InícioAtualidadesIBGE contratará 26,4 mil pessoas para Censo Agropecuário

IBGE contratará 26,4 mil pessoas para Censo Agropecuário

- continua após a publicidade -

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorizou a contratação temporária de 26.440 profissionais para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fazer o Censo Agropecuário 2017. As contratações serão feitas por meio de processo seletivo simplificado, e a duração dos contratos será de até um ano, com possibilidade de prorrogação limitada a três anos.

Serão 19.013 vagas para o posto de recenseador, 4.946 para agente censitário supervisor, 1.285 para agente censitário municipal, 381 para agente censitário administrativo, 375 para agente censitário regional, 266 para analista censitário e 174 para agente censitário de informática. O valor das remunerações ainda não foi definido. A portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (17).

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Chile avalia a necessidade de terceira dose de Coronavac

Especialistas analisam estudos científicos para tomar decisão

Banco de Sangue de Ribeirão Preto alerta para falta de sangue O e A negativos

Unidade conquistou selo Covid Free de Excelência, que é concedido às instituições que mantêm boas práticas preventivas para o enfrentamento da doença

Vacinação: Agendamento para pessoas com 43 a 59 anos será aberto nesta quarta-feira (23)

Serão disponibilizadas 21 mil vagas; vacinação acontecerá na sexta-feira, sábado e segunda-feira, dias 25, 26 e 28 de junho

Receitas de sopas e caldos para fortalecer a imunidade nesse inverno

Gripe, asma, bronquite, sinusite e até pneumonia costumam ser mais comuns nessa época do ano - além de ainda estarmos em pandemia, sempre com o risco de contaminação do vírus da Covid-19.

Brasil antecipou mais de 16 milhões de doses de vacinas

Tem governador de calça colada, fazendo campanha dizendo que esta adiantando a vacinação, só não conta que isso é possível por conta do governo federal
- PUBLICIDADE -