InícioDiversosIsraelenses deixam Brasil após quatro dias de resgate em Brumadinho

Israelenses deixam Brasil após quatro dias de resgate em Brumadinho

- continua após a publicidade -

Quatro dias depois de chegarem ao Brasil para oferecer apoio às operações de resgate e ajudar na localização de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho, a delegação de Israel irá deixar o país nesta quinta-feira (31).

Os israelenses já deixaram a cidade e receberam uma homenagem do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais manhã desta quinta, no quartel do 12º Batalhão do Exército Brasileiro, em Belo Horizonte.

O grupo estrangeiro contava com 136 pessoas e chegou ao Brasil na noite de domingo (27), com 16 toneladas de equipamentos. Assim que chegaram, os militares analisaram mapas e fotografias para analisar a topografia da área e seguiram, na manhã de segunda-feira, para Brumadinho.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A delegação era composta por médicos, engenheiros, bombeiros especialistas em busca e resgate e integrantes da unidade de missões submarinas da Marinha israelense. Eles trouxeram aparelhos capazes de detectar sinais de celular e identificar um corpo humano na lama, por exemplo.

A chegada dos militares causou certo desconforto. Isso porque o comandante das operações de resgate do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Eduardo Ângelo, chegou a dizer que os equipamentos trazidos de Israel não eram efetivos para esse tipo de desastre. O militar se referia à câmera térmica usada pelos israelenses para encontrar pessoas soterradas.

Mesmo com as críticas, os israelenses localizaram 15 corpos nas primeiras 24 horas de trabalho, segundo informação divulgada pelo Corpo de Bombeiros. Até o momento, nenhum balanço oficial foi feito sobra a operação israelense em solo brasileiro.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

BBB 22 solta lista de participantes; conheça o perfil de cada um

O reality show vai ao ar na próxima segunda-feira (17/01) e começou a divulgar na tarde desta sexta-feira (14/01) os novos brothers Chegou o momento...

A verdade que não contam: As picadas ainda estão em testes?

Aprovada pela ANVISA, a bula informa que os estudos do medicamento aplicado, serão conhecidos apenas em 2023. Desta forma é experimental ou não?

AstraZeneca e Janssen têm novo efeito colateral descoberto

Fraqueza nos braços e pernas, formigamentos, dormências, dores ou perda da sensação de dor, além de problemas nos sistemas urinário e digestivo.

Depois da maioria picada os casos explodem em todo mundo

Confira o resumo da aplicadas no Brasil e confira a diferença entre algo efetivo e outro ainda em estudo

Chuvas deixam 45 mil desalojados e 6,6 mil desabrigados em Minas

Nas últimas 24 horas foram registrados 10 mil desalojados
- PUBLICIDADE -