Início Blogs DSOP Educação Financeira Cai juros do cartão de crédito, mesmo assim é necessário cautela

Cai juros do cartão de crédito, mesmo assim é necessário cautela

- continua após a publicidade -

A taxa média de juros do cartão de crédito caiu de 453,74% ao ano em dezembro para 441,76% em janeiro, de acordo com a Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade). A ação faz parte do conjunto de mudanças que visa incentivar o consumo. Para o consumidor, portanto, o momento é de cautela.

A partir de abril, o rotativo do cartão de crédito só poderá ser usado pelo consumidor por 30 dias, ou seja, até o vencimento da fatura seguinte. Depois disso, caso o cliente não pague a dívida em seu valor total, o banco deverá oferecer uma nova linha de financiamento, com parcelamento feito a juros menores.

Além disso, recentemente o Governo autorizou a cobrança de preços diferentes para o mesmo produto ou serviço de acordo com a forma de pagamento, visando estimular a competição entre os meios de pagamento. Para especialistas no setor, contudo, novas mudanças com o cartão de crédito devem acontecer, visando atender os interesses de todos os envolvidos – consumidores, bancos, emissores de cartões e empresas.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Para o consumidor, as mudanças são positivas, pois devem eliminar a “bola de neve” dos juros do rotativo. Entretanto, não devem ser incentivos para o consumo descompromissado e para o pagamento do valor mínimo da fatura. Estar endividado no cartão de crédito não é um problema desde que haja condições de honrar o pagamento mensal; do contrário, há grande risco de entrar na inadimplência.

Caso isso aconteça, é preciso traçar um diagnóstico para conhecer o comportamento financeiro e diminuir ou eliminar gastos supérfluos. É preciso conhecer todas as dívidas e despesas mensais, iniciando um planejamento de pagamento, aliado a mudança comportamental. Se necessário, é válido buscar linhas de crédito com juros menores.

O cartão de crédito é uma excelente ferramenta para quem sabe aproveitar seus benefícios, como serviços de milhagens e prêmios. Porém, se não for utilizada com consciência pode promover compras por impulso, é preciso ter responsabilidade na hora de consumir. É importante que as dívidas no cartão de crédito não ultrapassem 30% do salário ou ganho mensal, justamente para evitar o descontrole financeiro.

 

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Reinaldo Domingos é doutor em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Diário dos Sonhos e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Neste Natal, Shopping Iguatemi Ribeirão Preto promove encontros inéditos com Papai Noel

Bom velhinho estará em sua casa no Polo Norte, mas é presença confirmada em ações digitais do empreendimento

Sertãozinho: Câmara Municipal promove últimas sessões ordinárias deste ano

Todas as sessões ordinárias da Câmara de Sertãozinho podem ser acompanhadas, nos seguintes veículos de comunicação

Relação extraconjugal pode ser reconhecida como união estável?

O homem morreu em 2011 e agora suas duas companheiras devem dividir seus bens.

Museu Casa de Portinari lança audiolivro para deficientes visuais

Obra de autoria de Candido Portinari ganhou parceria da ADEVIRP para tradução sonora

Avenida Antônia Mugnatto Marincek recebe novas adequação

Via foi duplicada em mais de quatro quilômetros, recebeu ciclovia, cerca de 50 pontos de acessibilidade e nova sinalização