Home » Cidades » Saude » Famílias que convivem com autismo ganham novo aplicativo que ajuda na rotina diária

Famílias que convivem com autismo ganham novo aplicativo que ajuda na rotina diária

Antes de ser lançado, o “APP Jujuba” foi testado por famílias que convivem com autismo ou desenvolvimento atípico.

App, disponível a partir de hoje (07) para dispositivos móveis, ajuda na concentração e desenvolvimento de crianças e adultos com Transtorno do Espectro Autista

Mais autonomia e independência para crianças, adolescentes e adultos com desenvolvimento atípicos. Esta é a função do aplicativo “Jujuba”, lançado hoje na plataforma IOS 6 no dia 07 de julho. Criado pela Jujuba – empresa de tecnologia e informação que oferece serviços e materiais pedagógicos para crianças e adolescentes com dificuldade de aprendizado, autismo (TEA) e outras síndromes – o aplicativo poderá ser adquirido pelas famílias durante o lançamento pelo preço promocional de 1,99 dólares.

unnamedMotivador e de fácil usabilidade para as pessoas dentro do TEA, a agenda do app dispõe de itens: que planejam e controlam com praticidade as atividades diárias; avisos visuais e sonoros; sistema de recompensa para as metas alcançadas; personalização de tarefas com fotos e vídeos familiares; relatório semanal do desempenho das tarefas, entre outros. “Nosso propósito é levar informação e aprendizado, contribuindo para que essas pessoas e suas famílias tenham uma vida mais independente, autônoma e integrada à sociedade. Este app é baseado no método ABA (Análise do Comportamento Aplicado) que é referência mundial para organizar comportamentos”, destaca a empresária Ana Carolina Felício.

Na prática

unnamed.Bastante didático e com recursos disponíveis para fotos e vídeos, o app “Jujuba” pode ser utilizado de várias formas como, por exemplo, no auxílio ao beber água. Outras atividades também podem ser executadas como: lembrete do horário de medicamento, planejamento da rotina diária, uso do banheiro, entre outras.

“O Jujuba é uma ajuda para os responsáveis envolverem de forma atraente as pessoas com desenvolvimento atípico. O bacana desse app é que a própria criança gerencia suas metas e seus prêmios de acordo com seus avanços. Em cada conquista é super importante os responsáveis fazerem muita festa para motivá-la ainda mais”, alerta Ana Carolina.

Antes de ser lançado, o “APP Jujuba” foi testado por famílias que convivem com autismo ou desenvolvimento atípico. “A possibilidade de mostrar para o meu filho as atividades do dia a dia e fazer com que ele interaja com o aplicativo, tirando fotos das ações, das brincadeiras, das profissionais que trabalham com ele, para mim foi a melhor experiência de uso”, considera o professor universitário Everton Nascimento, de Florianópolis, pai de Pedro – portador de síndrome de Asperger.

A fotógrafa Tonnia Coelho Nacev, de Ribeirão Preto, mãe de Maria Cecília, 4 anos, diagnosticada com TEA, também participou do projeto piloto do app e o considerou bastante intuitivo e interativo.

“Facilita a compreensão da rotina diariamente. A Cissa se deu muito bem, mexe sozinha em tudo, adorou! A hora de dormir sempre foi a mais crítica, agora eu coloquei o app Jujuba para despertar para contar historinhas. Como ela pega as coisas muito rápido ela já sabe que quando toca o alarme é hora da historinha para dormir”, revela.

unnamed..Para Daniela Samarco, mãe de Isadora, de São Paulo, o app Jujuba foi fundamental na organização diária da rotina da filha.

“As cores, as imagens, os sons, tudo atrai! Colocamos as fotos da escola, das terapeutas, da casa da vovó, enfim, ela está amando saber os próximos passos dela! O alarme facilita demais a minha vida, e a dela quando não estou com ela, fico segura que não estamos esquecendo nada na organização. Creio que muitas mães anseiam, como eu, por uma solução assim”, destaca.

O app Jujuba também foi testado pela fonoaudióloga especialista em audiologia Lilian Kuhn. Mestre e Doutora em Linguística pela PUC-SP, ela utilizou a tecnologia com alguns de seus pacientes com TEA durante as terapias fonoaudiológicas. “Adorei! Além de cumprir bem a sua função de fornecer um apoio visual e temporal da rotina de atividades durante as sessões de terapia, o app tem um design atrativo, e está em português – o que facilita o manuseio por pais, professores e cuidadores, além de, é claro, as próprias crianças”, avalia.

Já Julia Felício Machado, 16 anos, que tem desenvolvimento atípico e é filha de Ana Carolina Felício, disse que o app Jujuba parece uma amiga robô que a ajuda a não se esquecer de suas obrigações.

“Eu não gosto que as pessoas ficam me falando o que eu tenho que fazer. Gosto de realizar minhas coisas sozinhas porque já sou moça. Ela me ajuda a lembrar das minhas coisas favoritas e também das não tão legais, como escovar os dentes, tarefa e ir para aula. E eu adoro fazer filmes das minhas coisas porque depois eu vejo e lembro como tem que fazer. Também gosto de ganhar moedas e ver meus prêmios”, conta.

O neurologista Dr. Carlos Gadia, um dos maiores especialistas em autismo no mundo, afirma que o uso da agenda de rotina é básico e de fundamental importância no tratamento de crianças com TEA.

“O que muitas vezes requeria profissionais para a sua elaboração, agora está à disposição a todas as famílias graças à Jujuba, através de um aplicativo que alia tecnologia e criatividade”, diz.

Ana Carolina Felício pontua que o aplicativo ainda é recomendado para outras condições como: dificuldades de aprendizado e linguagem; atraso global do desenvolvimento; transtorno do déficit de atenção com hiperatividade e transtorno do déficit de atenção (TDAH e TDA); paralisia cerebral; Down; deficiência intelectual e Alzheimer. Segundo ela, alguns especialistas indicam o uso de dispositivos móveis no máximo 2 horas por dia, assim o “Jujuba” foi criado para ser consultado e utilizado em determinados momentos. “Inclusive o aplicativo tem a funcionalidade do alarme para isso, avisando o usuário quando deve ser usado”, conclui.

Comente

Deixe uma resposta