Home » Cidades » Saude » Secretaria da Saúde promove campanha Julho Amarelo

Secretaria da Saúde promove campanha Julho Amarelo

Serão oferecidos à população testes para detecção de hepatite C e vacinação contra hepatite B ; campanha começa no dia 23 de julho

A Secretaria Municipal da Saúde, por meio do programa Municipal de DST/Aids, Tuberculose e Hepatites Virais, realizará entre os dias 23 e 28 de julho, dentro da “Campanha Julho Amarelo”, ações que consistem em oferecer a população vacinação contra hepatite B e testes para detecção da hepatite C.

Para vacinação, o público-alvo são as pessoas que nunca se vacinaram e para testagem de hepatite C, são pessoas acima dos 40 anos de idade e população-chave, formada por usuários de álcool e drogas, profissionais do sexo, comunidade LGBT, pessoas privadas de liberdade, em situação de rua, manicures, pedicures, podólogos, tatuadores, portadores de tatuagens, piercings e trabalhadores da área da saúde.

O foco é promover a educação preventiva e levar informação à população sobre as hepatites.

A doença

A hepatite C é uma inflamação do fígado, causado pelo vírus HCV.  Segundo estimativas atuais da Organização Mundial de Saúde, 6 a 10 milhões de pessoas são infectadas a cada ano no mundo, com 1,4 milhões de mortes. A grande maioria não sabe que tem a doença porque ela é assintomática durante muito tempo. Cerca de 70 a 85% dos infectados com o vírus da Hepatite C adoecem e 20% desses poderão evoluir para cirrose, após um período de 20 a 30 anos. Os pacientes com cirrose apresentam um risco acrescido de desenvolvimento de câncer de fígado.

A infecção pelo vírus da Hepatite B é transmitida principalmente pelo sangue e por via sexual, mas também pode ocorrer transmissão vertical, da mulher gestante para a criança. Os indivíduos com infecção crônica também apresentam risco de doença hepática avançada (cirrose, câncer de fígado) após um período variável de tempo, cerca de 10 a 30 anos.

As  hepatites virais B e C, podem ser transmitidas através de relação sexual sem preservativo, pelo uso compartilhado de agulhas, seringas, navalhas, materiais para manicure e pedicure, aparelhos de barbear, por equipamentos não esterilizados em procedimentos médico-odontológicos, tatuagem, colocação de piercing e acupuntura. A mãe infectada com o vírus da hepatite B também pode transmitir a doença para o bebê.

Comente

Deixe uma resposta