InícioEducaçãoCentro Cultural Palace sedia lançamento do livro Sesmarias, Engenhos e Fazendas

Centro Cultural Palace sedia lançamento do livro Sesmarias, Engenhos e Fazendas

- continua após a publicidade -

_lancamento_sesmarias_2906_(1)Nesta quinta-feira, dia 30 de junho, às 19h, o Centro Cultural Palace sedia o lançamento do livro Sesmarias, Engenhos e Fazendas. A iniciativa é do Ministério da Cultura, Secretaria Municipal da Cultura e Centro Cultural Palace. A coleção de livros, composta por três volumes, recupera aspectos da história das Sesmarias, Engenhos e Fazendas da região dos sub-distritos de Sousas, Joaquim Egídio e do bairro rural Carlos Gomes, localizados no entorno da cidade de Campinas.

A publicação traz novos olhares para questões relacionadas à formação desta importante região, atualmente decretada Área de Proteção Ambiental (APA), desde o início da colonização, na última década do século XVIII, com engenhos de açúcar, bem como sua importância na introdução da cafeicultura no oeste paulista.

-No primeiro volume, o território é apresentado de forma a introduzir o leitor na região estudada, ao identificar a origem dos proprietários e a localização das Sesmarias. No capítulo seguinte, o Inventário Arquitetônico traz o mapeamento do conjunto das edificações de seis engenhos de açúcar e de 38 fazendas de café, a partir de plantas, croquis, desenhos e fotografias. Para concluir o volume, foram estudadas, mediante a genealogia, fotografias e correspondências, as principais famílias de proprietários de terras, o cotidiano e as formas de habitar as casas de morada.

-O segundo volume analisa o processo pelo qual a população ocupou, explorou e transformou, perdeu ou abandonou suas terras na região. Os autores investigaram a colonização pioneira dos pousos para abastecimento das tropas, os caminhos oficiais e paralelos, os proprietários de engenhos no esteio da produção de açúcar e as transformações significativas, a partir da metade do século XIX, com o cultivo do café, até os anos 1930, período em que a depressão econômica desfaz as marcas deixadas pelo ciclo cafeeiro. O volume revela ainda a importância da mão de obra imigrante e a formação dos núcleos urbanos de Cabras, Arraial dos Souzas e Joaquim Egydio.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

-No terceiro volume, o desafio foi recuperar a história do desmatamento e o extermínio da fauna, mesmo com a intensa mudança na paisagem rural, com o esquecimento dos referenciais históricos e geográficos que vêm refletindo em apagamento contínuo, que pouco a pouco, transformam e silenciam animais, matas, olhos d’água, rios, caminhos e lugares.

Autores – Ana Paula Farah, Carlos de Almeida Prado Bacellar, Cristina de Campos, Eleonore F. Z. Setz, Denise de Alemar Gaspar, Dionete Santin, Joaquim Caetano de Lima Filho, Maria Alice Rosa Ribeiro, Marcos Polletini, Marisa T. V. Carpintéro, Nelson Nozoe, Paulo Eduardo Teixeira, Rosana Baeninger e Suzana Barretto Ribeiro.
Coordenação – Suzana Barretto Ribeiro.
Editora – Direção Cultura

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Confira a programação cultural do fim de semana em Ribeirão Preto

As Belezas Belezas meu Brasil um espetáculo de dança da EDALA, tem ainda Workshop Ho'oponopono, Sarau literário e muito mais confira.

Atlético-MG vence Bahia e volta a ser campeão brasileiro após 50 anos

O Atlético, já como campeão brasileiro de 2021, volta a campo no domingo (5), às 16h, para receber o Red Bull Bragantino no Mineirão, em Belo Horizonte, onde poderá celebrar o título ao lado da torcida.

Passaporte Não: Sob pressão da população Câmara arquiva projeto

Luís Antonio França (PSB) que é contra a liberdade pessoal, tentou emplacar este absurdo, mas a maioria votou pelo arquivamento.

Novas interdições atrapalham o transito na região norte e sul

Nas duas interdições, a Transerp orienta aos condutores que redobrem a atenção e diminuam a velocidade de seus veículos a fim de evitar acidentes.

27 cidades da região já decidiram cancelar o carnaval

Em Ribeirão se depender de alguns vereadores o carnaval devera ser cancelado, mas 8 deles querem o carnaval para comemorar as 3 mil mortes pela doença. Veja quem são.
- PUBLICIDADE -