Início Economia Vendas do comércio de Ribeirão Preto caem -1,78% em abril de 2017

Vendas do comércio de Ribeirão Preto caem -1,78% em abril de 2017

- continua após a publicidade -

As vendas do comércio de Ribeirão Preto (SP) tiveram queda de -1,78% em abril de 2017 na comparação com o mesmo período do ano passado, quando a variação foi de -4,07, é o que aponta a pesquisa Movimento do Comércio, realizada mensalmente pelo SINCOVARP (Sindicato do Comercio Varejista de Ribeirão Preto). Entre as empresas entrevistadas, 50,0%apresentaram quedas, enquanto, 41,7% declararam crescimento e 8,3% disseram que as vendas foram equivalentes nos dois períodos comparados.

Setorial – Apesar do resultado geral negativo, alguns setores obtiveram crescimento nas vendas. O melhor resultado foi apresentado por Vestuário (+4,77%), seguido por Ótica (+1,48%) e Calçados (+1,13%). Os resultados negativos ficaram por conta de Móveis (-8,24%), Cine/Foto (–5,53%), Livraria/Papelaria (–4,97%), Presentes (– 2,80%), Tecidos/Enxoval (–0,96%) e Eletrodomésticos (–0,86%).

Emprego – No emprego, a pesquisa apurou uma queda média no número de postos de trabalho do comércio de Ribeirão Preto de –0,68% no mês de abril 2017. Entre as empresas entrevistadas 93,7% mantiveram o número de funcionários no período, enquanto 6,3% demitiram e nenhuma das entrevistadas contratou. O setor que apresentou maior redução no número de postos de trabalho foi Móveis (–3,33%), seguido por Livraria/Papelaria (–2,38%) e Tecidos/Enxoval (–0,44%).

Análise – Para Marcelo Bosi Rodrigues, economista do SINCOVARP e responsável pela pesquisa, um resultado negativo é sempre recebido com apreensão. “Havia uma expectativa de melhoria econômica, ainda que gradativa, vinda do movimento do governo em torno das reformas trabalhista e da previdência. O governo federal caminhava no sentido de consolidar estas reformas que há muito deveriam ter sido realizadas no país, no entanto, devido aos recentes acontecimentos, tudo foi posto a perder”, comenta.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

“O ambiente político brasileiro tem demonstrado uma capacidade infindável de gerar fatos negativos que acabam por refletir negativamente na economia, piorando o cenário e empurrando cada vez mais para longe a retomada do crescimento. Os agentes econômicos não lidam bem com a incerteza, consumidores restringem seu consumo e empresários adiam investimentos. Só o que nos resta é ficarmos de olho nos acontecimentos da cena política e esperar que em algum momento qualquer que um dos três poderes se dê conta de que com a economia enfraquecida todos perdem, inclusive eles”, finaliza Rodrigues.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Bolsonaro diz que vai ampliar ‘atividades essenciais’ para salvar milhões de empregos

Em resposta aos decretos de lockdown que foram assinados por diversos governadores, Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que tem preparado um projeto de lei para enviar ao Congresso Nacional.

João Doria pede proteção policial contra “bolsonaristas loucos”

A declaração ocorre após Doria ter desmentido um vídeo gravado por uma vizinha dele.

DIA INTERNACIONAL DA MULHER | Mulher & saúde da mente: precisamos falar sobre esse tema

A multiplicidade de papéis impostos pela sociedade às mulheres é um dos principais fatores do adoecimento psicológico

Iguatemi celebra o Dia da Mulher com programação especial digital

Rede de shopping centers preparou ativações em torno da data como bate-papos e interações nas suas redes sociais

Bolsonaro vai filiar-se ao Partido da Mulher Brasileira para disputar a reeleição

O futuro chefe do atual PMB já decidiu que, depois de repaginado, o partido lançará o maior número possível de candidatos no próximo ano.
- PUBLICIDADE -