Home » Esportes » Futebol » Botafogo » Mogi jogou para não deixar fogão jogar mas no fim terminou em empate

Mogi jogou para não deixar fogão jogar mas no fim terminou em empate

O atacante do Mogi ( Nunes ) estava virado na jiraya, conseguiu criar confusão e tentar esfriar o jogo, mas aos 55 minutos veio o empate e a liderança para o Pantera;

Um filme de mesmo enredo e que terminou com o mesmo final feliz para o Botafogo. O Tricolor fez uma partida de recuperação contra o Mogi Mirim e buscou o gol de empate aos 55 minutos do segundo tempo, novamente com um golaço do atacante Wesley. O duelo que aconteceu na tarde deste sábado (22), no Estádio Vail Chaves, em Mogi Mirim, terminou empatado em 2 a 2.

O primeiro gol do Pantera foi anotado por Edno. O camisa 9 e Wesley seguem como artilheiros do time na Série C, agora com 4 gols cada. O Tricolor vai para a sexta rodada consecutiva na liderança do Grupo B e agora soma 18 pontos.

O próximo jogo do Botafogo pela Série C do Brasileiro está agendado para ocorrer no domingo (30), às 16h00, contra o Volta Redonda-RJ, no Estádio Santa Cruz. O lateral Gerley, que recebeu o terceiro cartão amarelo, e o zagueiro Gladstone, que foi expulso, serão desfalques certos.

O JOGO
O primeiro tempo não foi dos melhores para o Botafogo e a única chance clara de gol que a equipe conseguiu criar foi em uma jogada individual do atacante Edno. O camisa 9 ganhou disputa no corpo com o zagueiro Preto Costa e chutou perigosamente por cima do travessão.

As duas equipes não conseguiram criar muitas jogadas e o duelo ficou muito concentrado no meio de campo. Os donos da casa exageraram no número de faltas e isso dificultou a progressão do time botafoguense até o gol defendido por Marabá.

Mesmo sem muita criatividade, o Mogi chegou à abertura do placar nos acréscimos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Ewerton desviou de cabeça na primeira trave e a bola sobrou limpa para Emerson apenas tocar para o fundo das redes.

O técnico Rodrigo Fonseca cobrou uma postura mais agressiva da equipe no intervalo e mudou a equipe com a entrada de Wesley no lugar de Rondinelly. A mudança surtiu efeito e o Tricolor passou a ficar mais presente no ataque.

O Botafogo melhorava no duelo quando acabou levando o segundo golpe. Alex Cazumba cruzou da ponta esquerda e encontrou Régis, livre de marcação, na entrada da grande área. O volante dominou e bateu no canto para fazer o segundo, sem dar chances de defesa a Neneca.

Fonseca foi para o tudo ou nada e providenciou as entradas de Francis e Alex Gonçalves no time. A resposta foi imediata e rapidamente o Tricolor chegou ao primeiro gol. Wesley bateu cruzado e obrigou Marabá a fazer grande defesa. No rebote, Edno pegou de primeira na bola e não desperdiçou a oportunidade para marcar.

O jogo ficou ainda mais quente e já nos minutos finais o atacante Nunes, do Mogi Mirim, provocou uma grande confusão com o zagueiro Gladstone e houve muito empurra empurra. Os dois jogadores foram expulsos e ainda sobrou também um cartão vermelho para o zagueiro Preto Costa, que deu um soco por trás no atacante Alex Gonçalves.

Por causa das brigas o árbitro deu longo tempo de acréscimos e o gol salvador do empate foi sair aos 55 minutos. Alex Gonçalves puxou contra-ataque e deu lançamento primoroso para Wesley. O talismã dominou, deu lindo corte no zagueiro Emerson e bateu no canto para cravar o resultado de empate.

FICHA TÉCNICA:
Mogi Mirim-SP 2 x 2 Botafogo
Brasileiro Série C 2017 – 11ª Rodada
Estádio Vail Chaves, em Mogi Mirim (SP)
Data: 22/07/2017 – Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira – SC (CBF)
Assistente 1: Helton Nunes – SC (CBF)
Assistente 2: Thiaggo Americano Labes – SC (CBF)
Quarto Árbitro: Douglas Marques das Flores – SP (CBF)

Gols: Emerson, aos 46’/1ºT, e Régis, aos 12’/2ºT (Mogi Mirim); Edno, aos 16’/2ºT, e Wesley, aos 55’/2ºT (Botafogo);
Cartões amarelos: Ewerton, Alex Caxumba e Nunes (Mogi Mirim); Gerley (Botafogo);
Cartão vermelho: Nunes e Preto Costa (Mogi Mirim); Gladstone (Botafogo)

Mogi Mirim-SP – Maringá; Rodrigo, Emerson, Preto Costa e Alex Cazumba (Lucas Garcia); Ewerton, Régis, Jânio (Diego) e Cristian (Júnior Timbó); Nunes e Clayton. Técnico: Marcelo Veiga.

Botafogo – Neneca; Samuel Santos, Caio Ruan, Gladstone e Gerley; Murillo, Mateus Cancian (Francis), Rondinelly (Wesley), Morais (Alex Gonçalves) e Vitinho; Edno. Técnico: Rodrigo Fonseca.

Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo

Comente

Deixe uma resposta