Home » Cidades » Saude » Vida com Equilibrio » Tratamento da hipertensão com a medicina natural

Tratamento da hipertensão com a medicina natural

Vida com equilíbrio oficial veja mais

Juro que às vezes acho que a hipertensão é o problema mais frequente no mundo. Tem dias que recebo tantos pedidos de informações sobre como tratar este problema que parece que todas as pessoas do mundo sofrem disso… mesmo que eu saiba que não é assim.
O que eu vejo é que quanto mais a sociedade “evolui” no sentido da praticidade, da velocidade, da automatização de tudo, mais temos problemas como esse aparecendo em todo o mundo. Claro que existem muitos fatores que interferem no sistema circulatório de alguém e pode leva-lo a desenvolver hipertensão. Mas segundo dados das organizações de saúde, o estresse, a falta de atividade física, a má alimentação, baixo consumo de água, além de hábitos como tabagismo e consumo excessivo de bebidas alcoólicas são grandes vilões deste aumento absurdo de casos de hipertensão.

Então, acalme-se! (somente isso já pode ajudar muito!)

Agora, para e entender o processo da Hipertensão, é preciso entender como o sangue flui por nossas veias, ou seja, como funciona o sistema circulatório.
Este é com certeza o motor do nosso organismo.
O coração é a grande bomba que faz todo o resto funcionar. Em cada batida, 70 ml de sangue são impulsionados pelas veias e artérias, levando oxigênio e nutrição para todas as demais células do corpo, limpando o organismo de todos os resíduos e toxinas que são produzidas ao longo do tempo e permitindo que as células do sistema imunológico atuem com perfeição.
O caminho do sangue começa no coração. Dai ele é bombeado para o pulmão, onde captura o oxigênio da nossa respiração. Do pulmão, ele volta para o coração, para que possa mais uma vez ser bombeado e, agora, ser distribuído por todo o corpo. Não existe nenhuma célula no nosso
corpo que não receba irrigação sanguínea. Se isso acontece, a célula morre e temos um grave problema. As artérias são os canais por onde o sangue sai do coração e chega até as periferias do corpo. Via de regra, as artérias são o caminho de saída do sangue que está no coração.
As veias fazem o caminho de volta para o coração. Quando sangue termina sua circulação pelas artérias, começa o trabalho das veias, que vão conduzi-lo de volta ao coração para que todo este processo recomece. Para que o sangue circule adequadamente, é necessário uma pressão específica, que é a ideal. Essa força que o sangue exerce dentro das artérias é chamada de Pressão arterial. Se ela estiver abaixo do ideal, ele corre com pouca força (pressão baixa). Se estiver acima do ideal, ele corre com força excessiva (pressão alta). Nos dois casos, há problemas para a saúde.

Vida com equilíbrio oficial veja mais

Mas qual é a pressão ideal?
A pressão arterial ideal é relativamente variável de pessoa para pessoa.
Vamos considerar como um padrão de normalidade o valor de 12/8 (ou 120/80). E durante muito tempo, se a pessoa estivesse fora disso, automaticamente o médico indicaria algum medicamento. Hoje sabemos que existem pessoas que naturalmente tem uma pressão levemente mais alta ou levemente mais baixa, sem que isso represente problema para sua saúde. Evidentemente, os valores não podem fugir muito da média da normalidade, senão aí temos um risco maior de problemas. Ainda, a pressão pode variar (e varia) ao longo do dia.
Quando acordamos, quando caminhamos, quando nos estressamos…
a cada momento do dia nossa pressão se altera para suprir nossas necessidades de oxigenação.
Outro caso de alteração, são pessoas que sofrem de alguma deficiência respiratória. Se há menor entrada de oxigênio no sistema, o organismo automaticamente vai aumentar os batimentos cardíacos e, consequentemente, a pressão arterial, para que o sangue circule mais rápido e distribua melhor o pouco oxigênio que consegue captar.
Podemos entender, por exemplo, que pessoas que vivem em regiões muito poluídas, como é o caso da grande São Paulo, onde temos baixas concentrações de oxigênio e excesso de monóxido de carbono no ar que se respira, a pressão das pessoas tende a ser mais elevada para compensar este déficit de oxigenação, aumentando a circulação do sangue pelo organismo.
Coisas que podem afetar a pressão arterial estão mais envolvidas com nossos hábitos de vida.
A vida sedentária, com a falta de atividades físicas contínuas, por exemplo, é um agravante sério e compromete de verdade nossa saúde cardiovascular.

Problemas como varizes, arteriosclerose, trombose e hipertensão poderiam ser evitados com facilidade se tivéssemos o hábito de caminhas, de andar de bicicleta, nadar…

Realizar atividades físicas regulares, pelo menos 3 vezes na semana, pode ser um grande diferencial entre envelhecer saudável ou carregar um belo conjuntos de doenças na terceira idade.
Ainda, o consumo de água. A maioria das pessoas não consome água suficientemente ao longo do dia, ou substitui a água por outros tipos de líquidos, como sucos, refrigerantes e isotônicos e acredita que está tudo bem. Mas não está! Nada substitui tão bem a água como a própria água. E a falta de água no organismo compromete o funcionamento de todos os órgãos e reduz a atividade metabólica. Sem água o corpo para!
Com relação à pressão arterial, com a falta de água, ocorre o aumento da densidade sanguínea
e o aumento da concentração de eletrólitos (sais) no sangue. Mais denso, o sangue precisa
demais pressão para circular normalmente. Isso já é um complicante.
O aumento dos eletrólitos, como sódio e potássio na corrente sanguínea, vai interferir na pressão de contração do coração, já que estes dois sais especificamente, são responsáveis pela contração da musculatura. Quanto mais sódio e potássio na corrente sanguínea, mais forte o coração bate, mais alta é a pressão sanguínea.
E por falar é sódio, temos a complicação da alimentação!!
É impressionante como as pessoas, de maneira geral, comem mal… Maus hábitos alimentares levam a um consumo surpreendente de sal, açúcar e gorduras. Esses três elementos de consumidos de maneira desregrada, podem ser verdadeiras bombas no organismo.
Primeiro o sal, que é constituído basicamente por sódio e cloro (Cloreto de sódio).
Quanto mais sal consumimos, mais risco de ter elevada a pressão arterial.
Você pode até não consumir sal em sua casa, reduzir no preparo de alimentos, etc. Mas e o sal oculto em todos os produtos industrializados, pré-preparados e artificiais que consumimos?
Um biscoito… sal!
Uma coxinha… sal!
Refrigerante… sal demais!
Tempero pronto… muito sal!
Lasanha congelada… sal! sal! sal!
Molho de tomate pronto… saaaaaallll!!!
Shoyu… sal demais da conta!
E assim por diante.
Somente uma alimentação equilibrada e racional pode trazer a saúde desejada.
Se nossa alimentação estiver de acordo com padrões naturais e saudáveis,
ela mesma será nosso tratamento mais importante.
Mas se não cuidarmos dela, transformaremos nossa comida em veneno!
O outro vilão é a gordura… quanto mais gorduras consumidos, principalmente as saturadas, maior o risco de problemas cardíacos, circulatórios e coronarianos. O fígado vai produzindo colesterol e ele vai se acumulando nas artérias, o que causa a arteriosclerose.
Daí pra frente, o problema só se agrava, com progressivo aumento da pressão arterial por
conta do estreitamento das artérias. O sangue em alta pressão causa o rompimento da parede interna das artérias, podendo causar um trombo, que leva ao entupimento do vaso,
interrompendo a passagem de sangue.
Pra piorar, existem os fumantes. E a nicotina, com certeza, é um destruidor dos vasos sanguíneos. Pessoas que fumam tem mais chance de ter insuficiência cardíaca, arteriosclerose, hipertensão arterial, angina, trombose, doença coronariana, isquemia cerebral, AVC, etc.
Então eu pergunto… porque continuar fumando??
É com certeza um suicídio consciente…
Percebam que nenhum desses problemas são externos a você. Atividade física, água,
alimentação… tudo são escolhas suas e você só vai ter que enfrentar este problema
se realmente quiser enfrentar.

Vida com equilíbrio oficial veja mais

Mas e aí?? Depois que o problema já se instalou… dá pra tratar de maneira natural??
Com certeza que sim!! E os resultados são excelentes!!
Claro que as plantas não fazem milagre. Sem as mudanças necessárias nos hábitos de vida,
o efeito do tratamento fitoterápico foca comprometido. E é por isso, que muitas pessoas
começam o tratamento e não alcançam resultados, porque imaginam que apenas as plantas
vão recuperar os níveis normais de sua pressão arterial e não deixam de fazer tudo aquilo
que compromete sua saúde. Pra essas pessoas, as plantas realmente não vão funcionar.
Aí, o que lhes sobra?? Voltar para os medicamentos químicos…
Essa é com certeza a opção de 90% das pessoas. Mas será que é seguro??
Aí temos um novo problema. Para exemplificar, vou demonstrar o exemplo dos efeitos
colaterais do Atenolol, um medicamento muito comum que está entre os mais indicados
pelos médicos para tratar hipertensão. Preste atenção:

ATENOLOL – EFEITOS COLATERAIS:
– Bradicardia.
-Tontura, cefaleia e parestesia (sensação desagradável na pele).
– Distúrbios gastrointestinais.
– Púrpura (manchas arroxeadas na pele pelo extravasamento de sangue) e
trombocitopenia (perda de plaquetas).
– Olhos secos e distúrbios visuais.
– Alopecia (queda de cabelo), reações parecidas com psoríase na pele, piora da
psoríase e erupções cutâneas.
– Piora da insuficiência cardíaca, desencadeamento de bloqueio cardíaco.
– Alterações do humor, pesadelos, confusão, psicoses e alucinações.
– Pode ocorrer broncoespasmo (contração dos brônquios) em pacientes com
asma brônquica ou com histórico de queixas asmáticas.
– Impotência sexual.

Chocante, não é?? Pois as pessoas não sabem disso tudo porque não tem o hábito de
ler a bula desses medicamentos, confiando apenas na palavra de seu médico,
que também não o alertou sobre todos esses riscos.

E aí?? Convencido de que as mudanças são importantes??
De que os medicamentos químicos nem sempre são uma boa opção??
Mas se você estiver disposto a mudar sua consciência, seu modo de vida, seus hábitos
e suas crenças limitantes quanto a sua saúde, tenho certeza que em pouco tempo
seu problema estará resolvido.

Vou deixar aqui duas receitas muito fáceis para tratar este problema que muitas pessoas já experimentaram e tiveram excelente resultados. O melhor é que as duas receitas sejam
usadas ao mesmo tempo, já que uma complementa a outra.
São plantas simples e que podem fazer toda a diferença em sua vida. Vamos lá!

Vida com equilíbrio oficial veja mais

RECEITA 1 – SUCO PARA CONTROLAR A PRESSÃO
Ingredientes:
½ xícara de chuchu crú picado
½ xícara de beterraba crua picada
Suco de 1 limão
300 ml de água
Bata tudo no liquidificador, coe e tome 1 ou 2 vezes ao dia.
O resultado é excelente no controle da pressão arterial.
Se perceber que a pressão baixa demais, reduza a quantidade em cada tomada.

RECEITA 2 – CHÁ PARA CONTROLE DA PRESSÃO ARTERIAL
Existem plantas muito eficientes como diuréticos, como relaxante da musculatura ao redor dos vasos sanguíneos e inibindo a angiotensina, que é uma substância que contrai os vasos sanguíneos. São plantas fáceis de encontrar, tanto na natureza, já que nascem em muitos
lugares, quanto em casas de produtos naturais.
Ingredientes:
Chapéu-de-couro (Echinidorus grandiflorus)
Sete-sangrias (Cuphea carthagenensis)
Embaúba (Cecropia sp)
500 ml de água
Coloque a água para ferver. Quando levantar fervura, desligue. Adicione 2 colheres de sobremesa de cada uma das plantas indicadas. Misture, tampe e aguarde 10 a 15 minutos.
Tome o chá ao longo do dia, dividindo em 3 ou 4 tomadas.
Pode guardar na geladeira durante o dia, preparando novo chá todos os dias pela manhã.

Agora é com você!
Se deseja tratar a sua pressão arterial ou ajudar alguém que sofre deste problema,
o conhecimento está à sua disposição.
Basta coloca-lo em prática!!

 

Fonte: autor da própria saúde

Comente

Deixe uma resposta