano passado, quando registrou faturamento de R$ 1,9 bilhão, cerca de 30% a menos que a edição de 2014.

Apesar de desempenho bem abaixo de anos anteriores, manter as vendas no mesmo patamar de 2015 está “de bom tamanho” no atual momento de crise. A positividade se baseia em pilares como o crescimento do PIB do agronegócio de 2015, sendo o único setor a crescer; e também a situação obsoleta do maquinário dos produtores brasileiros.

“Acredito no sucesso, com resultados positivos previstos. Temos tecnologia, faremos bons negócios. Quem participa, procura a melhor saída (para comprar e renovar a frota). E os produtores estão capitalizados”,

opinou o presidente do evento, Fábio Meirelles, durante coletiva de imprensa em São Paulo.

Entretanto, o presidente de honra da Agrishow, Maurílio Biagi, pondera que os tempos prósperos estão longe de se repetir.

“Nesse campo sabemos das dificuldades, do que está acontecendo (no Brasil). Não repetiremos o desempenho de anos anteriores, quando tínhamos boas surpresas”.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Ele se refere ao ápice da venda de máquinas agrícolas em 2013, quando a feira movimentou R$ 2,6 bilhões, superando expectativas.

Quanto ao crédito, ele diz que nada mudou desde o ano passado, o que deve ajudar a manter o mesmo resultado. “O governo cumpre com suas obrigações, está com crédito disponível igual ao ano passado, e sinaliza que o Plano Safra está previsto para junho. Quanto aos juros, não deve aumentar. Mas se aumentar, será pouco e não deve influenciar tanto”, disse Meirelles.

Estrutura

A Agrishow deve repetir também os mesmos expositores de peso, que reúnem seus principais lançamentos do ano para a feira, considerada o termômetro do agronegócio brasileiro. “Nosso papel é de reunir o que há de mais moderno em tecnologia, é quase um intercâmbio. O produtor vai visitar a feira para se atualizar”, disse Carlos Pastoriza, vice-presidente da feira e presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Política

Questionada sobre a situação de Kátia Abreu frente ao Ministério da Agricultura, a organização, que é composta por diversas entidades do agronegócio, afirma que não vai se pronunciar politicamente. O vice-presidente Carlos Pastoriza afirmou que o evento é apenas comercial, que não se articula politicamente e que não fará pronunciamento sobre o tema.

“Não vamos fazer nenhum posicionamento político nem partidário. Não queremos contaminar a feira, isso só traria danos”.

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -