Início Economia Prefeitura cede áreas públicas para entidades sociais da cidade

Prefeitura cede áreas públicas para entidades sociais da cidade

- continua após a publicidade -

Na manhã desta quinta-feira, dia 17 de janeiro, o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, sancionou duas Leis que concedem direito real de uso de imóvel público às entidades assistenciais da cidade: APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Ribeirão Preto) e Cantinho do Céu Hospital de Retaguarda.

Participaram da solenidade o secretário da Assistência Social, Guido Desinde Filho, o vereador Orlando Pesoti, a presidente do Cantinho do Céu Hospital de Retaguarda, Benedita Sônia da Silva Poncoano, o presidente da APAE, Celso Fujioka, além de secretários e autoridades.

O prefeito destacou como é positivo e gratificante conciliar as responsabilidades e ações da administração pública e as que envolvem o terceiro setor, sociedade civil organizada e instituições conveniadas. “Sem as entidades da nossa cidade, não teríamos o resultado tão dinâmico e significado que temos hoje, mesmo com a enorme demanda de natureza social”, afirmou Duarte Nogueira.

“É um privilegio participar de um evento como este. Sempre admirei o trabalho que as instituições realizam, principalmente nesta nova etapa que vai se iniciar e os novos desafios”, disse Guido Desinde Filho.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

As duas entidades atendem cerca de 500 pessoas mensalmente em Ribeirão Preto, oferecendo atendimento especializado. O Cantinho do Céu Hospital de Retaguarda, possui dois tipos de atendimento: o diário, que atende pessoas com deficiências, em especial as sequeladas por paralisia cerebral que passam o dia na instituição e voltam no período noturno para casa; e o atendimento integrado, onde as pessoas, também sequeladas por paralisia cerebral, vivem na entidade. Em todos os casos, são oferecidos atendimento médico, de fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudióloga, entre outros.

“Há 34 anos, o Cantinho do Céu conseguia a possibilidade de usar uma área da prefeitura e estamos recebendo hoje, uma nova autorização para continuarmos esse projeto tão importante”, explicou Benedita Sônia da Silva Poncoano.

Já a APAE, promove ações de defesa de direitos e prevenção, orientação, apoio a família e outros serviços para melhorar a qualidade de vida da pessoa que possui alguma deficiência física. A entidade tem grande importância na área da assistência social, além de prestar serviços na área da educação e a saúde.

Celso Fujioka espera que, com essa mudança nos próximos anos, a APAE possa estar mais próxima das pessoas assistidas. “Temos que pensar no bem-estar dessas crianças e com esse novo prédio, podemos trazer melhores condições aos nossos assistidos, com um projeto que realmente venha atender melhor nossas necessidades”, afirmou o presidente da APAE.

Na solenidade, também foi entregue uma Van de 13 lugares, por meio de cessão da prefeitura para a APAE, no valor de R$ 127,5 mil, sendo R$ 126.185,00 do governo federal e R$ 1.315 de contrapartida da prefeitura. O recurso foi intermediado pelo deputado federal Baleia Rossi.

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

‘PESSOAS VÃO MORRER DE FOME COM LOCKDOWN,’ DIZ SECRETÁRIO DE DORIA

Jean Gorinchteyn afirmou em entrevista, que é contra a decretação do “lockdown” em todo o Brasil como tentativa de conter o avanço da Covid-19.

Ribeirão Preto: Algumas lutas fazem um mundo melhor!

Neste Dia Internacional da Mulher, o Banco de Sangue de Ribeirão Preto celebra com todas as mulheres as conquistas alcançadas

Todo sofrimento do torcedor voltou em 2021. Botafogo perde em casa

O Pantera volta a campo na segunda-feira (8), quando enfrenta a Ferroviária, às 19h, na Arena Fonte Luminosa

Curso de Espanhol é oferecido gratuitamente na Funtec

Fundação inicia nova turma com o objetivo de oferecer oportunidade de formação para os alunos encararem o mercado de trabalho

Rede Municipal inicia aulas on-line na próxima segunda-feira

Alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, EJA e Educação Especial terão o suporte e as ferramentas necessárias para o início das atividades
- PUBLICIDADE -