InícioDiversosProfessores do ‘Bom de Nota, Bom de Dança’ ganharam concurso internacional de...

Professores do ‘Bom de Nota, Bom de Dança’ ganharam concurso internacional de dança

- continua após a publicidade -

Três professores do ‘Bom de Nota, Bom de Dança’ foram premiados em quatro categorias no festival All Dance Brazil 2017, que aconteceu no Rio de Janeiro (RJ). Atuantes nos núcleos Lins e Serrana do projeto, eles estiveram na capital carioca nos dias 1º e 2 de abril e trouxeram para casa prêmios na modalidade de Danças Urbanas.

Gabriel Camargo, Aline Santos e Lucas Ariel Nunes conquistaram troféus de 1º e 2º lugar na categoria solo, 1º lugar como trio e 3º atuando como grupo. Promovida pela All Dance International – organização com sedes nos Estados Unidos e Panamá especialista em campeonatos de dança –, essa foi a primeira edição do evento no Brasil e reuniu 139 companhias de todo o país e um vinda do Equador.

Conciliando a vida como bailarinos com a de professores, eles passaram os últimos meses criando e preparando os números apresentados no festival, esforço recompensado pelos jurados no momento da premiação.

“Ganhar o prêmio foi muito inspirador, abriu minha mente para novas ideias e caminhos futuros, até mesmo uma futura experiência fora do Brasil”, conta Gabriel, que atua desde 2015 como professor de danças urbanas no núcleo Serrana Verde do Bom de Nota, Bom de Dança. “Muito do que vimos por lá podemos trazer para nossas crianças nas aulas, participar de festivais agrega para nós como professores também”, explica.

Aline é professora no núcleo de Lins desde fevereiro desse ano e conta que o prêmio veio como resultado de muito trabalho e empenho. “A competição veio para renovar a confiança em nosso potencial, e os quatro troféus que trouxemos prova isso. Enxergo o concurso como mais uma conquista na vida profissional”, ressalta.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A vivência no Bom de Nota, Bom de Dança colaborou e inspirou os professores na preparação para o concurso.

“Qualquer tipo de projeto social é de extrema importância na inclusão e desenvolvimento da criança, ainda mais por alcançar as que mais necessitam e não tem grandes oportunidades”, afirma Lucas, responsável pelas danças urbanas no núcleo de Lins. “Esse prêmio é também dos nossos alunos, que nos motivam a sermos melhores a cada dia. Também somos muito gratos pelo apoio do projeto”, conclui o professor.

Para Lívia Mariussi, assistente social responsável pelo Bom de Nota, Bom de Dança, os resultados no concurso são motivo de orgulho. “É uma alegria ver nossos professores sendo reconhecidos pelo bom trabalho que realizam como profissionais da dança. A premiação só vem confirmar o fato de que eles são ideais para o projeto e têm muito a oferecer aos nossos alunos”, finaliza.
O projeto

O Bom de Nota, Bom de Dança – Plano Anual oferece gratuitamente aulas de balé e danças urbanas a meninos e meninas, de 7 a 12 anos. Atende atualmente cerca de 700 crianças, em cinco núcleos localizados nas cidades de Batatais, Descalvado, Lins e Serrana. São beneficiados alunos regularmente matriculados nas escolas da rede pública conveniadas ao projeto, a intenção é integrar o aprendizado em classe com as aulas de dança.

As atividades acontecem com recursos de incentivo fiscal da Usina Batatais, Usina Lins, Usina Ipiranga e Usina da Pedra. O projeto, organizado desde o início de 2017, é um plano anual via PRONAC (Programa Nacional de Apoio à Cultura), com o objetivo e missão de levar e fomentar a cultura nessas cidades, em parceria com a educação.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Contações de histórias compõem a programação do final de semana do Museu Casa de Portinari

Conheça também a faceta poética de Candido Portinari no Pela Janela (25); on-line e gratuita

Terceira via discute impeachment de Bolsonaro como única forma de derrotar Lula

Com economia e empregos em recuperação, falta de escândalos no governo e popularidade nas ruas em alta, os concorrentes enxergam no impeachment a única forma de barrar Bolsonaro em 2022

Olimpíada de Tóquio: saiba quem são os brasileiros favoritos ao ouro

Judô? Vôlei? Natação? Atletismo? Futebol? De onde virão as medalhas de ouro para o Brasil?

Ribeirão Preto já vacinou mais de 50% da população com a primeira dose

Foram 360.962 pessoas imunizadas com a primeira dose, 112.238 com a segunda e 15. 948 com dose única

120 vagas para cursos gratuitos de qualificação com bolsa-auxílio em Ribeirão Preto

São 60 vagas para o curso de Porteiro e Controlador de Acesso e 60 vagas para o curso de Recepção e Atendimento, os dois com duração de 12 dias
- PUBLICIDADE -