Início Economia Parceria é realizada para apoiar empreendedorismo em Ribeirão Preto

Parceria é realizada para apoiar empreendedorismo em Ribeirão Preto

- continua após a publicidade -

A Fipase (entidade gestora do Supera Parque de Inovação e Tecnologia) e o PISO (Polo Industrial do Software) oficializaram, por meio de um protocolo de intenções, uma parceria com o Centro Paula Souza Centro – autarquia do Governo do Estado de São Paulo que administra Escolas Técnicas (ETECs) e Faculdades Técnicas (Fatecs). O objetivo é criar ações de fortalecimento do ecossistema empreendedor e tecnológico de Ribeirão Preto.

Sabendo da importância do empreendorismo como ação para ajudar no crescimento da cidade, o prefeito Duarte Nogueira afirma que “governar é escolher, e escolher corretamente aquilo que é mais importante, pensando no bem comum. Ribeirão vislumbra uma melhora no ambiente de gestão, empreendedorismo. Precisamos recuperar nossa capacidade de superação. O problema do Brasil são os problemas das cidades brasileiras. À medida com que a gente encontrar as soluções para os nossos problemas de Ribeirão Preto vamos ajudar também a alavancar essa virada para o resto do Brasil”.

As três instituições já trabalham em conjunto desde 2014 no desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais da Saúde (APL da Saúde) e do Software (PISO). “O setor empresarial, com a participação da Fipase, ajudou na definição dos cursos a serem implantados na Fatec Ribeirão Preto. Isso mostra, também, como o Centro Paula Souza preocupa-se com que seus cursos estejam alinhados às necessidades do mercado de trabalho local. Ao mesmo tempo, nós, do Supera Parque, vislumbramos o potencial de inovação existente dentro das Fatecs e Etecs”, explica Dalton Marques, gerente de Desenvolvimento da Fipase.

Entre as ações possíveis a partir do protocolo de intenções, os alunos do Centro Paulo Souza poderão trabalhar em conjunto com a Fipase para o desenvolvimento de novas tecnologias e incentivo para novas empresas.

“Fomentar, junto com o Centro Paula Souza, o empreendedorismo nesses ambientes pode resultar em projetos que levem novas tecnologias à sociedade e, até, quem sabe, futuramente tornem-se empresas residentes no Supera Parque”, ressalta Marques.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Com o PISO, por exemplo, a parceria já acontece para a seleção de estágios supervisionados, com objetivo de melhorar a capacitação dos alunos, fazendo com que eles estejam sempre sincronizados com o mercado.

“Há quase três anos iniciamos uma parceria tímida que deu muito certo, tendo formado mais de uma centena de alunos que já estão construindo uma carreira depois de inseridos no mercado de trabalho. Agora, estamos caminhando para um trabalho cuja maior abrangência será de grande benefício para os estudantes, o mercado de TI e para a sociedade como um todo”, afirma Andresa Cantolini, diretora executiva do Polo.

De acordo com José Roberto Gabin, diretor da Fatec de Ribeirão Preto, as entidades também querem garantir que as empresas consigam profissionais experientes, prontos para assumir novos postos de trabalho.

“O protocolo abre caminho para novas ações em conjunto e possibilita a expansão das ações para todo o Centro Paula Souza, que abrange mais de 300 entidades. De acordo com as necessidades dos Arranjos Produtivos Locais, poderemos contar com profissionais altamente capacitados dentro dessa estrutura e que poderão contribuir com projetos de pesquisa, inovação e desenvolvimento, mesmo que estejam localizados em outras cidades do Estado”.

APL da Saúde

O APL da Indústria da Saúde é uma associação empresarial que tem como objetivo aumentar a competitividade de seus associados. Com aproximadamente 20 empresas associadas de Ribeirão Preto e região, o APL tem o apoio de órgãos governamentais e setoriais. O APL está organizado em grupos setoriais e desenvolve atividades para aprimoramento da gestão, acesso a mercado e capacitação em assuntos regulatórios.

PISO

Criado em 2004 por meio da iniciativa de nove empresas do setor, o Polo Industrial de Software – PISO, entidade privada de governança do Arranjo Produtivo Local de Software de Ribeirão Preto, conta com aproximadamente 40 empresas associadas. Além da iniciativa que envolve cursos, palestras e workshops de aprimoramento para empresários e colaboradores associados, o PISO também conta com programas que estimulam a capacitação de mão-de-obra, fazendo da macrorregião de Ribeirão Preto uma das 20 que mais empregam profissionais de TI na Indústria Brasileira de Software.

Supera Parque

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto é resultado de uma parceria entre a Fipase, a Universidade de São Paulo (USP), Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto e Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo. Instalado no Campus da USP local, o Parque abriga a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, a associação do Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde, o Polo Industrial de Software (PISO), além do Supera Centro de Negócios.

Ao todo, são 59 empresas instaladas no Parque, sendo: 40 delas na Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica; 14 empreendimentos no Centro de Negócios e 5 na aceleradora SEVNA Seed.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Esposa de Daniel Silveira recebeu auxílio emergencial de maneira irregular

Político sendo político: Esposa do deputado trabalhando em cargo comissionado, recebe 5.600,00 por mês, mas não abriu mão do auxilio

Prefeitura de Ribeirão Preto poderá comprar vacina por conta

Enquanto Nogueira usou dinheiro enviado para combate ao Covid-19 para pagar funcionários públicos, agora um projeto populista que na pratica não funciona

Entidade pede ao STF liberação de cocaína para combater Covid-19

Ivermectina, cloroquina são um perigo para a saúde, mas a cocaína é a salvação na pandemia.

Governador do Texas Anuncia Fim das Restrições e Abertura Total da Economia

O governador também anunciou o fim do uso obrigatório de máscaras no Texas.

Lira: acordo com governadores destina R$ 14,5 bi para saúde

Será criado grupo para acompanhar fabricação de vacina no Brasil
- PUBLICIDADE -