Home » Cidades » Saude » Comunicado da Sociedade Brasileira de Hansenologia sobre comentário da cantora Anitta em programa de televisão

Comunicado da Sociedade Brasileira de Hansenologia sobre comentário da cantora Anitta em programa de televisão

Anitta teria dito que para seu programa não convida pessoas com hanseníase.

No início desta semana, a SBH recebeu várias mensagens de médicos, estudiosos do tema hanseníase, estudantes e militantes das causas de combate à doença e ao preconceito pedindo nosso posicionamento sobre comentário que a cantora e apresentadora Anitta teria feito em seu programa “Anitta Entrou no Grupo”, veiculado pelo canal Multishow. O assunto ganhou o noticiário, especialmente as redes sociais. Anitta teria dito que para seu programa não convida pessoas com hanseníase.

A SBH ressalta que a falta de informação é um dos grandes problemas que dificultam o enfrentamento e o tão sonhado controle da hanseníase no Brasil. A população, as autoridades e mesmo profissionais da saúde não têm informações mínimas sobre a doença. Os comentários preconceituosos são fruto da falta de informação. O tema deveria estar nas escolas. Toda criança deveria aprender que hanseníase é uma doença que afeta os nervos, o doente começa a ter diminuição da sensibilidade ao toque, à dor, ao frio e ao calor, a doença tem cura e o tratamento é gratuito em todo o território nacional. Em muitos casos, a hanseníase se manifesta com manchas esbranquiçadas e avermelhadas na pele. O bacilo que causa a hanseníase está na natureza; ou seja, grande parte da população já teve contato com ele. Felizmente, 90% da população têm resistência contra a doença, mas não há como identificar quem é vulnerável. Sabemos que a doença está relacionada à pobreza, mas temos pacientes em todas as classes sociais.

É importante ressaltar que o paciente em tratamento não transmite mais a hanseníase. Por isso, se alguém está diagnosticado com hanseníase, provavelmente está em tratamento, pois trata-se de uma doença de notificação compulsória. Assim, não há motivo para afastar este doente do convívio social. O problema não é ele que está sendo tratado; o problema é com os inúmeros casos ocultos de hanseníase em todo o Brasil que não são percebidos quando passam, por vários outros motivos de saúde, nos postos de saúde ou nos hospitais. Esses sim podem e estão transmitindo a doença.

O comentário da cantora Anitta é apenas mais um dentre inúmeros. A doença é usada tanto como motivo de ofensa quanto em comentários jocosos em discursos, pronunciamentos, imprensa, redes sociais e até mesmo escolas.

Por isso, esta é mais uma oportunidade de aprendizado. Estamos certos de que Anitta se sensibilizará com a causa ao saber que o Brasil tem uma dívida impagável com as vítimas da doença que foram excluídas do convívio social e perderam todos os contatos com seus familiares, crianças sadias filhas de pais com a doença foram retiradas de suas famílias e nunca souberam de onde vieram, centenas de ex-pacientes continuam em antigas colônias de internação compulsória dependendo de abnegados voluntários, estudantes, pesquisadores, militantes da causa.

Além disso, as universidades não preparam profissionais de saúde para enfrentar a hanseníase e uma lista de doenças negligenciadas no Brasil – doenças tidas como controladas e que vitimam milhares de pessoas.

A SBH, que completa em 2018 seus 70 anos de atuação no Brasil, abraçou mais uma causa que é a de levar informação à toda a sociedade. Nossa entidade é a responsável por certificar médicos hansenologistas para atuarem em território nacional, realiza, em parceria com Ministério da Saúde e várias outras entidades, ações de busca ativa de casos em regiões de alta endemicidade, promove, também em parceria, cursos de atualização e capacitação de profissionais de saúde, realiza o Congresso Brasileiro e o Simpósio Brasileiro de Hansenologia e é a responsável pela campanha nacional e permanente “Todos Contra a Hanseníase”, uma instância de diálogo com a sociedade para compartilhar informações e combater o preconceito.

Todas as pessoas que conhecem o drama dos doentes, dos ex-doentes, dos familiares, a luta dos profissionais de saúde no combate à hanseníase, a falta de pesquisa, de verbas, a realidade dramática e miserável de muitas populações não enxergadas pela sociedade são pessoas que acabam abraçando esta causa que é de todos. Por este motivo, e pela voz que Anitta tem entre o público, a diretoria da SBH convida Anitta para esta causa. Temos certeza de que será um ganho imensurável para o país.

Claudio Guedes Salgado
Presidente da Sociedade Brasileira de Hansenologia

Comente

Deixe uma resposta